Publicidade:

Estudo: patos de borracha escondem perigos para a saúde

Companhia predileta nos banhos de qualquer criança, sabe-se agora que os patos de borracha estão cheios de bactérias no seu interior.

Estudo: patos de borracha escondem perigos para a saúde
Afinal, o seu brinquedo de borracha tem um lado negro

Quem nunca tomou banho com um patinho de borracha amarelo? Este é um dos brinquedos mais famosos no mundo, especialmente na hora de encher uma banheira com água. No entanto, um estudo concluiu que os companheiros, aparentemente inofensivos, são, afinal, muito perigosos para a saúde.

A investigação foi realizada por cientistas suíços e norte-americanos e demonstrou que o interior dos patos de borracha está repleto de bactérias e fungos capazes de infetar quem com eles tenha contacto.

Outros brinquedos do mesmo género e utilizados nas mesmas condições correm também o risco de ser um perigo para a saúde dos seres humanos.

O lado negro dos patinhos de borracha


patinhos de borrachaFonte: Pexels/George Becker

Mas, afinal, o que faz deste brinquedo um objeto tão propício para o desenvolvimento de micro-organismos nocivos? As casas de banho são espaços sujeitos a grandes variações de temperatura, muito graças ao vapor dos banhos, pelo que se encontram muitas vezes quentes e húmidas.

Estas são exatamente as condições ideais para a formação das bactérias e dos fungos presentes nos patinhos de borracha, tal como acontece, por exemplo, nas cortinas de duche.

O material dos patos parece ser o ambiente perfeito para este acontecimento. Estes animais são fabricados com polímeros de fraca qualidade, que libertam compostos orgânicos de carbono. Assim, no seu interior, chegam a albergar colónias destes organismos, bem como um líquido negro que é libertado quando o brinquedo é apertado nas normais brincadeiras das crianças.

Possíveis infeções

Se o cenário já parece assustador, prepare-se, porque piora. As bactérias presentes nos patinhos de borracha incluem Pseudomonas Aeruginosa, muito associada a infeções hospitalares, e a tão afamada e temida Legionella. Trata-se de bactérias capazes de grandes estragos quando atacam sistemas imunitários debilitados, podendo mesmo levar à morte.

Os patos desenvolvem também espécies de fungos que, quando misturados com determinadas bactérias, dão origem a um bolor que se propaga pelo brinquedo e pode ser muito prejudicial à saúde.

O estudo e as conclusões

Para a sua análise, os investigadores colocaram alguns patos de borracha em água limpa e outros em água de banho usada e, portanto, com sabonete e sujidade do corpo humano. Em ambas as experiências foram utilizados brinquedos novos, que ficaram dentro de água durante três meses. No fim desse período, foram cortados ao meio e examinados a fundo.

A investigação concluiu que mais de 80% dos objetos estudados que estiveram na água suja continha bactérias potencialmente patogénicas, como as já referidas.

Por outro lado, 60% dos brinquedos apresentavam também fungos, em conjunto com as bactérias. Ao todo, foram encontradas entre 5 e 75 milhões de células em cada centímetro quadrado da superfície de borracha dos bonecos amarelos.

A solução para este problema passa por comprar brinquedos cujas marcas utilizem borracha de qualidade superior. Os investigadores concluíram que apenas uma limpeza não resolve a questão.

Veja também: 

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.