Quer poupar até 5000 euros no primeiro ano do bebé? Siga as dicas

Conheça ou relembre algumas sugestões que, de forma simples, o ajudarão a poupar até 5000 euros no primeiro ano do bebé.

Quer poupar até 5000 euros no primeiro ano do bebé? Siga as dicas
Para viver ao máximo o seu bebé (ou bebés)

O bebé chegou e uma maravilhosa aventura também. No entanto, apesar de maravilhosa esta é uma aventura cara e que exige uma maior atenção ao orçamento para que o bebé possa crescer saudável e feliz e para que os pais não desesperem.

Sim, são consultas, vacinas fora do plano, leite e papa, fraldas, toalhitas, detergentes próprios para lavar a roupa, esterilizador, creche… a lista não acabaria. Todos os dias parece que há sempre algo de que necessitamos ou queremos comprar.

Por isso, e para contornar um pouco esta questão, temos que encontrar estratégias para poupar. Saiba como poupar até 5000 euros no primeiro ano do bebé e viva intensamente todos os deliciosos momentos de ternura que ter um bebé proporciona.

Como poupar até 5000 euros no primeiro ano do bebé

Por vezes, o orçamento já é curto, mas mesmo quando parece impossível poupar, há algumas sugestões que pode aproveitar. Veja qual ou quais das seguintes poderão fazer sentido no seu caso. Poderá não conseguir poupar 5000 euros, mas quem sabe 500 ou 50 euros para, por exemplo, abrir uma conta poupança para o seu bebé.

1. Amamentar

Se puder, amamente. São vivamente reconhecidas as vantagens para o bebé, seja em termos de saúde seja de vínculo emocional. No entanto, não fique triste se não conseguiu amamentar, fica sim um bocadinho mais caro, mas o nosso bebé não pode ficar com fome, não é?

Todos os bebés são diferentes, mas de acordo com uma mãe recente, chegamos a algumas conclusões e aproximações sobre quanto pode poupar em alguns casos. Por exemplo, uma lata de leite de 800g custa entre os 12,50€-13,50€ (aquelas mais recomendadas e que se vendem nos supermercados) e, à partida, terá de gastar entre 3 a 5 latas por mês, dependendo da idade do bebé e correspondente quantidade de leite que toma.

Vamos tentar encontrar um meio termo e ficar nas 4 latas e no valor mais baixo apontado atrás e só aqui já terá que gastar 50€ para leite por mês. Claro que por volta dos 5/6 meses entram os sólidos na alimentação do bebé (muda a quantidade de leite, mas compra outros produtos, como a papa) e há sempre variantes como leite com características específicas, algo que aumentará este valor.

Assim sendo, não podendo ser um valor exato, estamos já a pensar em cerca de 600€ em leite no primeiro ano do bebé caso não possa amamentar. Podendo amamentar, este ou parte deste valor é o que vai poupar nos primeiros 12 meses de vida do seu bebé.

2. Comprar leite de lata

bebé biberão

Esta é muitas vezes uma real necessidade, como referimos no ponto anterior. Comprar leite, seja para uso integral ou como complemento, vai obrigá-lo a contar com uma despesa mensal significativa.

Porém, há sempre possibilidades de minorar este impacto se, por exemplo, comparar preços nos diferentes supermercados e optar pelo mais barato, se utilizar promoções e cupões e ainda se comprar um maior número de unidades, com mais quantidade de produto.

3. Aderir às promoções e aos cupões

Este tópico aplica-se a qualquer coisa que precise para o seu bebé, da alimentação, aos cuidados de higiene, passando pela roupa, entre tantos outros produtos.

Mas façamos contas, por exemplo, com produtos de uso diário como as fraldas e as toalhitas. No caso das fraldas e das toalhitas é recorrente encontrarmos promoções de 25, 35 e por vezes de 50% quase todas as semanas nas marcas mais conhecidas. E pode também experimentar os produtos de marca branca que são geralmente mais baratos.

Todavia vamos, uma vez mais, centrarmo-nos no meio-termo e em exemplos. Se o seu bebé gastar 5 ou 6 fraldas por dia, aproximadamente, precisará de cerca de 40 fraldas por semana.

Há uns dias, por exemplo, poupava num dos supermercados mais conhecidos, e também numa das marcas de fraldas mais conhecidas, num saco de 40 unidades, cerca de 6€ (e estas promoções acontecem em todos – Pingo Doce, Continente, Jumbo, entre outros). Agora é só fazer as contas e, sempre a julgar pelos valores de poupança mais baixos, poderia poupar aqui 24€/mês aderindo às promoções ou aos cupões, o que rondaria os 300€/ano.

Se quiser poupar ainda mais, pode sempre optar por usar fraldas de pano.

O mesmo acontece com as toalhitas. Lembre-se de que se poupar 4 ou 5 euros em toalhitas/mês isso representará 48€ ou 60€/ano. No caso das toalhitas, pode ainda optar por não as utilizar, principalmente em casa, substituindo-as pela limpeza com água e uma toalha ou algodão (aliás, esta é a recomendação de muitos pediatras).

Assim sendo, estando atento às promoções e aos cupões, só em fraldas e toalhitas pode poupar cerca de 500€/ano.

4. Usar roupa e outros artigos emprestados

roupa bebé

Quase de certeza terá, entre a família e os amigos, quem queira emprestar roupa de bebé e disponibilizar berço, parque, espreguiçadeira, banheira, entre tantos outros artigos para bebé. Nem que seja apenas uma banheira ou alguma roupa estará a economizar. Os bebés crescem rapidamente e muitas das roupas são usadas poucas vezes, outras nem chegam a ser usadas, por isso será quase como usar roupa nova.

Outra forma de poupar será comprando alguns destes artigos em segunda mão. Dependendo do artigo, acautelando obviamente as questões de saúde e segurança do bebé (como no caso de cadeiras para o automóvel, berços, etc.).

Será muito difícil fazer as contas nestes itens, isto é, apontar um valor exato, mas obviamente quanto mais artigos emprestados conseguir maior será a poupança. No entanto, e pensando uma vez mais, muito abaixo do orçamento, facilmente conseguiria poupar pelo menos 500€/ano se lhe emprestarem vários artigos ao longo do 1.º ano de vida do bebé (valor totalmente aleatório, como referido – mas facilmente atingido se contemplar uma cadeira para o carro, um carrinho de bebé, um muda fraldas, banheira, cadeira para refeições, roupa, por exemplo).

5. Evitar a creche (principalmente se privada)

Se o bebé não puder ficar com os progenitores no 1.º ano e tiver que o colocar numa creche privada terá, pelo menos numa grande cidade, de despender um valor de aproximadamente 300€/mês, o que representa, em cerca de 8 meses, 2400€ em mensalidades, fora inscrição, seguro, outras atividades, etc.

Por isso, se conseguir que o bebé fique com uma pessoa de confiança, como os avós ou ainda numa creche pública, neste tópico vai realmente conseguir poupar muito dinheiro no primeiro ano do bebé.

Faça as contas

Há ainda outras formas de conseguir poupar como fazer papas, sopas e fruta ralada em casa e pedir emprestados, ir a uma biblioteca ou ler online, livros informativos e de histórias sobre e para o bebé, por exemplo.

Se fizer bem as contas, e dependendo das necessidades e possibilidades de cada agregado familiar, bem como de uma atenta gestão, poderá poupar entre 3ooo e 5000 euros no primeiro ano do bebé. Vale a pena tentar, mesmo que se trate de um valor inferior, não?

Veja também: