Paisagem Protegida da Serra do Açor: um espaço a explorar

Se pretende contactar mais com a natureza, visite a Paisagem Protegida da Serra do Açor. Descubra o que pode encontrar neste cantinho de Portugal.

Paisagem Protegida da Serra do Açor: um espaço a explorar
Conheça uma das zonas naturais mais interessantes do centro do país

A Paisagem Protegida da Serra do Açor tem dois grandes pontos de interesse: a Reserva Natural Parcial da Mata da Margaraça e a Reserva de Recreio da Fraga da Pena. Fique a saber porque é que tem mesmo de conhecer estas reservas, assim como várias informações úteis sobre a Serra do Açor.

O que é a Paisagem Protegida da Serra do Açor?


serra do acor

Com o objetivo de proteger os valores naturais, culturais, científicos e recreativos desta área, em 1982 foi atribuída a classificação de Paisagem Protegida da Serra do Açor.

Uma paisagem protegida corresponde a paisagens que resultem da interação harmoniosa do ser humano e da natureza, e que evidenciem grande valor estético, ecológico ou cultural.

Em Portugal, para além da Paisagem Protegida da Serra do Açor, existe outra: a Arrábida Fóssil da Costa da Caparica – classificada em 1984.

A Paisagem Protegida da Serra do Açor faz parte da Rede da Aldeias do Xisto. Pertence ao concelho de Arganil, distribuindo os seus 382 hectares pelas freguesias de Benfeita e de Moura da Serra.

Características

O principal objetivo ao classificar a Paisagem Protegida da Serra do Açor foi a proteção da Mata da Margaraça, que é considerada uma relíquia florestal. Aí, nas encostas xistosas, pode encontrar-se vegetação primitiva, assim como um grande número de espécies e habitats de interesse científico e de conservação.

Naturalmente, na Paisagem Protegida da Serra do Açor predomina o xisto. O seu relevo característico e as linhas de água, por vezes, dão origem a acidentes geológicos como a Fraga da Pena.

Mata da Margaraça

mata da margaca

A Mata da Margaraça fica perto de Pardieiros. Tem 68 hectares e oscila entre os 600 e os 850 metros de altitude.

Aqui encontra uma rara amostra da vegetação natural das costas xistosas ainda existente no centro de Portugal. E destaca-se da restante paisagem alterada pelos fogos ocorridos na Serra do Açor.

É uma floresta muito antiga onde dominam o castanheiro e o carvalho-roble. Pode ainda encontrar espécies vegetais como o azereiro, o loureiro, o azevinho, entre outras.

Por ter regiões que apresentam regularidade nas condições ambientais, permite o crescimento de fungos, fauna e flora que encontram na Mata da Margaraça um habitat perfeito. Pode encontrar vários répteis e anfíbios, aves, micromamíferos e também morcegos.

A Mata da Margaraça pode ser visitada ao longo de todo o ano, mas na primavera podemos observar a floração das muitas espécies herbáceas, nomeadamente das mais raras. No outono, as tonalidades das folhas das muitas espécies arbóreas dão ao espaço um ambiente de mudança em serenidade.

Existem 5 percursos pedestres que pode fazer de forma livre e gratuita. Mas, se quiser, pode fazer visitas pagas e guiadas com o ICNF.

Informe-se junto do Centro Interpretativo localizado na Casa Grande, na Mata da Margaraça. Também pode telefonar para o 235 741 329 ou enviar um e-mail para o endereço [email protected].

Fraga da Pena

fraga da pena

A Fraga da Pena é um acidente geológico atravessado pela Barroca de Degraínhos e que origina um conjunto de quedas de água sucessivas.

A cascata, com uma queda de água de 19 metros de altura, encontra-se rodeada por vegetação frondosa, fazendo deste espaço um verdadeiro paraíso. A Fraga da Pena localiza-se num pequeno desvio da estrada que liga Benfeita a Pardieiros.

Visitar a Serra do Açor e as Aldeias do Xisto

Se está a pensar visitar a Serra do Açor, não pode deixar de incluir nos seus planos uma passagem pelas Aldeias do Xisto. Se assim for, não deixe de ir ao Book in Xisto, onde pode encontrar alojamento, restaurantes e atividades para fazer exclusivamente nas aldeias.

Quanto às atividades na Serra do Açor, dê uma vista de olhos no site do ICNF, onde pode encontrar uma listagem das atividades de lazer permitidas e em que locais as pode praticar, assim como as empresas autorizadas e outras sugestões.

Naturalmente, no inverno a temperatura é mais baixa mas, ainda assim, todo o ano é aconselhável para a visita da Serra do Açor. Se não gosta de chuva, evite os meses entre outubro e maio, caracterizados por 10 a 14 dias de chuva por mês.

Veja também: