PPR: benefícios e vantagens

Conheça os benefícios de investir em PPR e saiba por que são tão criticados estes produtos de poupança para a sua reforma.

PPR: benefícios e vantagens
Os PPR são ótimos produtos de investimento. Se quer investir na reforma, conheça as vantagens

Quer investir na sua reforma e não sabe por onde começar?  Investir em PPR tem benefícios e facilita a sua poupança para a reforma.

Temos falado no E-Konomista da necessidade de começar a poupar hoje mesmo para a reforma. O debate político tem-se focado na necessidade de alterar os esquemas de protecção na reforma. Já foram feitas alterações às fórmulas de cálculo que implicaram numa redução para metade do valor das reformas. Assim, é chegada a hora de falar dos Planos Poupança Reforma.
 
 

O que são os PPR (Planos Poupança Reforma):

Os PPR são dos produtos financeiros mais populares em Portugal. Ou melhor, foram os produtos de investimento mais populares muito devido aos elevados benefícios fiscais que tinham associados. Infelizmente, apesar de se manterem óptimos produtos de investimento para a reforma, foram perdendo a sua popularidade.
 
Um plano poupança reforma mais não é do que um fundo de investimento convencional mas com condições de movimentação mais restritivas.
 
 

Benefícios fiscais:

Para compensar e justificar a dificuldade de movimentação são atribuídos benefícios fiscais para investir nestes produtos, que são de três naturezas:
  • Benefício à entrada — Possibilidade de dedução de parte do montante entregue, com o montante máximo de dedução actualmente em 80€ por adulto.
  • Tributação mais favorável — A taxa de imposto sobre as mais-valias é muito interessante. Se num produto de investimento convencional a taxa é de 28%, nos PPR (e fundos de pensões) é de 8%.
  • Tributação à saída — Os lucros dos PPR só são tributados quando a pessoa levanta o dinheiro. Se investir num fundo de investimento sempre que o fundo tem um lucro dá-se logo a tributação do lucro.
 

Críticas (injustas) aos PPR:

Os Planos Poupança Reforma são óptimos produtos de investimento. Contudo, costumam ser criticados injustamente por três motivos:
  • Retorno mais reduzido — Os críticos dos PPR dizem que os níveis de retorno são mais baixos do que os produtos convencionais que têm o mesmo nível de risco. Uma análise histórica mostra que, em muitos casos, os PPR têm inclusivamente mais retorno que os outros produtos.
  • Comissões mais elevadas — Comparando as comissões dos PPR com as de outros fundos de investimento, o nível de comissionamento é ligeiramente superior (em média, abaixo de 0.5%).
  • Dificuldade de movimentação — Sendo o PPR um produto de poupança para a reforma, a dificuldade de movimentação deveria ser um ponto positivo e não um ponto crítico.
 
Nos tempos que correm, é imprescindível poupar. Devemos ter uma postura de poupança não apenas para a reforma mas também durante o dia-a-dia. Se não consegue libertar fundos para investir no seu PPR, sugerimos que consulte as nossas dicas de poupança em vários serviços. E nunca se esqueça que se assumir a poupança como uma prioridade... nunca irá poupar.
 
Veja também: