Nestes países vive-se mais tempo. Saiba quais são e porquê

Qualidade de vida, alimentação, hábitos de sono. São apenas alguns ingredientes que fazem com que em certos países se viva mais tempo. Curioso? Leia este artigo.

Nestes países vive-se mais tempo. Saiba quais são e porquê
Em todo o mundo, destacam-se pela alta esperança média de vida

Qual o segredo para a longevidade? Neste artigo vamos explorar cinco países onde a esperança média de vida tem valores significativos. Será que um dia, em Portugal, vamos conseguir seguir este caminho e os bons exemplos destas regiões? Saiba o que pode estar por trás de mais anos de vida neste artigo, que se baseia num trabalho da secção de viagens da BBC, no qual foram ouvidos habitantes destas regiões, ajudando a perceber o que faz com que as pessoas vivam mais tempo.

Países onde se vive mais anos e os seus segredos

Japão

japao

Neste país vive-se, em média, até aos 83 anos. Numa ilha chamada Okinawa vivem mais de 400 centenários. A dieta local, composta por grandes quantidades de tofu e batata doce e pequenas quantidades de peixe, está por trás destes números. E não só. Círculos sociais ativos entre os residentes mais velhos e a constituição de uma comunidade, contribuem também para níveis de stress mais baixos e para um forte sentimento de pertença.

Espanha

espanha

Em Espanha vive-se em média 83 anos. Acredita-se que a dieta mediterrânica praticada pelos habitantes deste país é uma das responsáveis por este número. Mas há outro truque na manga. Os espanhóis dormem a sesta. Não é por acaso que, após a hora do almoço, se veem, por exemplo, muitos espaços comerciais fechados. Apenas voltam a abrir às 17h00, em alguns sítios. Em Madrid, chegaram mesmo até a criar um café para dormir a sesta.

Também a forma como este país está organizado faz com que as pessoas se possam mais facilmente deslocar a pé para os estabelecimentos, pois estão a curtas distâncias das suas casas. Desta forma faz com que a população se mova mais e faça mais exercício físico.

Singapura

singapura

Voltamos a sair da Europa para entrar no país com uma das mais baixas taxas de mortalidade maternal e infantil do mundo. Em Singapura é ainda dado um grande destaque à prevenção nos cuidados de saúde.

Que outros segredos esconde este país onde se vive também, em média, até aos 83 anos? Tem vários parques públicos onde a população pode fazer exercício físico. Chegaram mesmo a criar um parque natural terapêutico, com atividades muito direcionadas para a população mais idosa, tendo por objetivo reduzir o stress e melhorar a saúde.

Para além disso, em Singapura fica mesmo muito caro ter vícios. O tabaco e as bebidas alcoólicas têm impostos mais altos do que nos outros países.

Suíça

suica

No mundo, a Suíça é dos países em que os homens têm uma maior esperança média de vida – vivem em média até aos 81 anos. É um dos países mais ricos da Europa e tem um sistema de saúde de alta qualidade, o que contribui para sensação de bem-estar dos seus habitantes. Curiosamente, alguns estudos indicam que a longevidade dos suíços se deve ao elevado consumo de queijos e lacticínios.

Coreia do Sul

coreia do sul

De acordo com estudos recentes, a Coreia do Sul prepara-se para ser o primeiro país do mundo a atingir uma esperança média de vida de 90 anos. A economia está em crescimento e há um amplo acesso ao sistema nacional de saúde. Para além disso, nesta região as pessoas têm menos problemas de tensão arterial do que no ocidente.

A alimentação apresenta mais uma vez um papel importante para a longevidade. Os sul coreanos têm uma dieta rica em alimentos fermentados, que ajudam a diminuir o colesterol e a reforçar o sistema imunitário, ajudando no combate a doenças como o cancro.

Outro elemento importante neste país é uma cultura focada na comunidade e uma aposta na criação de locais de convívio entre as pessoas, ajudando a reduzir os níveis de stress. Na Coreia do Sul desenvolveram os jimjilbang, que são espaços públicos com banheiras de hidromassagem, mesas de massagem e saunas.

Estes cinco países destacaram-se no Índice Mundial da Felicidade de 2017, como sendo os que se vive mais tempo.

Veja também: