Parassonias: causas, consequências e tratamento

As parassonias podem ter consequências perigosas. Se sofre deste problema, saiba como evitar possíveis danos físicos que pode causar a si e aos outros.

Parassonias: causas, consequências e tratamento
Se sofre frequentemente de parassonias deve consultar o seu médico

Dá-se o nome de parassonias aos distúrbios do sono em que ocorrem comportamentos e movimentos anormais enquanto está a dormir, ou até mesmo quando acorda.

Esses movimentos involuntários prejudicam o repouso, o que pode causar sonolência e cansaço durante o dia, além de fazer com que os desempenhos cognitivo e físico se tornem mais reduzidos.

Pode não perceber porque se sente fatigada, pois não se costuma lembrar do que ocorreu durante uma crise de parassonia.

Causas das parassonias

Apesar de existirem adultos que sofrem deste distúrbio do sono, este costuma ser mais comum na infância, e vai diminuindo com o avançar da idade.

As parassonias acontecem, geralmente, devido a uma causa genética, mas podem também estar relacionadas com lesões cerebrais.

Só em casos muito raros é que o problema está ligado a um transtorno psiquiátrico, e são muitas as vezes em que as causas permanecem desconhecidas. Conheça outras causas que podem levar ao surgimento deste problema:

 

transtorno do sono

Consequências das parassonias

  • Terror noturno (ter pesadelos com frequência e muita ansiedade);
  • Síndrome das pernas inquietas (mexer as pernas enquanto dorme);
  • Sonilóquio (falar, murmurar ou gritar durante o sono);
  • Ranger os dentes (pode desgastar e fraturar os dentes, além de causar dor e enxaquecas);
  • Transtorno respiratório que causa roncos;
  • Sonambulismo (agir sem estar totalmente desperto);
  • Distúrbios alimentares noturnos (levantar-se para comer sem acordar completamente, como no sonambulismo);
  • Alucinações hipnagógicas (sensação de sonhar acordado, pois cria alucinações visuais ou auditivas);
  • Paralisia noturna (acordar e não conseguir mexer-se);
  • Acordar assustado, confuso e desorientado (muito comum em bebés e crianças);
  • Memória mais fraca;
  • Irritabilidade.

Alteração do comportamento REM

O comportamento REM, fase do sono em que ocorre um movimento rápido dos olhos e na qual acontecem os sonhos, também pode tornar-se anormal devido às parassonias, pois existe um desequilíbrio entre a atividade mental do sonho e a ausência da inibição motora relacionada ao conteúdo onírico, o que faz com que o indivíduo queira realizar fisicamente o seu sonho.

Esta atividade motora inconsciente já chegou a resultar em crimes, pois apesar da pessoa poder ser inofensiva quando está acordada, pode tornar-se agressiva quando está a sonhar. Se o sonho tiver um conteúdo agressivo, os movimentos de quem está a dormir podem tornar-se perigosos, uma vez que são por vezes dados murros e pontapés de forma inconsciente.

Os indivíduos que mais sofrem de um comportamento REM anormal pertencem 90 por cento ao sexo masculino, tendo a maioria mais de 50 anos. Durante esse distúrbio a pessoa pode falar, gritar ou dizer palavras impróprias associadas ao sonho que está a ter.

Em 55 por cento dos casos a causa é desconhecida, e nos restantes casos pode estar associada a efeitos colaterais de medicação ou a doenças neurodegenerativas, como Parkinson, Alzheimer, atrofia multissistémica e demência vascular.

Como evitar os danos físicos das parassonias

Se sofre de parassonia com sintomas perigosos, deve prevenir-se de possíveis danos físicos que possa causar a si mesmo ou aos outros. Uma das soluções é colocar um alarme na porta do seu quarto, para que este lhe desperte se passar por ele.

Evite dormir na parte superior de um beliche ou junto a uma janela, para que não haja a possibilidade de cair, e afaste de si todos os objetos pontiagudos ou outros que lhe possam provocar danos físicos.

O mais correto é contar que sofre de parassonia às pessoas que vivem consigo, de forma a que as mesmas estejam cientes do problema para poderem agir em conformidade com a situação, caso um dia se deparem consigo durante esse estado.

sono de ma qualidade

Tratamento das parassonias

Muitas das pessoas que sofrem de parassonias conseguem melhorar o problema com soluções simples, como a alteração dos seus hábitos de sono, que inclui manter um horário regular de descanso. A solução também passa por controlar mais o stress.

No entanto, se a frequência com que as parassonias acontecem for muito elevada, a pessoa deve procurar rapidamente ajuda médica, principalmente se houver o risco de se lesionar ou àqueles que estão junto a si.

O tratamento também deve ser procurado se este distúrbio do sono perturbar a pessoa que dorme consigo, pois pode destruir relações. Existem medicamentos que ajudam a combater este problema, além de haver a possibilidade da realização de psicoterapia.

Veja também:

Cátia Tocha Cátia Tocha

Formada em Ciências da Comunicação pela Universidade Autónoma de Lisboa, onde concluiu Licenciatura e Mestrado, começou o seu percurso como jornalista na Rádio. Hoje, escreve sobre diferentes áreas e tem já alguns anos de experiência na escrita para meios online.