Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

Operação às cataratas: conheça todo o processo

Saiba quais os riscos, em que é que consiste e como é a recuperação de uma operação às cataratas.

Operação às cataratas: conheça todo o processo
A intervenção cirúrgica é o único tratamento possivel para a catarata ocular

As cataratas  são uma condição que se carateriza pela perda da transparência da lente natural do olho de forma progressiva.
Com o decorrer do tempo, o cristalino torna-se opaco devido ao avanço da idade ou como sintoma de outra doença como, por exemplo, os diabetes. Ocorre de uma forma lenta e progressiva, afetando a performance do olho: provocando visão turva, sensibilidade excessiva à luz e diminuição da visão noturna.

Em fase inicial, estes sintomas podem ser muito ténues e agravam-se com o decorrer do tempo. Quando a presença de cataratas causa desconforto e impossibilita ou cria dificuldades na realização das tarefas do dia-a-dia, deve procurar ajuda médica e encontrar uma solução para o problema que, em princípio, deve passar por uma operação às cataratas.
 

Tipos de cataratas

São conhecidos diversos tipos de cataratas sendo a catarata senil a que está mais associada ao envelhecimento e, portanto, afecta mais frequentemente as pessoas de uma faixa etária mais avançada.

Outros tipos de cataratas, nomeadamente a congénita, subcapsular, cortical, nuclear, traumática, entre outras, também têm uma probabilidade alta de ocorrer na população em geral.


Operação às cataratas

O único procedimento ou tratamento disponível para as cataratas é a cirurgia.

Existem várias formas de operação às cataratas que visam a sua remoção e que dependem do tipo em questão. Mas o método mais utilizado é através de um procedimento cirúrgico onde a extração da catarata é feita através de ultrassons: a facoemulsificação.

Com esta tecnologia é possível utilizar ultrassons de alta precisão para emulsificar o núcleo facilitando a extração da catarata. 

Normalmente, este processo tem a duração de 15 a 20 minutos, salvo casos mais complicados ou em que a catarata evoluiu durante muito tempo, tornando o seu núcleo mais robusto.

Esta cirurgia é, geralmente, feita em regime de ambulatório, ou seja, sem internamento e, o olho operado não leva pontos de sutura, nem necessita de ser tapado com um penso.
 

Recuperação pós-operatória

Após uma operação às cataratas  é necessário ter alguns cuidados durante o período de recobro, de modo a evitar complicações.
O  médico oftalmologista deverá receitar a utilização de colírios depois da operação às cataratas, de forma a evitar infeções ou inflamações, e é aconselhado ao paciente repousar durante o dia seguinte, ou seja não deverá sujeitar-se a grande esforço físico.

O período de recobro é relativamente breve, pois o tempo de convalescença é muito curto e a recuperação visual é rápida,  e nos dias que se seguem à operação às cataratas o paciente já deve ser capaz de fazer as suas actividades do dia-a-dia normalmente.

Veja também: