AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

5 Palavras que não deve incluir no CV

Há palavras que os recrutadores procuram e há outras que não querem ver. Saiba quais as palavras que não deve incluir no CV.

5 Palavras que não deve incluir no CV
Se não quer que o seu curriculum acabe na "pilha dos excluídos" é melhor evitar estas palavras.

Sim, é verdade. Há palavras que não deve incluir no Curriculum Vitae (CV). Da mesma forma que há palavras que todos (ou pelo menos quase todos) os recrutadores esperam encontrar num CV, outras há que não querem nem ver. Saiba quais são.


As palavras proibidas

Já aqui – em diversas ocasiões – dissemos que tem uma janela temporal muito curta para chamar a atenção dos recrutadores. Em média dispõe apenas de seis segundos para fazer com que o seu CV dê nas vistas. Da mesma forma que nesses seis segundos o seu CV pode “cair nas boas graças” dos recrutadores, também pode dar-se o caso de ser atirado para "pilha dos excluídos" com a mesma rapidez, muito graças a alguns erros crassos que deve evitar a todo os custo. Erros ortográficos, informação demasiado genérica ou fotografias desapropriadas são alguns dos exemplos. Mas há um – igualmente grave – e que muitas das vezes passa ao lado. As palavras erradas. Pode até achar que está a usar a linguagem típica utilizada num CV, mas é melhor repensar as suas escolhas.

Há certas palavras que por serem recorrentemente utilizadas acabam por se tornar meros clichés que pouco ou nada dizem da sua experiências e/ou competências. Portanto, reveja o seu CV e, se necessário, remova estas palavras:


Quer saber mais?
Receba as nossas melhores dicas no seu e-mail. Registe-se no E-Konomista. Diariamente, levamos até si a informação de emprego mais relevante.

1. “Responsável por…”

O CV serve para listar e descrever as suas funções e são muitos os candidatos que procuram destacar-se ao mencionar os projetos que lideraram ou em que participaram. No entanto, a expressão “responsável por” não é a mais indicada, visto que não realça as suas conquistas em termos profissionais. Ao invés de dizer que foi “responsável por” um projeto ou uma tarefa, opte por destacar de que forma a sua participação no projeto foi impactante, por exemplo.


2. “Assisti…”

E se há aqueles que procuram mostrar que estavam no controlo do projeto, há os outros que acabam por ser demasiado modestos. É aqui que entra o “assisti…”. Não, nada disso. Diga antes que “colaborou” ou “contribuiu para”. Lembre-se que a ideia e destacar-se e, como tal, deve ter crédito pelo seu trabalho.


3. “Orientado para os resultados...”

Esta expressão não diz nada. A ideia é que prove que realmente trabalha para atingir os resultados e objetivos da empresa. Não diga que é “orientado para os resultados…”, liste antes alguns exemplos de projetos onde realmente isso aconteceu. 


4. “Especialista…”

Ou numa outra variante, “expert”. Lembre-se disto: um profissional pode ser muito experiente mas ninguém sabe tudo. Aliás, um bom profissional está sempre em constante aprendizagem. Se quer demonstrar o seu conhecimento e experiência num determinado tópico ou área, evire referir-se a si mesmo como “expert” ou “especialista”, refira antes a sua experiência e destaque os projetos ou funções que lhe permitiram desenvolver essas capacidades.


5. “Experiente”

Vem no seguimento da anterior. Neste caso, deve evitar apresentar-se de forma tão simples e vaga. Se é experiente deve especificar o tempo durante o qual trabalhou numa determinada área ou função, como adquiriu essa experiências e os resultados que obteve.


Use as palavras-chave certas

É bem conhecida a importância das palavras-chave num CV, mas desde que sejam as melhores. Assegure-se que tem no seu CV tudo aquilo que os recrutadores procuram. Agora que sabe quais as palavras que não deve ter no seu CV, pode aproveitar para o rever e melhorar.


Veja também: