AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Mudar de curso na universidade: o que fazer?

São muitos os estudantes universitários que acabam por mudar de curso depois do ingresso. Se é o seu caso, saiba o que deve fazer.

Mudar de curso na universidade: o que fazer?
Nem sempre as escolhas são as mais acertadas, mas é sempre possível fazer novas escolhas.

Anos e anos de estudo antecedem a universidade. E durante grande parte desse tempo, muitos jovens sonham em ingressar no ensino superior para seguir uma determinada carreira. E eis que chegam à tão esperada universidade e ao tão desejado curso… tudo para descobrirem que afinal aquele é o curso errado para eles. Mas nem tudo está perdido, porque ainda há a possibilidade de mudar de curso.
 

Quando acontece uma mudança de curso?

Para a Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), considera-se como uma mudança de curso, a inscrição de um estudante num curso diferente daquele em estava inscrito e que se encontrava a frequentar, seja na mesma ou noutra instituição de ensino superior, podendo ou não verificar-se uma interrupção da sua atual inscrição no ensino superior.

 

Porque deve mudar curso?

Todos os anos são muitos os alunos que acabam por abandonar o ensino superior ou mudar de curso. E tudo porque a sua escolha não foi a mais acertada. Esta deve ser a grande razão para uma mudança de curso. Convém estar ciente que a mudança de curso não deve ser feita de ânimo leve, apenas porque acha que as cadeiras são “aborrecidas” ou porque até gostaria de experimentar outra área. Nada disso. Mudar de curso é algo que deve encarar com seriedade e que – a fazer – deve ser feito com ponderação.

Lembre-se que existem vários custos associados: os custos monetários (das propinas – que são bem elevadas; dos materiais; etc.) e os pessoais (já que perde tempo de estudo e terá que passar novamente pelo processo de adaptação a um novo curso).

A escolha do curso tem um papel determinante no sucesso académico dos jovens universitários. Obviamente se estiver num curso de que realmente gosta terá mais facilidade de adaptação e a probabilidade de ser bem-sucedido é muito mais elevada. E é por isto também que não deve pôr esta hipótese de lado. Mas se o fizer, esteja certo das suas escolhas, tanto da saída do curso em que se encontra, como do ingresso no curso que pretende escolher. A mudar, mude com certezas, para não se tornar numa espécie de “salta-pocinhas” de cursos universitários.

 

Quem pode pedir a mudança de curso?

Os estudantes que:
  1. Estejam matriculados e inscritos noutra instituição de ensino ou curso e não o tenham concluído.
  2. Aqueles que tenham realizado os exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso fixadas para esse ano, no âmbito do regime geral de acesso. Exames esses que podem ter sido realizados em qualquer ano letivo.
  3. Ou ainda aqueles que tenham obtido a classificação mínima exigida pela instituição de ensino superior, nesse ano, no âmbito do regime geral de acesso.
  4. Estudantes que tenham estado matriculados e inscritos em instituição de ensino superior estrangeira num curso de grau superior (de acordo com legislação do país em causa) e não o tenham concluído.
 

Como mudar?

Há regras a cumprir. No site da DGES vai poder aceder a toda a informação que necessita sobre a mudança de curso.

A mudança de curso pode ser requerida em:
  1. Instituições de ensino superior público (excetuando as instituições de ensino militar e policial);
  2. Instituições de ensino privado;
  3. Ciclos de estudos de acesso ao grau de licenciado e aos ciclos de estudos integrados que atribuam o grau de mestre. 
 
Para proceder a uma mudança de curso deve consultar as instituições de ensino superior, que detém regulamentos próprios (nos termos fixados pela legislação) e estabelecem as condições de ingresso e critérios de seriação e desempate para o acesso aos seus cursos.

São também as instituições de ensino superior que determinar os prazos para mudança de curso, em cada ano letivo, pelo que – caso pretenda mudar de curso – deverá consultar a instituição de ensino que frequenta ou pretende frequentar.

A mudança de curso está sujeita a limitações quantitativas, também elas fixadas pela instituição de ensino superior, sendo que a instituição pode ainda exigir a realização e satisfação de pré-requisitos ou testes de aptidões vocacionais específicas avaliadas através de concursos locais, exigidos para o acesso ao curso que o estudante pretende frequentar.

 

Onde requerer?

A mudança de curso deve ser requerida “ao órgão legal e estatutariamente competente da instituição de ensino superior” na qual o estudante se pretende matricular e inscrever, sendo a decisão validada pela mesma instituição e válida apenas para a inscrição no ano letivo a que diz respeito. 

 

Regras mais apertadas

Recentemente foram divulgadas novas regras relativas à mudança de curso. A começar pelo ano de mudança de curso. É que o Ministério da Educação e Ciência (MEC) pretende proibir a mudança de curso ou instituição no ano de entrada para o Ensino Superior, já a partir do próximo ano letivo.

 

Informe-se!

Estas informações não dispensam a consulta da legislação aplicável nem dos regulamentos definidos pela Instituição de Ensino Superior que frequenta ou pretende frequentar.
Valorize-se profissionalmente... Saiba como com o nosso Simulador de Emprego e Formação >>
Veja também: