Publicidade:

Os 7 países mais perigosos para conduzir

Os acidentes rodoviários são um forte flagelo a nível mundial. Conheça aqui alguns dos países mais perigosos para conduzir.

Os 7 países mais perigosos para conduzir
Onde conduzir pode ser um risco

Os acidentes rodoviários são, infelizmente, uma realidade a que estamos muito habituados. Sinistralidade na estrada é um ponto comum a muitos países, se bem que a prevenção e combate a comportamentos perigosos têm tido alguns resultados. Mas, ainda assim, sabe quais são os países mais perigosos para conduzir?

Estamos a considerar para este top de países com mais fatalidades na estrada, o número de mortes em acidentes rodoviários, por cada 100.000 habitantes, em cada ano. Os dados são da Organização Mundial de Saúde.

ALT conduzir

Os 7 países mais perigosos para conduzir

1. Eritreia: 48.4 mortes/100.000 habitantes

Este país do nordeste africano, na costa do Mar Vermelho, tem, também, algumas das estradas com piores condições do mundo. Praticamente não existem sinais de trânsito ou rails de proteção, e animais, peões e ciclistas partilham o mesmo espaço. As fatalidades só podiam ser altas num país onde praticamente não existem regras na estrada.

2. República Dominicana: 41.7 mortes/100.000 habitantes

Na República Dominicana os problemas que levam a um número tão alto de fatalidades tem sobretudo a ver com condução sob o efeito de álcool, ultrapassar os limites de velocidade e ignorar sinais de trânsito. Estes comportamentos de risco tornam este país das Caraíbas um dos países mais perigosos para conduzir.

3. Líbia: 40.5 mortes/100.000 habitantes

Na Líbia, a causa para tantas mortes na estrada tem a ver sobretudo com o excesso de velocidade e está intimamente associado ao ambiente de tensão entre diferentes grupos étnicos e religiosos no país.

4. Tailândia: 38.1 mortes/100.000 habitantes

Os tailandeses são conhecidos por pouco respeitarem as regras de trânsito.

5. Venezuela: 37.2 mortes/100.000 habitantes

Estradas de gravilha e/ou terra, pouco ou nada sinalizadas ou completamente esburacadas, são a principal razão para uma taxa de mortes na estrada tão elevada. A isto acrescenta-se o perigo durante a época das chuvas, entre maio e outubro.

6. Nigéria: 33.7 mortes/100.000 habitantes

Neste país africano, sobretudo na capital Lagos, o problema reside na falta de respeito pelas regras e desorganização das vias, onde autocarros, camiões articulados, bicicletas e automóveis convivem.

7. África do Sul: 31.9 mortes/100.000 habitantes

Os problemas de condução perigosa na África do Sul estão também intrinsecamente ligados à falta de segurança. Parar o carro por qualquer motivo pode ter consequências extremamente perigosas. As leis de trânsito são também consideradas das mais complexas do mundo, o que faz da África do Sul um dos países mais perigosos para conduzir.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: