Publicidade:

12 exemplos do que o seu gestor de conta não lhe diz

Gestores de conta, de filiais e outros funcionários bancários partilham esta lista de 12 coisas que o seu gestor de conta não lhe diz.

12 exemplos do que o seu gestor de conta não lhe diz
Informe-se mais sobre alguns procedimentos de instituições bancárias

Antes de abrir uma nova conta, assinar contrato, ou em qualquer transação que realize através da internet, convém estar bem informado sobre como tudo funciona e quais são as garantias de segurança que o banco lhe oferece. A verdade é que alguns aspetos não são devidamente esclarecidos, por isso, importa saber o que o seu gestor de conta não lhe diz.

Há pequenos pormenores que, sem dúvida, fazem uma grande diferença e não é por acaso que é fundamental tomar uma boa decisão no momento de escolher um banco. Saiba algumas medidas e informações que devem ser do seu conhecimento.

12 exemplos do que o seu gestor de conta não lhe diz

1. Ao depositar um cheque, tem de esperar alguns dias

A razão pela qual não pode utilizar, de imediato, os fundos depositados, em cheque, na sua conta, é porque os bancos beneficiam de uma comissão ao prestar este serviço.

2. Certifique-se de que tem a proteção adequada contra roubo ou perda

Confirme com o seu gestor de conta que tipo de proteção possui quando usa o seu cartão em transações de débito numa rede ATM. Importa questionar ainda de que forma está salvaguardado em caso de roubo ou perda do seu cartão de crédito. Tenha em mente que tanto numa situação como noutra, pode perder uma grande quantidade de dinheiro precisamente por não ser abrangido por um bom sistema de proteção.

multibanco

3. Acesso online

Apesar de o acesso online à sua conta ser, na maioria dos casos, seguro, a segurança poderia, na verdade, ser melhor. Tenha especial atenção quando o site do seu banco o redireciona para outros que possam ser menos seguros.

4. Se tem algum problema, o melhor é resolvê-lo pessoalmente

Quando se trata de pedir suporte, o melhor é deixar de parte os formulários online – que o colocam numa fila de espera bem maior do que a que vai encontrar no banco – ou as chamadas telefónicas, devido ao facto de terem custos associados, mais uma despesa que pode evitar e o seu orçamento agradece. O melhor, nestes casos, é mesmo dirigir-se a uma das lojas, se tiver oportunidade.

5. Qualquer banco tem o direito de “pagar-se a si próprio”

Os bancos têm a possibilidade de poder deduzir da sua conta algum valor que tenha em dívida com a entidade bancária, seja uma taxa ou empréstimo contraído cujo montante não foi pago, de forma voluntária e dentro das datas limite, previamente acordadas entre ambas as partes.

6. É possível não pagar pelo menos algumas taxas

Aqui entra em jogo o seu poder de argumentação. Se é um cliente de longa data de um determinado banco, tente negociar, junto do seu gestor de conta, alguma forma de não lhe serem cobradas algumas taxas.

comissoes bancarias

7. Quem nunca foi persuadido a abrir novas contas?

No fundo, faz parte do trabalho dos gestores de conta incentivá-lo a abrir uma conta bancária. Aliás, o emprego deles depende disso. Algumas instituições bancárias chegam mesmo a contratar clientes mistério para avaliar a performance de determinados funcionários neste âmbito.

8. Não nos culpe pela sua má gestão financeira

“Por favor, não nos culpe” – este é o pensamento de muitos gestores de conta que, embora não o possam verbalizar, gostariam de poder expressar o que lhes vai na mente quando são confrontados com algumas acusações injustas.

De facto, o responsável por não ter controlo sobre as suas despesas não é o banco. E se tenciona tentar dar a volta aos gestores bancários com a intenção de contrair novos empréstimos, não se esqueça que existe uma lista negra que os ajuda a avaliar a sua situação sem ter de pedir permissão – neste caso, o ideal é consultar estas dicas sobre como tirar o seu nome da lista. Para evitar situações indelicadas, siga algumas dicas de poupança para gerir melhor o seu dinheiro.

9. É muito difícil pedir empréstimos para pequenas empresas

Em muitos cenários, já o gestor de conta sabe, a priori, que é muito pouco provável que a instituição bancária que representa aceite o seu pedido. Todavia, vai poder fazê-lo de qualquer forma, mesmo que seja uma perda de tempo, pois vai ser recusado. O motivo pelo qual aceitam o pedido é bem simples: nenhum banco quer que se espalhe uma má publicidade a seu respeito, por este não lhe permitir, no mínimo, tentar a sua sorte.

contrato

10. Depósito de moedas: agrupe-as

Quando tem um valor amontoado de moedas e quer depositá-lo na sua conta, facilite o trabalho de quem as vai receber. Como? Separe-as em conjuntos e coloque-as em embalagens, por vezes, disponibilizadas pelos próprios bancos.

11. Não espere que os bancos promovam as contas com melhores taxas de juro

Uma vez que o cliente já está quase a concordar e a assinar um contrato referente a uma conta que vai receber menos juros, porquê referir que ainda pode ganhar mais?

12. Leia todo o contrato

Recomenda-se que leia sempre, na íntegra, todos os termos e informações (por mais pequenas que sejam as letras) e esteja a par dos detalhes escritos no contrato e, só depois, assiná-lo. Se, porventura, tiver dúvidas quanto aos termos, não hesite em pedir ajuda ao gestor de conta.

Veja também: