A única coisa que os recrutadores procuram no CV

Já tem o seu currículo pronto, mas será que está ajustado ao que o mercado de trabalho procura? Descubra qual é o aspeto mais importante do seu perfil!

A única coisa que os recrutadores procuram no CV
O aspeto que as empresas mais valorizam num currículo

Longe vão os tempos em que apresentar um currículo não era necessário para iniciar um processo de recrutamento e seleção. Atualmente, embora a entrevista de emprego seja o momento mais importante no início da relação laboral entre um candidato e uma empresa, o currículo continua a ser fulcral para causar uma boa impressão e despertar a curiosidade do recrutador sobre o seu perfil.

O aspeto que as empresas mais valorizam num currículo

Quando elaboramos um currículo, devemos sempre ter em mente quais as necessidades e preferências das empresas para as quais o vamos enviar. O aspeto que as empresas mais valorizam no CV é a experiência profissional prévia: assim sendo, aprenda a destacar devidamente este ponto no seu currículo.

cv

Que estrutura curricular adotar?

O CV pode ser organizado de três formas diferentes: cronologicamente, funcionalmente e por competências. Deverá adotar a estrutura curricular que ponha em evidência os seus pontos fortes e, se já tiver experiência profissional, que revele claramente em que áreas ou funções.

Currículo cronológico

O CV cronológico é organizado por datas, da experiência mais recente para a mais antiga ou da mais antiga para a mais recente. A opção por uma ou outra deve ter em conta qual ou quais das suas experiências são mais parecidas com aquela a que se está a candidatar no momento.

Currículo funcional

O CV funcional, embora menos utilizado, é uma excelente opção para quem quer evidenciar a experiência e não esquece que este é o aspeto que os empregadores mais procuram no perfil do candidato.

Tal como o nome indica, neste tipo de estrutura curricular as experiências estão organizadas por função/atividade, não respeitando necessariamente uma ordem cronológica. Tal permite colocar em primeiro lugar o aspeto que os empregadores mais procuram no CV: a experiência prévia em funções semelhantes.

Currículo por competências

O maior desafio à elaboração do CV surge quando nos falta aquele aspeto que o empregador mais valoriza: a experiência de trabalho. Nestas situações, recomendamos que opte pelo currículo por competências, um documento estruturado de acordo com as aptidões que já possui, e que adquiriu em contextos tão diversificados como a faculdade, a atividade associativa que desenvolveu, o desporto que praticou ou as viagens que fez.

Por exemplo: se se está a candidatar a uma oferta na área do Marketing Digital mas nunca exerceu, pode elencar as competências de gestão de redes sociais que desenvolveu quando ficou responsável por dinamizar o Facebook da associação de estudantes.

Não tenho experiência: e agora?

Se não possui qualquer tipo de experiência relacionada com a candidatura que está a fazer, não está necessariamente em maus lençóis. O seu trunfo estará na capacidade de marcar uma entrevista ou reunião com alguém da empresa para que possa apresentar pessoalmente as vantagens associadas à sua contratação.

Se é um recém-formado e a experiência não é o seu ponto forte, refira que é elegível para estágio profissional e saliente as vantagens financeiras que a empresa pode ter com a sua contratação. Boa sorte!

Veja também:

Continuar a Ler