E se descobrisse que tem peças de valor em sua casa?

Tem uma peça em casa que quer vender e não sabe o seu real valor? A P55 trata de tudo. Avalia, proteje e vende a sua peça pelo melhor valor. Só tem que preencher o formulário e enviar uma fotografia da peça ou peças que quer vender. Será contactado no prazo máximo de 48 horas.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

Enviar pedido de avaliação
(*) Campo opcional

As 10 obras de arte mais caras de sempre

Vendidas em leilão ou a privados, as obras de arte mais caras de sempre valem uma fortuna. A mais cara foi vendida por 230 milhões de euros. Quer saber qual é?

As 10 obras de arte mais caras de sempre
De Ticiano a Warhol, os negócios mais surpreendentes do mercado da arte

De entre as 10 obras de arte mais caras de sempre podemos encontrar, como seria de esperar, obras de Pablo Picasso, de Andy Warhol e de Jackson Pollock. Mas há surpresas! Não esperávamos, por exemplo, que a obra “Les joueurs des cartes” (1892), da autoria de Paul Cézanne, liderasse a lista das mais caras.

A discussão em torno do valor comercial das obras de arte sempre gerou muita controvérsia. Uns consideram um absurdo, outros aplaudem o facto deste valor comercial ser concomitante com o seu valor simbólico, inestimável. Não entraremos nesta discussão, apenas queremos partilhar consigo os factos.
 
Apresentamos, então, uma lista das 10 obras mais caras de sempre, ordenada por ordem descendente - da mais cara para a mais barata (por assim dizer).
 
 

As 10 obras de arte mais caras de sempre

 

1. “Les joueurs des cartes” (1892)

carte

Esta obra, da autoria do pintor francês Paul Cézanne (1839-1906), foi vendida por 230 milhões de euros.
 


2. “Number 5” (1948)

number

Esta obra, da autoria do pintor americano Jackson Pollock (1912-1956), um dos nomes mais sonantes da Action Painting – movimento mais conhecido por Expressionismo Abstracto -, foi vendida por 128 milhões de euros.
 


3. “Woman III” (1953)

woman

Também inserida no âmbito do Expressionismo Abstracto, esta obra, da autoria do pintor holandês Willem De Kooning (1904-1997), foi vendida por 126 milhões de euros.
 


4. “Adele Bloch.bauer I” (1907)

bauer

Esta obra, da autoria do pintor austríaco Gustav Kimt (1862-1918), foi vendida por 124 milhões de euros.
 


5. “Der Schrei der Nature” (1893)

der

Esta obra, comummente conhecida por “O Grito”, é da autoria do pintor norueguês Edvard Munch (1863-1944) e foi vendida por 109 milhões de euros.
 


6. “Nu au Plateau de Sculpteur” (1932)

picasso

Esta obra, da autoria do pintor espanhol Pablo Picasso (1881-1973) - um dos fundadores do Cubismo -, foi vendida por 97 milhões de euros.
 


7. “Garçon a la pipe” (1904)

picasso


Também da autoria de Pablo Picasso, esta obra foi vendida por 95 milhões de euros. Tem a particularidade de pertencer ao chamado ‘período rosa’ de Picasso, caracterizado pelo uso de tons pastel, sobretudo do cor-de-rosa, e pelas temáticas circenses. Antecede o movimento cubista.

 

8. “Eight Elvises” (1963)

elvis

Esta obra, da autoria de Andy Warhol (1928-1987) – um dos nomes mais conceituados da Pop Art americana-, foi vendida por 92 milhões de euros.
 


9. “Dora Maar au chat” (1941)

dora

Esta obra, da autoria de Pablo Picasso, foi vendida por 87 milhões de euros.
 


10. “Diana y Acteon” (1556-1559)

diana

A ocupar o último lugar da lista das obras de arte mais caras de sempre, a obra da autoria do pintor italiano Tiziano Vecelli (1490-1576), da Escola de Veneza, foi vendida por 83 milhões de euros.
 
 

Depois de conhecer esta lista, está com vontade de avaliar as obras de arte que tem em casa? 

Se está interessado em vender obras de arte que tem em sua posse, gostará de saber que a P55, a plataforma de bens de luxo em segunda mão, está disponível para avaliá-las e para negociá-las pessoalmente consigo.
 
O processo de venda inicia-se com um pedido de avaliação. Para o fazer pode:
  • Levar as obras à loja, sendo que deve marcar esta visita previamente;
  • Aceder ao site da loja e preencher um formulário com dados pessoais básicos e fazer o upload de algumas imagens das obras que pretende vender;
  • Pode ainda solicitar a deslocação de uma equipa de peritos a sua casa.
Feito o pedido de avaliação, a P55 responder-lhe-á no prazo de dois dias úteis e, no caso de haver interesse, prevê um período de venda estimado de 30 dias após consignação. Visite a loja física ou a loja online da P55!

Veja também: