Publicidade:

4 razões para não aceitar todos os pedidos de contacto no LinkedIn

Aqui fica o nosso manual de conduta nas redes sociais, em particular nas que ajudam à gestão dos contactos profissionais, como o LinkedIn.

4 razões para não aceitar todos os pedidos de contacto no LinkedIn
LinkedIn: como gerir melhor a sua rede de contactos?

Tem LinkedIn? E usa-o? Talvez não tenha compreendido a questão; mas a verdade é que ter um perfil LinkedIn, ou usá-lo efetivamente para potenciar a sua rede de contactos, são coisas distintas. A maioria das pessoas limita-se a aceitar pedidos de contacto sem mais nada fazer. Se é isso que faz, além de ser pouco proativo da sua parte, corre o risco de aceitar pedidos de contacto de pessoas que, na verdade, pouco ou nada acrescentam à sua rede.

LinkedIn: como gerir melhor a sua rede de contactos

O LinkedIn possui um sistema de sinalização de potenciais contactos que torna muito fácil solicitar e/ou aceitar muitos contactos de uma vez só. Por outro lado, a ideia de que quanto mais alargada é a nossa rede, melhor, leva a que não hesitemos em clicar em todos os que aparecem, sem pensar no real valor que aquele contacto nos traz – e à nossa rede também. Deixamos-lhe algumas dicas para ser mais seletivo no estabelecimento de novos contactos nesta rede social.

linkedin

Razões para não aceitar todos os pedidos de contacto no LinkedIn

Aqui fica uma pequena lista de comportamentos que deve evitar.

1. Ausência de nota introdutória

Para um verdadeiro e ativo utilizador do LinkedIn, faz parte do código de conduta juntar ao pedido de amizade uma breve nota introdutória. Se os pedidos que lhe chegam não têm nota introdutória, desconfie.

A nota introdutória deverá conter a razão pela qual a outra pessoa deve integrar a sua rede de contactos. Esse factor, não sendo absolutamente infalível, vai pelo menos tornar a tarefa do outro lado de dizer não mais difícil.

2. A nota introdutória é standard

O próprio LinkedIn prepara uma mensagem para enviar de cada vez que faz um pedido de contacto; mas pense duas vezes antes de a usar! A pessoa que vai convidar para fazer parte da sua rede de contactos sentir-se-á mais importante para si e não só “mais um contacto” se escrever uma nota personalizada e que explique as vantagens mútuas de se relacionarem no LinkedIn.

Substitua a nota introdutória padrão por uma outra, inteiramente redigida por si, e as oportunidades de empatia sobem imediatamente. Se estiver a ligar-se com alguém que conhece bem, é uma grande oportunidade para dizer algo positivo e reforçar o relacionamento.

Se estiver a ligar-se com alguém que não conhece bem, é uma boa oportunidade para lhe lembrar como se se conheceram. Se estiver a ligar-se com alguém que não conhece, é a sua única oportunidade para convencê-lo a aceitar. E não: não vamos escrever aqui frases com sugestões e dicas, porque a ideia é ser mesmo redigido por si!

3. A nota introdutória é tão pessoal, longa e pormenorizada que até assusta

Pois, nem tanto ao mar nem tanto à terra. O LinkedIn pode ser uma ferramenta poderosa que permite que interaja com pessoas que de outra forma nunca conheceria. Mas cuidado: se a outra pessoa ficar a achar que é, provavelmente, a pessoa mais importante da sua vida, vai ficar de pé atrás.

4. Redigir mal o nome da outra pessoa

Pode até ser uma gralha, mas é muito comum para quem envia pedidos de contacto aleatórios escrever mal o nome da outra pessoa, ou da entidade a que pertence. Para quem o recebe, é imperdoável, até porque o nome está bem escrito no seu perfil.

app linkedin

Outras sugestões para gerir melhor o seu perfil LinkedIn

Networking” é uma atitude e uma forma de se posicionar face à sua vida profissional; traduz o gosto pelo contacto com quem pode ser aportar valor à sua carreira, e com pessoas a quem você também pode acrescentar algo.

A rede de contactos deve ser cuidada e gerida todos os dias, de forma personalizada e honesta, e ultrapassa em muito aceitar ou fazer pedidos de contacto atrás do ecrã do seu computador. Participe em atividades relevantes para a sua profissão, converse com quem estiver presente e faça follow-up dos contactos que fez. Só assim poderá marcar a diferença!

Veja também: