Novo ano, novo plano nacional de vacinação

O plano nacional de vacinação sofreu algumas alterações. Saiba quais foram as principais mudanças que chegaram com o novo ano.

Novo ano, novo plano nacional de vacinação
Saiba o que muda em 2017

As mudanças no plano nacional de vacinação (PNV) já estão em vigor em território português. Desde o passado dia 1 de janeiro que o PNV conta com algumas alterações.


2017: mudanças no plano nacional de vacinação


Vacina contra a Tosse Convulsa

O plano nacional de vacinação passa agora a contemplar a vacina contra a tosse convulsa administrada em mulheres grávidas. De acordo com os dados da Direção-Geral de Saúde (DGA), esta vacina é a mais indicada para proteger o recém-nascido contra a tosse convulsa até os bebés podem ser vacinados a partir dos dois meses de idade. Esta vacina deverá ser administrada entre as 20 e as 36 semanas de gravidez.



Término da vacinação contra a BCG

Com o novo ano chega ao fim a obrigatoriedade de vacinação universal com a BGC, contra a Tuberculose. Assim sendo, apenas as crianças que façam parte de grupos de risco vão ser vacinadas contra esta doença.



Vacinação Hexavalente para os mais novos

A vacinação combinada Hexavalente é uma das grandes mudanças do plano nacional de vacinação de 2017. Esta nova vacina, que protege contra seis doenças: a hepatite B, a difteria, o tétano, Haemophilus influenzae tipo b (Hib), a tosse convulsa e a poliomielite, é aplicada aos dois e seis meses de idade



Vacina contra a Meningite B

Desde o passado dia 1 de janeiro que o plano nacional de vacinação passa a incluir a vacina contra a Meningite B, mas apenas em crianças consideradas “de risco” e que apresentem défices de imunidade.



Vacina contra o Tétano

Com estas mudanças no plano nacional de vacinação, a vacina contra o Tétano também “sofre” algumas alterações: passa a ser administrada aos 10, 25, 45 e 65 anos (altura em que passa a ser administrada de 10 em 10 anos).



Vacina contra o HPV

O novo plano nacional de vacinação contempla a antecipação da administração da vacina contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV) dos 13 para os 10 anos de idade. Esta vacina passa, com esta actualização, a proteger contra 90% dos cancros causados pelo HPV


O plano nacional de vacinação foi criado em Portugal há 51 anos e é o “programa de saúde mais antigo e custo-efetivo do país”. De acordo com a DGS, desde 1965, já foram vacinadas “mais de 7 milhões de crianças, assim como milhões de adultos, com diversas vacinas e diversas doses de cada vacina”. “A efetividade das vacinas do PNV está comprovada com o controlo ou mesmo eliminação das doenças alvo de vacinação, como é o caso da poliomielite, difteria, sarampo e tétano neonatal”, pode ler-se na apresentação do plano nacional de vacinação.

Veja também: