PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Poliúria: causas e consequências

A poliúria é um sintoma e não uma patologia. Surge quando estão desenvolvidas algumas doenças no organismo como a diabetes mellitus ou infeções renais.

Poliúria: causas e consequências
Tudo o que precisa de saber sobre a poliúria e como a pode eliminar

A poliúria é caracterizado pelo aumento do volume de urina. Quando o volume de urina passa o limite dos dois litros e meio em 24 horas, considera-se que a pessoa sofre de poliúria. O que não quer dizer que a frequência da micção aumente em todos os casos.


Quais as causas da poliúria?

As causas para este sintoma podem ser muitas e de diferentes origens. Pode ter origem por exemplo, em causas endócrinas, renais, psicológicas entre outras. Contudo, as causas mais comuns são:
  • Ingestão excessiva de líquidos – esta é uma situação transitória;
  • Diabetes mellitus – quando esta doença se encontra sem tratamento ou descontrolada, a poliúria é um dos sintomas mais visíveis assim como o aumento de ingestão de líquidos. A diabetes mellitus é a principal causa de poliúria que se encontra na população em geral;
  • Diabetes insípidus - decorre de uma alteração da produção da hormona antidiurética causando uma excreção de grandes quantidades de urina muito diluída;
  • Insuficiência renal – que se traduz na incapacidade de absorção e de concentração de urina por parte dos nefrónios fazendo com que o volume de urina aumente;
  • Infeção renal – quando os rins não trabalham bem vão influenciar a diurese e consequentemente existe um aumento de volume de urina. 
  • Cafeína, álcool e alguns fármacos – que têm efeitos diuréticos;
  • Polidipsia primária – causada por lesões cerebrais que influenciam a diurese;
  • Anemia falciforme – um dos sintomas desta patologia é a poliúria;
  • Síndrome de Cushing – é uma patologia que tem como característica o aumento de níveis de cortisol no organismo. Um dos seus sintomas é a poliúria.


O que passa no organismo?

No nosso organismo existe um equilíbrio de líquidos que se chama homeostase. Este equilíbrio é feito pelos rins, que fazem um balanço entre os líquidos ingeridos e os líquidos eliminados. Eles controlam a quantidade de água no organismo, bem como a quantidade de sais e outras substâncias no sangue. Se alguma dessas substâncias estiver em excesso no sangue, ela é prontamente eliminada pelos rins. 

Quando a quantidade de água no organismo é elevada, os rins produzem uma urina diluída, eliminando o excesso. Se, por outro lado, o organismo precisa economizar água, a urina produzida torna-se concentrada. Quando se aumenta a ingestão de líquidos, o volume de sangue aumenta, causando uma diminuição de osmolaridade do sangue. Essa redução da osmolaridade sanguínea diminui a libertação da hormona antidiurética assim com esta redução haverá uma menor reabsorção de água após a filtração renal e consequentemente maior produção de urina.
 

Qual o tratamento da poliúria?

O tratamento passa por fazer um diagnóstico profundo e descobrir qual é a causa da poliúria e fazer o tratamento dessa doença. Só assim este sintoma desaparecerá pois ele quase sempre está associado a uma patologia primária. 

Veja também:

Raquel Pacheco Neves Raquel Pacheco Neves

Farmacêutica, Raquel Pacheco Neves é especialista na prevenção e no tratamento das mais variadas patologias, no que à farmacologia diz respeito. Com uma paixão especial pela puericultura, a promoção da saúde tem sido, desde sempre, o seu principal objectivo profissional.
O seu mais recente projeto é o portal Bébéu.