Os 9 destinos que deve visitar no Alentejo

Região pacata e de uma beleza serena, o Alentejo oferece inúmeros destinos irresistíveis. Descubra a nossa seleção dos 9 locais que não pode deixar de visitar.

Os 9 destinos que deve visitar no Alentejo
História, praia ou animais? Escolha a sugestão que combina consigo.

O Alentejo é senhor de encantos subtis e discretos, que não deixam de surpreender e seduzir quem os visita. Esta enorme região é caracterizada sobretudo pelos extensos campos de trigo, enormes plantações de sobreiros e sumarentas vinhas. A enriquecer esta impressionante paisagem plana, destaca-se ainda a alvura de pequenas aldeias, integradas em pitorescos prados de flores silvestres.

Mas o Alentejo é muito mais que isso: a quem o explora com interesse e alguma paixão, oferece uma série de incríveis surpresas, que vão de vestígios da Idade da Pedra a uma linha costeira recheada das mais fabulosas praias, passando por inesquecíveis cidades medievais. Descubra aqui alguns desses tesouros, seguindo a nossa lista dos 9 destinos que não pode deixar de visitar no Alentejo.

 

CIDADES PATRIMÓNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE 

 

1. ÉVORA

Apesar de ter crescido para além das muralhas antigas, Évora é uma cidade relativamente compacta, cujo centro se fica a conhecer em um ou dois dias. Tal facto não retira importância ou imponência à cidade, considerada uma das mais históricas e bem preservadas de Portugal. 

Em presença do seu Templo Romano, muros medievais, becos mouriscos e mansões do séc. XVI, a UNESCO não hesitou em atribuir-lhe o estatuto de Património Mundial da Humanidade, implantando-a permanentemente nos circuitos turísticos mundiais. A sua visita deverá ter início na Praça do Giraldo e, a partir daí, são cerca de 10 minutos para chegar a qualquer uma das principais atrações. A nossa sugestão? Não deixe de visitar o medieval Aqueduto do Água Prata.

Bónus: Mercado quinzenal ao ar livre – focado nos produtos agrícolas, este mercado realiza-se às terças-feiras no Rossio, a sul das muralhas da cidade.
 

2. ELVAS

Esta fabulosa cidade, estrategicamente localizada a 15km de Badajoz, já foi um dos postos fronteiriços mais importantes do nosso país. Atualmente, com uma população de cerca de 25.000 habitantes, conta sobretudo com o turismo para impulsionar a sua economia.

Elvas é famosa sobretudo pelas suas muralhas seiscentistas, os seus fortes e o seu centro histórico. Foi o incrível estado de preservação destes monumentos, entre os mais bem conservados da Europa, que contribuiu para que a cidade recebesse a nomeação da UNESCO. Localizada no topo de uma colina, a cidade alentejana possibilita ainda interessantes passeios pelas suas ruelas inclinadas e descontraídos momentos de tranquilidade na praça central, totalmente restaurada,

Bónus: Mercado quinzenal – constituindo uma grande atração de Elvas, este vibrante mercado realiza-se em segundas-feiras alternadas, na área atrás do Aqueduto (nos limites da cidade).

 

CIDADES RECHEADAS DE HISTÓRIA

 

3. BEJA

Estrategicamente localizada no centro da planície, a romana Pax Julia já há muito se assume como cidade próspera e inevitável. No entanto, a sua localização leva a que seja também, frequentemente, o local mais quente de Portugal – algo que não agrada a todos os turistas, sobretudo quando apanhados de surpresa pelas elevadas temperaturas dos meses de verão.

O centro histórico é razoavelmente compacto, pelo que é viável visitar os principais pontos de interesse numa tarde. Sugerimos que não perca a hipótese de conhecer o convento da cidade e o impressionante castelo datado do séc. XIII. Sendo esta uma das principais cidades a visitar no Alentejo, tente passar aí pelo menos uma noite, usufruindo dos inúmeros cafés e restaurantes de elevada qualidade.

Bónus: Ruínas Romanas de São Cucufate - para ter plena consciência da influência romana nesta zona, recomendamos que não deixe de visitar este local; aí, através de uma série de extensas escavações e reconstruções, vai ficar a conhecer a história de 3 aldeias romanas distintas. 
 

4. MÉRTOLA

Localizada no alto de um esporão e protegida pelas ruínas de um castelo mourisco, Mértola faz parte do Parque Natural Vale do Guadiana. Esta pequena cidade possui uma história de milhares de anos de ocupação pelos mais diversos conquistadores e colonizadores, facto que se reflete em praticamente todos os edifícios e ruas.

Mais uma vez, encontrará aqui um centro histórico compacto, recheado de inúmeras atrações. Quanto aos arredores da cidade, estes caracterizam-se pelo ambiente rural, tranquilo e sonolento, sendo especialmente agradável um passeio pelos montes, vales e margens dos rios – destaque para a velha cidade mineira de S. Domingos.

