PacMan: o que nunca lhe disseram sobre este clássico

O velhinho PacMan fez anos e a saudade bateu mais forte. Ainda se lembra do jogo? Conheça a sua história e saiba onde pode jogar e reviver velhas memórias.

PacMan: o que nunca lhe disseram sobre este clássico
Temos saudades, PacMan

O PacMan fez 37 anos no dia 22 de maio. Foi neste dia que, em 1980, o Japão ficou a conhecer o pequeno boneco amarelo que comia pastilhas e era perseguido por fantasmas em labirintos. O velhinho jogo que conquistou uma legião de fãs ainda está disponível para quem quiser jogar, tanto na internet como no smartphone. Quer descobrir como é que o pode fazer?

PacMan: o jogo que marcou gerações

A história

A lenda conta que PacMan nasceu numa noite de grande farra entre amigos. O criador, o japonês Toru Iwatani, olhou para uma pizza com menos uma fatia e imaginou uma personagem para um jogo diferente daqueles que proliferavam no início dos anos 80. E assim foi. Iwatani criou o jogo e chamou-o de Puck-Man (fora do país é conhecido por PacMan), originário do termo japonês paku-paku, que significa a boca de alguém a abrir e a fechar.

3 curiosidades que (provavelmente) desconhecia

1. Cada fantasma tem características específicas. O Blinky (vermelho) persegue o PacMan sem parar. O Pinky (rosa) posiciona-se 32 pixéis à frente da boca do PacMan. O Inky (azul) tenta posicionar-se num local semelhante. O Clyde (laranja) move-se completamente ao acaso. Características que passam despercebidas porque o PacMan está sempre em movimento.

2. Quando Iwatani estava a desenvolver o jogo, o presidente da Namco pediu para que os fantasmas fossem de uma só cor – vermelho. Porquê? Para que os utilizadores não ficassem confusos com as várias cores que passeavam pelo ecrã.

3. No início dos anos 80, as casas que tinham jogos arcade eram frequentadas essencialmente por jogadores. Com o jogo PacMan, Iwatani quis mudar esse paradigma, criando um jogo que pudesse ser jogado independentemente do género de quem o jogava.

Onde posso jogar agora?

Uma rápida pesquisa num motor de busca permite descobrir vários sites onde pode voltar a jogar o clássico PacMan. Há até versões para Android e iOS. Mas, hoje em dia, o PacMan já não é apenas aquele boneco amarelo que percorre labirintos e foge de fantasmas. Há, por aí, imensas versões alternativas que são uma verdadeira “lufada de ar fresco” e trazem diferentes forma de jogar como o Pac-Man Bounce.

Veja também:

Nuno Margarido Nuno Margarido

Jornalista formado pela Universidade de Coimbra, assume-se uma pessoa curiosa e até a mais simples engrenagem ou linha de código o fascina. Os seus interesses dividem-se por vários mundos, com destaque para a tecnologia, o gaming, o vídeo, a fotografia e o cinema.