Palpitação: o que é e como tratar

A palpitação é a sensação do coração bater de forma irregular. Geralmente é inofensiva, mas pode ser sintoma de algo mais grave. É importante estar alerta.

Palpitação: o que é e como tratar
A palpitação é uma sensação de irregularidade nos batimentos cardíacos

Palpitação é o termo que descreve a sensação que ocorre quando a pessoa sente uma anormalidade nos batimentos cardíacos. Esta sensação pode corresponder a batimentos do coração fortes, rápidos, lentos e irregulares, ou a uma combinação destes.

Esta condição pode corresponder apenas a um batimento único e isolado, ou a vários em simultâneo, podendo durar longos períodos. A palpitação pode ocorrer de vez em quando, sendo inofensiva, ou pode ser provocada por um problema mais grave.

Importa saber que cada parte do coração tem potencial para sofrer irritações e fazer com que haja uma palpitação extra, por exemplo. Os circuitos elétricos do sistema cardíaco podem provocar palpitações ao disparar de uma forma anormal.

O que provoca a palpitação

Podem existir vários fatores que contribuem para que se tenha palpitação. As causas podem estar associadas a problemas cardíacos, e quando isto acontece, a palpitação pode ser um sintoma de arritmia, geralmente. As causas podem também estar ligadas ao facto de já se ter tido um ataque cardíaco, doença coronária, insuficiência cardíaca, e a problemas relacionados com os músculos e válvulas cardíacas.

Os fatores que não dizem respeito a problemas cardíacos e provocam palpitação são:

  • Ansiedade, stress, e emoções fortes como medo (que geralmente ocorrem durante ataques de pânico);
  • Excesso de atividade física;
  • Consumo de cafeína, nicotina, álcool e drogas como cocaína e anfetaminas;
  • Condições médicas como doenças da tiroide, baixo nível de açúcar no sangue, anemia, baixa tensão arterial, febre e desidratação;
  • Alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez e menstruação, e/ou mesmo antes da menopausa. Por vezes, a palpitação durante a gravidez é um sintoma de anemia;
  • Medicamentos como: comprimidos para perder peso, descongestionantes, inaladores para a asma e medicação para tratar arritmia e problemas na tiroide;
  • Suplementos nutricionais;
  • Níveis irregulares de eletrólitos.

Quando consultar um médico

Se as palpitações forem esporádicas e durarem apenas alguns segundos, não é necessário ir ao médico. Mas havendo um historial de problemas cardíacos e palpitações frequentes, ou verificando que estas estão a piorar, é aconselhável consultar o médico, especialmente com dores fortes no peito, desmaios, falta de ar e tonturas.

Depois, serão feitos exames para perceber se a palpitação é um sintoma de algo mais grave.

Heart

Tratamento

O tratamento depende da causa da palpitação. Na maior parte dos casos esta condição é inofensiva e desaparece por si, não sendo necessário qualquer tipo de terapia.

Alguns tratamentos passam por alterações no estilo de vida. Fazer exercícios de relaxamento, yoga e meditação ajuda a aliviar o stress e a ansiedade, fazendo com que a palpitação desapareça.

Evitar o consumo de álcool, nicotina, cafeína e drogas também é uma forma de prevenir e acabar com as palpitações.

Não tomar medicação que seja estimulante, tal como fármacos para a tosse, constipação e suplementos nutricionais é outra forma de controlar a palpitação.

Também pode ser receitada medicação para ajudar com as palpitações, assim que o médico identifique a causa. Bloqueadores beta e bloqueadores dos canais de cálcio são exemplos de medicamentos que o médico pode recomendar.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.