Bónus: Birdwatching - quando visitar o Alentejo, lembre-se que a região é particularmente privilegiada para esta atividade. A região de Mértola destaca-se por ser lar da rara cegonha negra e muitas outras aves em risco de extinção.

 

CIDADES DE MÁRMORE

 

5. ESTREMOZ

Estremoz foi uma importante comunidade fronteiriça na altura de D. Dinis, que inclusive construiu aí o seu castelo. Atualmente, a cidade murada impõe-se pela sua localização central num distrito que se distingue pelas pedreiras de mármore, facto que se torna notório pelas mais diversas e mundanas utilizações que são dadas ao material. Passeie pelas ruas e praças revestidas com esta rocha cristalina e delicie-se com a opulência do ambiente.

Bónus: Mercado de Estremoz – um dos melhores do nosso país, realiza-se todos os sábados na praça principal da cidade (Rossio).
 

6. VILA VIÇOSA

O principal ponto de atração desta belíssima cidade é o seu Paço Ducal, conhecido como a última residência da monarquia portuguesa. Apesar das hordas de turistas que o visitam durante o dia, se passar a noite em Vila Viçosa vai poder usufruir do característico ambiente calmo e relaxado das pequenas cidades.

Mais uma vez, e tal como em Estremoz, o mármore domina a paisagem da cidade, sendo utilizado em todas as construções, desde o mais modesto edifício até ao revestimento do mais luxuoso pavimento. 

Bónus: Castelo Medieval de Vila Viçosa – quando realizar uma visita a esta imponente construção, não deixe de usufruir das vistas da cidade.

 

PEQUENAS LOCALIDADES PITORESCAS 

 

7.  MONSARAZ

A pequena freguesia de Monsaraz tem apenas algumas centenas de habitantes e é um brilhante exemplo da pureza de linhas e alvura de cores das construções alentejanas. Quando visitar o seu núcleo intramuros, sugerimos que se dirija ao coração da vila e, partindo da praça central, se dedique a conhecer pelo menos a Igreja Matriz e o Pelourinho, que data do séc. XVIII. 

Parte do encanto desta deliciosa localidade deve-se também aos vestígios pré-históricos que aí pode conhecer: não deixe escapar o Cromeleque do Xerez, a Anta do Olival da Pega e o Menir do Outeiro.

Bónus: Torre das Feiticeiras - esta mítica construção está inserida no castelo que vigia o extremo sul da aldeia; este faz parte de um grupo de fortalezas originalmente geridas pelos Cavaleiros Templários e, mais tarde, pela Ordem de Cristo.

 

8. MARVÃO

Trata-se de uma minúscula localidade com menos de 1.000 habitantes, caracterizada por construções de linhas puras, com vãos de janela em granito e inclinados telhados vermelhos. A aldeia está ainda protegida por uma impressionante muralha do séc. XVII.

Localizada no topo de uma estrada ondulante que avança pela escarpada montanha, Marvão proporciona vistas absolutamente fantásticas, que constituem provavelmente o seu principal ponto de interesse turístico. No entanto, e apesar de haver pouco mais para ver na pitoresca aldeia, pode ser bastante compensador passear pelas suas ruelas de paralelos e pelos seus bem arranjados jardins.

Bónus: Casa da Cultura – tente apanhar algumas das exposições e mostras de artesanato que aí são organizadas.

 

FABULOSA LINHA COSTEIRA

 

9. VILA NOVA DE MILFONTES

A freguesia de Vila Nova de Milfontes faz parte do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e constitui um dos mais famosos resorts balneares da região. Lar de uma série de praias absolutamente inesquecíveis, não é de estranhar que no verão se transforme num verdadeiro íman para os turistas.

Quanto à cidade velha, as suas ruas desdobram-se em torno de uma impressionante construção do séc. XVI, o Castelo de Milfontes, cuja fachada está voltada para o estuário do Rio Mira; também conhecido como Forte de S. Clemente, este é um dos principais pontos turísticos da zona. Agora, se quiser captar a essência do litoral alentejano e a alma desta cidade, não pode deixar de visitar o Porto das Barcas, também conhecido como o Portinho do Canal.

Bónus: Farol de Vila Nova de Milfontes – um dos locais mais emblemáticos da cidade, proporciona belíssimas vistas panorâmicas da Foz do Mira, da Praia das Furnas e da própria cidade.


Haveria muito mais a dizer sobre o Alentejo e os locais que deve visitar uma vez lá. No entanto, esperamos que os destinos sugeridos tenham ido ao encontro das suas expectativas, ajudando-o a conhecer um pouco melhor esta sedutora região do nosso país. Resta-nos apenas desejar-lhe férias calmas e descontraídas!


Veja também: