O que visitar em Copenhaga: 8 museus e atrações a não perder

Dos palácios e museus aos parques de diversões e jardins, não perca algumas das principais atrações que tem que ver em Copenhaga.

O que visitar em Copenhaga: 8 museus e atrações a não perder
Tudo o que não pode deixar de ver na capital dinamarquesa

A atmosfera relaxada e, ao mesmo tempo, acolhedora da cidade de Copenhaga fazem dela um ótimo local para passeios ao ar livre e de bicicleta – assim o clima o permita. Prepare já o seu roteiro e inclua entre o que visitar em Copenhaga as atrações e museus que lhe sugerimos. 


O que visitar em Copenhaga: as nossas sugestões


A Pequena Sereia 

É no cais de Langelinje que vai encontrar uma das maiores atrações turísticas dinamarquesas: a escultura da Pequena Sereia, um presente oferecido há mais de cem anos pelo cervejeiro Carl Jacobsen à cidade de Copenhaga. Se espera uma figura imponente, desengane-se, pois a Pequena Sereia tem apenas 165 centímetros, o que deixa alguns turistas um pouco desapontados. Aprecie-a pela sua simplicidade, sentada nas rochas junto ao mar que, consoante a maré, a vai cobrindo ou revelando. 



Palácio de Christiansborg

palácio

O Palácio de Christiansborg, que fica na pequena ilha de Slotsholmen, é uma das atrações que não pode perder em Copenhaga. É lá que se encontra o parlamento dinamarquês e o Supremo Tribunal, sendo também utilizado para eventos reais. As salas da realeza incluem a Sala da Torre e a Sala do Trono, e não perca o Salão Real, com as impressionantes tapeçarias da rainha. A entrada custa 150 coroas (cerca de 20€) para adultos e 75 coroas (10€) para as crianças.



Parque Tivoli

É nas imediações da Estação Central que encontrará uma das atrações mais queridas dos turistas e locais: o Parque Tivoli. Foi fundado em 1843 e conta com vários parques, jardins, e edifícios históricos, já para não falar das várias diversões que pode experimentar. Dos carrosséis mais nostálgicos às atrações mais modernas e excitantes, há de tudo um pouco e para todas as idades no Parque Tivoli. A montanha russa mais antiga é de 1914, e ainda funciona como na época. Existem também eventos, musicais, concertos e restaurantes no espaço. 

Fique até ao cair da noite para ver o espaço iluminado pelas luzes coloridas, qual conto de fadas. Afinal, o parque serviu de inspiração para o célebre escritor dinamarquês Hans Christian Andersen e para o próprio Walt Disney, que por ali passeou e se apaixonou pelos jardins do parque.  A entrada no parque custa cerca de 15€ para maiores de 8 anos, e se quiser, pode adquirir um bilhete que lhe permite andar nas atrações por cerca de 30€.
 


Porto Nyhavn

porto

O Porto Nyhavn é paragem obrigatória, um dos locais que não pode falhar na lista de o que ver em Copenhaga. Eram aqui que, no passado, se realizavam várias trocas comerciais, com a chegada de barcos de todo o mundo repletos de mercadoria. Hoje, as casas mantêm a sua traça original e os interiores foram renovados, dando lugar a bares e restaurantes, numa atmosfera descontraída. Tanto pode fazer uma refeição numa esplanada como comprar uma cerveja, regressar para junto do cais e apreciar o por do sol num cenário verdadeiramente idílico. 

Procure os números 18, 20 e 67 para encontrar as casas onde viveu Hans Christian Andersen, que escreveu obras como A Caixinha de Surpresas, O Pequeno Cláudio e o Grande Cláudio e A Princesa e a Ervilha. 
 


Frilandsmuseet

O Frilandsmuseet, (Museu a Céu Aberto) é um dos mais antigos e maiores museus do género em todo o mundo. Com uma extensão de 34 hectares, o museu tem mais de 50 quintas, moinhos e casas construídas entre o período de 1650 a 1940. Todo o cenário foi reconstituído de forma a que os visitantes possam sentir como era a vida rural no país em épocas passadas. 

Se planeia ficar pelo museu umas boas horas, saiba que pode levar um lanche e fazer um piquenique numa das quatro áreas destinadas para o efeito. Existe também um bar onde pode comprar snacks e, logo à entrada do parque, um restaurante. O parque fica a uma distância curta da cidade de Copenhaga, e a melhor forma de chegar é utilizando os transportes públicos. Os bilhetes para adulto ficam por cerca de 8,5€, havendo a possibilidade de comprar um bilhete para adulto e criança por cerca de 6,50€. A entrada é gratuita para os menores de 18 anos. 



Museu Nacional da Dinamarca

As exposições da Idade da Pedra, Era Viking, Era Medieval, Renascença e Era Moderna são motivos suficientes para incluir o Museu Nacional da Dinamarca na lista de coisas que tem que visitar em Copenhaga. O museu disponibiliza uma vasta coleção etnográfica, incluindo uma coleção de moedas e medalhas e um museu de brinquedos.

Aproveite também para visitar a Casa Vitoriana, inteiramente equipada e decorada com artigos que remontam a 1890. A entrada custa 10€ para adultos, e por cerca de 6,50€ tem direito a um bilhete para adulto e criança. A entrada é gratuita para os menores de 18 anos. 
 


Visit Carlsberg

carlsberg

Foi na região de Valby, em Copenhaga, que nasceu a primeira cervejaria da Carlsberg. O espaço de cerca de 10 mil metros quadrados converteu-se hoje numa espécie de museu da marca, dando a conhecer aos visitantes a história da Carlsberg. Aqui vai encontrar a maior coleção de garrafas de cerveja do mundo e passear pelo jardim de esculturas.

No primeiro andar fica um bar onde pode provar os produtos enquanto aprecia as vistas sobre o espaço. A entrada para adulto custa cerca de 12,5€ (inclui duas cervejas ou bebidas de outro tipo) e fica por cerca de 9,5€ para as crianças entre os 6 e os 17 anos. 



Jardim Botânico

O Jardim Botânico fica mesmo no centro da cidade, não tendo, isso, desculpas para não o incluir na lista de atrações a visitar em Copenhaga. São dez hectares de espécies e recantos que o vão fazer esquecer-se de que está no meio de uma cidade, e a entrada é gratuita.

No total, encontrará mais de 13 mil espécies de plantas, jardins de rochas com plantas de áreas montanhosas da Europa Central e do Sul, entre outras. As estufas em vidro são uma das maiores atrações do Jardim Botânico de Copenhaga, que possui, no total, 27, sendo que a mais antiga data de 1874. Faça-se acompanhar de uma máquina fotográfica para eternizar a visita a este incrível jardim.

Veja também: