O que é que a Google sabe sobre mim?

O que é que a Google sabe sobre mim? Quantas vezes é que já fez essa pergunta a si próprio?

O que é que a Google sabe sobre mim?
Muito mais do que imagina…

O que é que a Google sabe sobre mim?” – pense bem nesta pergunta antes de continuar a ler este texto. Já está? Tem noção de tudo o que a Google sabe sobre si? Muito mais do que aquilo que gostaria de partilhar e, certamente, muito mais do que aquilo que pensa. Continue a ler e fique a perceber como é que a empresa de Palo Alto se tornou numa referência internacional.

O CONTRATO

Sempre que utiliza algum produto da Google como o Gmail, o Google Maps, o YouTube ou outro qualquer está, nesse preciso momento, a fazer um “contrato” com esta empresa. A Google fornece um serviço e, em troca, os utilizadores cedem informações. Não percebeu?

Imagine que está a utilizar o Google Maps de maneira a orientar-se num local que desconhece. Ao partilhar a sua localização vai permitir que a Google se apodere dessa informação e que faça uso dela. O mesmo acontece com os restantes serviços fornecidos pela empresa norte-americana.

E PARA QUE SERVE TANTA INFORMAÇÃO?

Possuindo essa informação, a Google pode agora enviar-lhe publicidade de forma orientada. Se acabou de ser pai ou mãe recentemente, a Google informa-o sobre produtos para recém-nascidos. Se gosta de um certo tipo de música, a Google fornece-lhe anúncios sobre esse tipo de música… E assim por diante. Para além disso, vende ainda toda essa informação a quem pretende fazer publicitar produtos.

MAS O QUE É QUE A GOOGLE SABE SOBRE MIM?

Para perceber o que é que a Google sabe sobre si pode visitar a sua página pessoal de definições de anúncios. Nesta página vai conseguir perceber que informações é que a Google detém sobre si em relação a idade, género, idioma e interesses.

Este último campo não tem de ser necessariamente baseado num “sim, eu gosto disto”. A Google não precisa de lhe perguntar isso. Precisa só de saber que costuma aceder com bastante regularidade a um certo número de sites ou marcas para perceber que um produto em específico faz parte dos seus interesses. Espertos…

Já percebeu que a Google até sabe bastante sobre os seus gostos e os seus interesses, certo? Mas acredite que sabe isso e muito mais. Sabe, por exemplo, quem são os seus círculos de amigos, a sua família, as pessoas com que se dá diariamente… Acedendo ao painel de controlo Google pode descobrir a quantidade de serviços que a Google fornece e aqueles que utiliza (ou já utilizou!).

Ao adicionar algum contacto no seu smartphone e ao fazer com que este sincronize com a sua conta Google está a fornecer várias informações. O nome da outra pessoa, o número, a morada… se for preciso, alguma fotografia.

Começa a ser absurdo, certo? E se lhe dissermos que a Google também guarda um registo de onde andou e dos sítios que visitou? Veja aqui.

Se a sua pergunta é “a Google sabe acerca de tudo o que pesquisei através do motor de pesquisa?” a resposta correta é… sim, sabe. E não o esconde dos utilizadores, basta aceder a este site para descobrir isso.

É tão fácil quando entra em alguma aplicação e esta lhe diz que vai sincronizar com a sua conta Google ou com o Facebook para adquirir informação necessária, certo? Através das permissões de conta pode descobrir quais as aplicações que costumam “alimentar-se” de toda a informação que cedeu à Google voluntariamente.

Está a ficar assustado? Tem razões para isso… Relembre-se apenas que a imensa quantidade de informação que a Google sabe sobre si facilita bastante o seu dia-a-dia. Mas quem sabe se não se poderá virar contra si um dia… mais vale prevenir e aprender um pouco acerca da privacidade que pode manter online, certo?

Veja também: