PMEs beneficiam de nova linha de crédito

O programa PME Invest V terá um montante inicial de 750 milhões de euros e visa apoiar micro e pequenas empresas.

PMEs beneficiam de nova linha de crédito

Já a partir do mês de Março, o Governo vai lançar a linha de crédito PME Invest V. Segundo o “Diário Económico”, a nova linha de crédito terá como novidade o aumento do montante do seguro de crédito para empresas que apostem na internacionalização, alargando também o seu âmbito aos países da OCDE.

Ao montante inicial de 750 Milhões de euros canalizados poderão também ‘concorrer’ empresas com dívidas ao fisco e à segurança social, desde que a regularização da sua situação possa ser garantida.
A linha PME Investe foi protocolada pelos principais bancos a operar em Portugal, pelas três Sociedades de Garantia Mútua e pelas Autoridades de Gestão dos Programas Operacionais Factores de Competitividade e dos Programas Operacionais de Lisboa e Algarve.

PME Investe

O PME Investe foi lançado pelo Ministério da Economia e da Inovação com vista à criação de condições mais favoráveis no acesso ao crédito para desenvolvimento dos negócios. Este novo instrumento de financiamento foi criado no âmbito do QREN, com o objectivo de facilitar o acesso ao financiamento bancário, através da bonificação de taxas de juro e da minimização do risco das operações bancárias, mediante o recurso aos mecanismos de garantia do sistema nacional de garantia mútua.

Com esta linha de crédito PME podem obter financiamento bonificado com uma taxa correspondente à Euribor a três meses deduzida de 1,25%, sendo o valor máximo do financiamento de 1 milhão de euros. Este valor pode ascender a 1,5 milhões de euros, no caso das empresas reconhecidas pelo IAPMEI com o Estatuto de PME Líder, adianta o IAPMEI, na página oficial.
O prazo de financiamento no âmbito da PME Investe é de 4 anos, podendo para as PME Líder ir até 5 anos.
As operações de crédito contratadas através da linha beneficiam de uma garantia até 50% do capital em dívida, emitida por uma sociedade de garantia mútua.
A bonificação total do financiamento (suportada por verbas do QREN) é igual à dedução de 1,25% sobre a Euribor adicionada do spread bancário aplicável e da comissão de garantia, explica o IAPMEI.