Onde investir 5000 euros

Investir em ações, obrigações ou certificados de aforro? Tem 5000 euros e quer saber onde os por a render? Veja algumas regras simples para investir com sucesso

Onde investir 5000 euros
Veja as nossas dicas e questões que irão ajudar a tomar melhores decisões

Os mercados financeiros estão perto dos valores máximos de sempre. A recente queda das cotações, fruto das incertezas da economia e fundamentalmente das dificuldades na Grécia poderão ter criado uma boa oportunidade para voltar a entrar nos mercados. Neste contexto, se tem 5000 euros para investir deverá fazer uma análise rigorosa da sua apetência pelo risco e preparar-se para mercados mais instáveis. Não se esqueça, contudo, que se não arrisca... não petisca.
 

7 conselhos para investir 5000 euros

 

O melhor investimento de sempre

O melhor investimento que poderá fazer nos dias que correm é a amortização antecipada dos seus créditos. Se é uma pessoa atenta às notícias, sabe que as taxas de juro de mercado (EURIBOR) estão a atingir valores negativos. Isto quer dizer que não só o seu crédito vai ficar mais barato como as alternativas de investimento sem risco irão desaparecer. Hoje em dia nenhum banco rentável poderá proporcionar-lhe taxas de juro nos seus depósitos a prazo maiores do que 0.5%-1.00%.
 
Pense connosco. Imagine que tem um crédito pessoal com a taxa de juro de 16%. Imagine agora o risco que tem de correr para obter um retorno líquido desta grandeza. Verá que tem de correr muito risco e que tem de encontrar um bom ativo que lhe proporcione uma taxa de retorno de 20.48% (16% * 1.28). O fator 1.28 pretende acautelar uma taxa de imposto de 28% sobre as mais-valias dos seus investimentos.
 
Assim, caso tenha dívidas com taxas de juro superiores a 7%-10% deverá amortiza-las progressivamente e acabar mais cedo com os seus créditos de modo a estar pronto para novos investimentos quando for mais oportuno.
 

Vai ter de assumir riscos

Como lhe referimos atrás, se quer investir o seu dinheiro com taxas de retorno razoáveis terá hoje em dia de assumir muito mais risco do que anteriormente. Este é um movimento que a generalidade dos investidores está a ser levada a seguir, o que acabará por criar uma bolha que mais tarde ou mais cedo irá rebentar. No entanto, enquanto a música toca temos de continuar a dançar...
 

Pense no longo prazo

Se está entrar hoje nos mercados pense em investir para o longo prazo. Isso passa por comprar alguns fundos de investimento de diferentes classes de ativos de modo a diversificar os seus riscos. Não invista para ganhar dinheiro dentro de uns dias ou semanas. Olhe para um horizonte de tempo de três a cinco anos.
 

Uma regra simples

Uma forma simples de definir o nível de risco que assume na sua carteira passa por subtrair a 100 a sua idade. Assim, se tem hoje 20 anos deverá investir 80% da sua carteira em ativos com risco e o restante em obrigações e produtos com menos risco.
 
Seguindo a regra simples que apresentámos anteriormente, poderá procurar as seguintes classes de ativos:
 
  • Produtos com mais risco — Ações dos EUA, Ações da Europa, Obrigações de alto rendimento, Imobiliário e matérias-primas;
  • Produtos com menos risco — Obrigações de governos, obrigações de empresas, certificados do tesouro.
 

Não se deixe enganar

Vários bancos assentam a sua estratégia de marketing na oferta de depósitos a prazo promocionais com taxas atrativas, tipicamente entre 2.5% e 3% ao ano. Infelizmente, muitas pessoas deixam-se enganar por esta estratégia e esquecem-se que estas taxas duram por três meses. No máximo seis meses. Vejamos a falta de lógica desta estratégia, num exemplo de um investimento num depósito a prazo:
 
  • Montante - €5.000
  • Prazo — 3 meses
  • Taxa não promocional 1%
  • Taxa promocional 2.5%
 
Se investir na taxa promocional irá ter um retorno no trimestre de €31.25. Caso mantenha o dinheiro num depósito não promocional no seu banco atual irá ter um retorno de €12.5. existe um diferencial €18.75. Aplicando a taxa de 28% irá ter um retorno de €13.5. Ou seja, vai ter o trabalho de abrir uma nova conta, transferir o seu dinheiro e fazer uma aplicação de €13.5. Faz sentido?
 

Será que os depósitos a prazo e os certificados de aforro valem a pena?

Num ambiente de queda de taxas de juro os produtos como os depósitos a prazo e os certificados de aforro deixam de fazer qualquer sentido. De notar, contudo, que se tem os certificados de aforro antigos (séries A, B e C) deverá mantê-los uma vez que os prémios de permanência ainda fazem destes produtos bons produtos de aforro.
 
Os mercados financeiros estão mais desafiantes e é possível encontrar taxas de retorno interessantes em carteiras diversificadas com risco. No entanto, esteja preparado para alguns sustos pelo que sugerimos que não esteja constantemente a controlar a valorização dos seus ativos para evitar que tome decisões financeiras com base na emoção.
 
Veja também: