AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Portfolio profissional: como fazer o seu?

Criar um bom portfolio profissional não é nenhum "bicho de sete cabeças" e pode ajudá-lo a impressionar os seus recrutadores. Saiba agora como criar um portfolio perfeito. 

Portfolio profissional: como fazer o seu?
Está a pensar criar o seu portfolio mas não sabe o que fazer. Nós ajudamos.

Nos dias que correm um bom portfolio profissional pode ser a chave para o sucesso. Não será assim para todas as áreas profissionais, mas para algumas é certamente uma ferramenta importante. Que o digamos designers, fotógrafos, profissionais de comunicação ou de publicidade, por exemplo. Se também você precisa de criar um bom portfolio profissional e que ilustre todo o seu potencial, continue a ler.


Portfolio profissional: o que é e para que serve?

Por definição, um portfolio (ou portefólio) designa-se como um “conjunto de material gráfico utilizado em apresentações”, o “conjunto de trabalhos ou de fotografias de trabalho de um profissional das artes”, “dossiê ou documento com o registo individual de habilitações ou de experiências”, “pasta ou cartão duplo para guardar papéis (dossiê, porta-fólio)”. Pelo menos é o que diz o dicionário de língua portuguesa. No fundo é isso mesmo. Uma lista de trabalhos de um profissional ou até de uma empresa.

Quer saber mais?
Receba as nossas melhores dicas no seu e-mail. Registe-se no E-Konomista. Diariamente, levamos até si a informação mais relevante.
Mas se quando sugiram, os portfolios eram apenas pastas com trabalhos, atualmente podem assumir várias configurações. Se os anteriores eram apresentados sempre em papel, hoje podem inclusivamente ser criados e disponibilizados online. A escolha é sua. Só precisa de definir qual a opção mais válida para si. 

E sabendo o que são é fácil de perceber a sua utilidade. Funcionam como uma montra (portátil ou virtual) dos trabalhos realizados por cada profissional (ou empresa).


Como fazer?

Cada vez mais os profissionais têm necessidade de divulgar os seus trabalhos de forma quase imediata. Efeito da forte competitividade a que se assiste no mercado de trabalho. Mas se ainda não tem um portfolio profissional o melhor é mesmo começar a pensar em pôr “mãos à obra” porque um bom portfolio pode ser uma importante ferramenta de valorização na hora do recrutamento.

Veja agora como construir um bom portfolio passo a passo.


1. Comece pelo princípio

Ou seja, organize-se. Comece por pensar na estrutura e organização que quer dar ao seu portfolio e defina os materiais a incluir. E claro, decida qual o tipo de portfolio que vai criar. Em papel ou online? Qual vai ser o seu.


2. Escolha os seus melhores trabalhos

Não se pode limitar a “atirar” todos os trabalhos para o portfolio, há que filtrar e escolher apenas os melhores. Lembre-se que vai usar o seu portfolio profissional como um instrumento de divulgação do seu trabalho e das suas competências. O seu portfolio não é um baú de recordações nem um álbum de memórias. É uma ferramenta de trabalho que tem como objetivo ajudá-lo a destacar-se. Portanto escolha aqueles trabalhos que melhor representam o seu valor e as suas capacidades.


3. Inclua informações sobre o processo de criação

Juntamente com o trabalho propriamente dito (uma foto ou link para um website, por exemplo), inclua também uma descrição do projeto ou informações sobre o processo de criação desse mesmo projeto. Desta forma mostra que sabe analisar os pedidos e desenvolver todas as etapas para chegar ao resultado final.


4. Adapte o portfolio de acordo com os clientes/recrutadores

Já aqui falamos por diversas vezes da importância da adaptação (ou personalização) de Curriculum Vitae (CV), por exemplo. E no caso de portfolio não é diferente. Pense no cliente com quem está prestes a reunir ou no recrutador que o vai entrevistar e tente adequar os trabalhos do seu portfolio às necessidades dos mesmos, de forma a possibilitar uma identificação imediata das suas competências. Se quer “marcar pontos” deve considerar esta dica. Afinal está ali para dar resposta a uma necessidade que os clientes/recrutadores procuram.


5. Identifique-se

Reserve uma página para incluir a sua informação. O seu CV (com indicação da sua formação, experiência profissional, projetos de destaque desenvolvidos, as suas competências, etc.) e os seus dados de contacto (nome, telefone, email, username no Skype, perfil no LinkedIn – pelo menos).


Depois de criado, divulgue o seu portfolio

Agora que já tem um portfolio profissional, só lhe falta fazer uma coisa: divulgá-lo. Se criou um portfolio online é fácil. Inclua o link na sua assinatura de email, nos seus cartões-de-visita (se tiver) ou nas suas redes sociais.

Se por outro lado escolheu o modelo mais tradicional – em papel – imprima tudo (pode fazê-lo em casa ou optar por uma impressão profissional) e leve-o consigo para todos os eventos onde possa ter oportunidades de fortalecer o seu networking.


Veja também: