Comprar e vender ouro em Portugal: o que precisa de saber

Tome decisões informadas antes de comprar ou vender ouro em Portugal. Conheça aqui um conjunto de factores essenciais sobre este metal precioso.

Comprar e vender ouro em Portugal: o que precisa de saber
Como, a quem e qual o preço deste metal precioso na atualidade

Na economia de mercado atual, constantemente assombrada pela instabilidade financeira, o ouro é considerado um valor-refúgio, uma salvaguarda para uma eventual crise económica. Em contrapartida, dada a procura desmesurada por parte de investidores e pelo mercado da ourivesaria/joalharia, a cotação deste metal precioso tem atingido valores muito acima da média de há uns anos para cá. Ou seja, é o momento ideal para vender ouro em Portugal.
 
Sabia que, ao contrário das jóias, investir em ouro sob a forma de barras ou sob a forma de ouro amoedado (de curso legal) é uma transação isenta de IVA? Ou que os ganhos obtidos numa eventual venda de ouro não estão sujeitos a impostos sobre mais-valias?
  

Comprar e vender ouro em Portugal

 

1. Como avaliar ouro?

Os critérios de avaliação associados à compra/venda de ouro em Portugal são, normalmente, os seguintes:
 
  • Tipo de peça
Se pretender comprar ou vender joias em ouro, convém saber que os factores que influenciam a sua avaliação são muito distintos dos das barras de ouro ou mesmo das moedas em ouro.
 
O valor real de uma joia em ouro depende muitas vezes não só do grau de pureza do metal precioso, mas também de um conjunto de outros factores, nomeadamente, a sua raridade, valor histórico, as qualidades artesanais da sua concepção, a presença de outros materiais preciosos (como os diamantes, por exemplo), do valor de joias semelhantes no mercado ou ainda do seu estado de conservação.
 
Diríamos que, em comparação com as barras de ouro – que são avaliadas pelo seu peso, grau de pureza e cotação do ouro no mercado -, é um processo que envolve um factor subjetivo, pois, no fundo, estar-se-á também a avaliar o valor artístico da peça.
  
  • Pureza do ouro
O valor do ouro é calculado mediante a percentagem de ouro existente na peça que quer comprar ou vender  - e que determina o seu grau de pureza. Por exemplo,  o ouro puro – portanto, o mais valioso -, tem 24 quilates (1000 milésimas de ouro ou 999%). Em comparação com as moedas de ouro, por exemplo, as barras são (quase) totalmente compostas por ouro puro.
 
Quanto maior for a percentagem de ouro, mais valor tem a peça, pois maior é o seu grau de pureza.
 
  • Cotação do ouro
Na qualidade de metal precioso, o ouro é cotado em bolsa. Ou seja, das transações efectuadas em bolsa resulta o preço internacional do ouro puro em dólar/onça troy (aproximadamente 31,1034 gramas). Tem ainda que ter em consideração que esta cotação não é fixa, pode variar com alguma frequência.
 
Se, por exemplo, está interessado na compra ou venda de barras de ouro, aconselhamos a visita à página online do Banco de Portugal – que disponibiliza a cotação da barra de ouro.
 
 

2. Valor do ouro em Portugal

A título de exemplo, ao dia de hoje, e em euros, o ouro vale:
  • 1 grama/ouro de 24K = 35, 13€
  • 1 grama/ouro de 18K = 26, 38€
  

3. A quem vender? 

Para vender ouro em Portugal, um dos mais importantes conselhos que lhe podemos dar é: não aceitar a primeira oferta que lhe aparecer. Peça, pelo menos, três avaliações sobre as mesmas peças – de forma a comparar resultados e a tirar contrapartidas da concorrência.
 
Há peças em ouro que valem mais em antiquários, outras em bancos e ainda em ourivesarias/joalharias. 
 
Contudo, há alternativas no mercado bem interessantes. A P55, a plataforma de bens de luxo em segunda mão e leiloeira, disponibiliza uma equipa de especialistas de confiança que garante a avaliação das suas peças em ouro em 48 horas e os recursos necessários para a venda das suas peças em 30 dias. Tendo um modelo de negócios à consignação, possui uma loja física, uma online e uma programação mensal de leilões e rege-se pelo princípio da lealdade. Faça um pedido de avaliação e compare os resultados com os de outros especialistas.

Veja também:

Continuar a Ler