AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

10 perguntas clássicas em entrevista de emprego

Estar preparado para responder às perguntas clássicas em entrevista de emprego é estar em vantagem sobre a concorrência.

10 perguntas clássicas em entrevista de emprego
Esteja preparado para responder

Uma boa estratégia passa por pensar nas respostas mais adequadas e evitar, assim, surpresas. Ser chamado para uma conversa com o recrutador é, por si só, sinónimo de ansiedade. O receio de não saber como responder pode comprometer o nosso desempenho e as nossas aspirações. Um cenário que pode ser evitado, se nos lembrarmos que há perguntas clássicas em entrevista de emprego. Como tal, podemos ‘estudar’ em casa a matéria e passar com distinção.

Nem 8 nem 80. Tanto o excesso como a escassez de informação podem ser (e são) prejudicais na hora de responder a algumas questões. Quem contrata quer comprovar instintos e esclarecer dúvidas que ficaram depois de uma análise ao currículo. O conteúdo e a própria forma como organiza o discurso irão revelar muito acerca de si.

É claro que nunca poderemos prever com uma exactidão de 100% o questionário a que será sujeito no ‘cara a cara’ com o recrutador. Mas há algumas questões tradicionais quase sempre utilizadas. Para que se possa preparar convenientemente, deixamos-lhe o nosso top 10 das perguntas clássicas em entrevista de emprego. Leia e pense nas suas respostas!


Top 10 das perguntas clássicas em entrevista de emprego


1. Fale-nos um pouco de si

Por norma, é assim que começa a entrevista. Durante alguns minutos fale do seu percurso académico e profissional até à data. Seja objectivo e conciso. Destaque os aspectos mais relevantes. Aproveite para abordar áreas da sua vida ou actividades que sejam relevantes em termos profissionais. O lado pessoal fica de fora, a não ser que o questionem directamente sobre isso.



2. Quais são os seus pontos fortes e fracos?

Sem dúvida, uma das perguntas clássicas em entrevista de emprego. Enumere as suas competências mais relevantes para a vaga e faça-o com elegância, sem exibicionismo. Dê exemplos concretos. Quando falar das suas falhas, foque a forma como as superou e as lições que retirou. Recorra a situações que viveu para ilustrar o seu processo de aprendizagem. Nunca minta.



3. Qual foi o seu maior feito profissional?

Antes de ir à entrevista faça uma avaliação do seu percurso profissional e concentre-se nos maiores sucessos. Afinal terá de apresentar bons argumentos para sustentar a sua resposta. Mas lembre-se que quem contrata anda à procura de um determinado perfil, por isso tente corresponder a essas expectativas. Acredite que será beneficiado.



4. Porque é que escolheu a nossa empresa?

Esqueça o cliché ‘era um sonho de infância’. Só se prejudica. Antes de ir à entrevista, pesquise e informe-se sobre a entidade ou instituição. Familiarize-se com a sua missão e os seus valores. É essencial que organize a sua resposta demonstrando que está em sintonia com o percurso e a forma de trabalhar da empresa. Tem de estar pronto para vestir a camisola.



5. Porque devemos contratá-lo?

Todos os recrutadores, sem excepção, querem ouvi-lo explicar porque deve ser o escolhido para a vaga. Ponha em evidência as características e as competências que possui que o qualificam para exercer as funções em questão. Mostre que será uma mais-valia. Estabeleça uma ponte entre o que você quer e tem para oferecer e o que a empresa procura.



6. É um jogador de equipa?

Ninguém trabalha sozinho. Quando se contrata um novo elemento é essencial que ele se integre no ‘grupo’ e se torne mais um. Não basta dizer ‘sim’ e esperar que o recrutador acredite. Recorra a situações concretas vividas por si, onde a sua capacidade de trabalhar com os outros esteja em evidência. Um projecto que liderou, uma equipa que motivou, por exemplo.



7. Onde se vê daqui a 5 anos?

Na prática, o recrutador quer saber se as suas aspirações profissionais estão alinhadas com o percurso definido pela empresa. Ninguém quer contratar um profissional que já está a pensar sair. Nem sempre é fácil responder. Mostre-se esclarecido sobre os objectivos da instituição e disponível para dar o seu contributo a médio e longo prazo. Seja ambicioso mas com ponderação.



8. Fale-nos um pouco da sua vida fora do escritório?

Cada vez mais, quem recruta compreende que as vidas pessoal e profissional têm de estar equilibradas para que o colaborador possa dar o seu melhor. Não queira passar a imagem de alguém perfeito, porque isso não existe e ele sabe. Seja sincero e conte como tenta organizar o seu dia-a-dia de maneira a não prejudicar nenhum dos lados.



9. Qual é a sua pretensão salarial?

Uma das perguntas clássicas em entrevista de emprego mais delicadas. O ideal será não apresentar um valor em concreto. Tente explicar que não pode falar em números sem primeiro estar devidamente elucidado sobre todos os desafios do cargo. Se o recrutador insistir, pode ser sempre referir o seu vencimento anterior ou recorrer aos valores praticados pelo mercado. 



10. Tem alguma questão para nós?

É uma boa oportunidade para voltar a algum aspeto da entrevista que quer esclarecer ou reforçar. Claro que também pode e deve colocar alguma questão que seja pertinente. Aliás, isso só demonstra interesse da sua parte. Não se fique pelo ‘não’ e acabou. Quem está do outro lado fica a pensar que está com receio de fazer alguma pergunta ou que não quer saber.

Veja também: