Odeio o meu emprego, despeço-me já?

"Odeio o meu emprego" é uma frase forte, principalmente quando a maior parte dos seus dias são passados a trabalhar. Temos algumas sugestões para o ajudar.

Odeio o meu emprego, despeço-me já?
Não o faça sem ler este artigo primeiro

“Odeio o meu emprego” é o que sente todos os dias? Fazer o que se gosta é o melhor dos dois mundos, mas a verdade é que nem sempre é possível.

Não gostar do que se faz não só reduz a produtividade, como também provoca desmotivação, stress, ansiedade e, até, quadros de depressivos. Mas antes de avançar para a procura de novo emprego, é importante avaliar que situações o incomodam e ter certeza que não é possível contorná-las ou mesmo ultrapassá-las.

Odeio o meu emprego: quais as razões?

1. Não se sente respeitado

Não se sentir reconhecido pelo seu trabalho e ter um relacionamento conflituoso com colegas e chefias são razões mais do que suficientes para dizer: “odeio o meu emprego!”

Mudar a situação e alterar comportamentos pode passar por uma conversa franca com os seus colegas, chefias ou até com o departamento de Recursos Humanos da empresa. Experimente, não custa tentar.

2. Não se sente desafiado

Ultimamente não tem aprendido nada de novo e para se sentir motivado precisa de novos desafios e estes escasseiam.

Tente avaliar, de acordo com a área de atuação da empresa, se a falta de novos desafios poderá ser só e apenas uma fase passageira.

3. A remuneração não é justa

Sente que não lhe pagam o suficiente para o trabalho que faz e as responsabilidades que tem ou, em comparação com outros colegas e outras empresas, verifica que está a ser remunerado abaixo da média.

O conselho é perceber, com as chefias, se existe a possibilidade de um aumento e saber quando é que isso pode acontecer.

4. Tem o perfil errado para a função que desempenha

Falta de formação ou não ter o perfil profissional adequado à função que desempenha podem levá-lo a odiar o seu emprego.

A solução para evitar a frase “odeio o meu emprego” será pedir transferência para outra área ou funções, ou acordar com a empresa um plano de formação para atribuir e desenvolver competências.

Mudar de emprego: cuidados a ter

É natural querer o melhor para o seu futuro, No entanto também é importante compreender que não existem empregos perfeitos. Existem sempre, em qualquer área ou profissão, aspetos positivos e negativos.

Mas se mesmo assim, para si, a melhor decisão é mudar de emprego faça um plano de carreira, tenha a certeza da sua vocação, aposte na formação e atualize o seu currículo, inscreva-se em portais de emprego e tente estabelecer contactos com empresas ou recrutadores com oportunidades em aberto na área na qual pretende trabalhar.

Veja também: