Descubra quais os municípios que arrecadam mais IMI

Quer saber quais os municípios que arrecadam mais IMI? Dizemos-lhe quem conquistou o pódio e quem fica no fundo da tabela.

Descubra quais os municípios que arrecadam mais IMI
Saiba qual o município que amealha mais dinheiro com o IMI

Para quem tem casa própria, o pagamento do IMI é, quase sempre, uma dor de cabeça. Quer saber quais os municípios que arrecadam mais IMI e qual o valor amealhado com este imposto? Este artigo é para si.

Comecemos pelo básico. O IMI é o Imposto Municipal sobre Imóveis e é aplicado ao valor patrimonial dos prédios em todo o território continental. Todas as fracções autónomas são consideradas como “prédio” e, por isso, sujeitas a este imposto.

O IMI é pago todos os anos em abril, depois de o proprietário receber o DUC, o Documento Único de Cobrança. Se o valor a pagar for superior a 250 euros, o pagamento do IMI pode ser feito em prestações. As taxas de IMI são aplicadas anualmente e, apesar de ser um imposto obrigatório, existem casos em que os proprietários estão isentos do respetivo pagamento.

Quais os municípios que arrecadam mais IMI?

Depois de uma simples introdução a este imposto, passemos ao que interessa: descobrir quais os municípios que arrecadam mais IMI.

Feitas as contas, é a Câmara Municipal de Lisboa que amealha mais dinheiro com este imposto: 114 milhões de euros só em 2016.

De seguida surge Cascais, com uma receita de 50,3 milhões de euros e, a fechar o pódio, Sintra, com 49,4 milhões de euros.

No lado oposto da tabela surgem os municípios que recebem menos: Barrancos, com uma receita de 98 mil euros, Lajes das Flores, com 75 mil euros, e, finalmente, o Corvo, com uma receita anual de IMI de 13 mil euros.

Ao todo, em 2016, os municípios portugueses amealharam só com o IMI 1487 milhões de euros. Ainda assim, uma redução de 3% face ao valor total acumulado no ano anterior (1 milhão e 533 mil euros). Esta perda de 46 milhões de euros justifica-se com a reavaliação dos imóveis, uma questão que tem gerado “uma maior atenção por parte dos contribuintes”, disse Paulo Ralha, presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos.

De acordo com uma nota de abril do Ministério das Finanças, a diminuição das receitas geradas pelo IMI “resulta de correções no âmbito da avaliação geral da propriedade urbana e, bem assim, de novos pedidos de avaliação”.

Os dados são públicos e podem ser consultados no site da PORDATA. As contas feitas analisam os 308 municípios portugueses e, se quer saber o valor arrecadado pelo seu concelho, basta passar por aqui: vai encontrar toda a informação atualizada desde 2009.

Veja também: