O segredo para partilhar a cama com a cara-metade sem zangas

Esqueça as lutas por uma boa noite de sono. Temos algumas dicas para que possa partilhar a cama com a sua cara-metade sem problemas.

O segredo para partilhar a cama com a cara-metade sem zangas
Dividir a cama com alguém tem muitos pros, mas também há alguns contras

Por mais romântico que possa ser, dormir com a sua cara-metade nem sempre significa uma boa noite de sono. Na verdade, para muitos casais partilhar a cama é sinónimo de sono perturbado, seja porque o parceiro ressona, tem uma temperatura corporal muito elevada e isso é incómodo para si, ou porque se mexe muito durante a noite, rouba os lençóis e cobertores.

Enfim, dormir acompanhado tem prós e contras. Mas, ainda que os “contras” e “senãos” possam interferir com a qualidade do seu sono, não há como negar que partilhar a cama com o mais-que-tudo tem as suas vantagens. Afinal quem não gosta de dormir agarradinho?

Benefícios de dormir acompanhado

Dormir acompanhado pode, na realidade, ser benéfico para a sua saúde. Sim, porque há quem defenda que quando as pessoas estão numa relação e dormem acompanhadas tendem a sentir-se mais seguras, o que contribui para a diminuição dos níveis de stress.

Aumentando a produção de ocitocina, a chamada hormona do amor, que – ao contribuir para a redução de stress e dos medos sociais – contribuiu, em última instância, para uma noite de sono ininterrupta.

Mas claro, nem tudo é sempre um mar de rosas e, como tal, hábitos de sono diferentes nos casais podem criar alguns atritos na cama. Para evitar que isso aconteça, deixamos-lhe algumas dicas para partilhar a cama com a sua cara-metade sem qualquer stress.

6 dicas para partilhar a cama com a cara-metade

Partilhar a cama sem problemas

1. Tenha uma cama com tamanho suficiente para os dois

Quando partilha a cama com alguém o espaço a ocupar não será o mesmo. E o mais certo é que não tenha ao seu dispor o mesmo espaço que teria se dormisse sozinho. Portanto, para que ambos possam dormir bem é essencial que tenham o espaço que ambos necessitam para tal.

Felizmente para si, há vários tamanhos de cama disponíveis (140 cm, 160 cm, 180 cm ou 200 cm). O que interessa é que saibam respeitar o espaço de cada um (mais precisamente, metade da cama), sem invadir o espaço da outra metade da cama.

Ter espaço suficiente permite que ambos durmam confortáveis e à vontade durante toda a noite e isso será o primeiro passo para que se entendam às mil maravilhas.

2. Crie um código noturno

Perturbar o sonoFonte: Clube do Sono

Se a sua cara-metade ressona, passa a noite a mexer-se, a roubar-lhe os a roupa da cama ou a ocupar o seu lado do colchão, tudo o que precisa é de definir um código para corrigir esses comportamentos.

Não precisa de muito, basta uma palmadinha suave ou um leve abanão que permitam que a outra parte perceba que está a perturbar o seu descanso, sem que isso lhe interrompa o sono.

3. Tenha atenção à temperatura

Se há quem tenha dificuldade em dormir com calor, há quem, por outro lado, não consiga dormir com frio. E, por isso, para que possam partilhar a cama sem stresses devem ser capazes de definir a temperatura ideal para o quarto para que ambos consigam dormir sem problemas.

4. Crie rotinas

Criar rotinas

Não há nada pior do que estar a dormir e, de repente, ser acordado a meio da noite com a luz acesa, barulho ou movimento por todo o lado. E a verdade é que, por mais cuidado que se possa ter, um destes fatores irá certamente perturbar o sono de quem já estava a dormir.

Para evitar que isso aconteça, o ideal é que ambas as partes do casal criem rotinas e que, preferencialmente, se deitem e/ou levantem à mesma hora. Aliás, este hábito não só protege o descanso como é uma excelente rotina para promover a intimidade entre o casal.

5. Bloqueie a luz e o som

Se, por variados motivos, não conseguir ter as mesmas rotinas que a sua cara-metade no que ao sono diz respeito, a solução pode estar no bloqueio da luz e do som. Sejam máscaras para os olhos ou tampões para os ouvidos, tudo pode ajudar a impedir que luzes e barulhos incómodos perturbem o seu sono.

6. Faça mais sexo

partilhar a cama

Segundo Kalle Simpson, cofundadora da marca de almofadas Night Pillow,  relações sexuais são muito importantes, não só para o entendimento dos casais que partilham a cama (e a vida), mas também para uma boa noite de sono.

Diz ela que o sexo provoca a libertação da ocitocina, da qual já lhe falamos acima, e promove a sensação de proximidade à sua cara-metade. Vai ver que depois nem se irrita por ter que ouvir ressonar um pouco ou por ficar sem cobertores durante a noite.

No final das contas, é melhor dormir acompanhado

Como dissemos antes, partilhar a cama com um namorado, namorada, marido ou esposa não é como se vê nos filmes onde tudo é amor e romance. Na realidade, pode até ser desconfortável em certas ocasiões.

A pensar nisso, Jacob Andrews, criador da página For Lack Of A Better Comic, criou uma série de ilustrações que mostram na perfeição as várias fases pelas quais passam todos os casais quando o assunto é a partilha de cama.

Certo é que, no fim, mesmo com todos os contras, a maioria prefere dormir acompanhado.

For Lack Of A Better ComicFor Lack Of A Better ComicFor Lack Of A Better ComicFonte: College Humor

Veja também: