15 pratos internacionais que tem de provar pelo menos uma vez

Antes de viajar, faça uma ronda pelos pratos internacionais disponíveis no país de destino e delicie-se com novos sabores culturais.

15 pratos internacionais que tem de provar pelo menos uma vez
Delícias irresistíveis que tem de conhecer

Viajar sem provar pelo menos um dos pratos internacionais típicos do país de destino é como regressar a casa com a viagem incompleta. Atualmente, a gastronomia é tão importante para o cenário cultural de qualquer nação que é definida como uma atração por si só.

Apresentamos 15 dos melhores pratos internacionais, para que se delicie – primeiro com o olhar, pois afinal os olhos também comem; e depois, por que não, presencialmente? 


15 pratos internacionais irresistíveis


1. Panquecas, Nova Iorque

panqueca

Nova Iorque é uma grande metrópole, a cidade que nunca dorme, incansável e que não para de surpreender. Em cada rua, encontrará uma atração diferente, uma nova aventura, uma descoberta impensável. E mesmo não sendo um dos pratos internacionais mais originais da nossa lista, a verdade é que comer panquecas em Nova Iorque é uma experiência verdadeiramente americana. Na cidade, não faltam sítios onde experimentar a iguaria 24/7.



2. Picanha, Brasil

A picanha é a estrela do churrasco brasileiro. Apesar de muitos não gostarem deste tipo de carne com gordura, saiba que é esse o pormenor fundamental para ter uma picanha macia, saborosa e suculenta. A origem do nome advém do tratamento talhante Italiano, nomeadamente do corte chamado Picatta.

Curiosidades à parte, já se imagina de cerveja na mão, enquanto experimenta para um belo naco de carne, acompanhado de feijão preto e arroz branco, como tão bem os brasileiros sabem preparar?



3. Crepe, França

crepe

Massa fina, doce ou salgada, como um pequeno sol no seu prato. Assim são os crepes, um dos must eat de Paris, enquanto acompanha com um chá ou um cappuccino, nas margens do rio Sena e desfruta de um fim de tarde sem pressas nem preocupações. Até existe um dia dedicado a esta delícia: 2 de fevereiro.

Além de se fazerem e servirem crepes em abundância um pouco por todo o país, também se faz uma manobra de previsão do futuro: a pessoa que está a fazê-los deve segurar uma moeda com a mão com que escreve, ao mesmo tempo que segura a frigideira com a outra mão para virar o crepe e, se conseguir que o crepe caia dentro da frigideira, isso significa boa fortuna para a família durante o resto do ano. Vai arriscar?



4. Hokkien Mee, Singapura

Este é um prato feito à base de macarrão, salteado em fogo alto com ovos, alho, feijão, camarões e lulas, que está entre os preferidos dos moradores de Singapura. Esta delícia gastronómica foi trazida pelos chineses imigrantes da região de Fujian, cujo dialeto se chama Hokkien e foi, posteriormente, adaptado ao gosto dos locais.



5. Köttbullar (Almôndegas), Suécia

almôndegas

Claro que as almôndegas suecas tinham que marcar presença na lista dos melhores pratos internacionais que tem de provar pelo menos uma vez na vida. Seja como entrada, ou em prato principal, acompanhado de batata ou esparguete cozido, todos vão adorar!

Tal como acontece noutros países da Escandinávia, a culinária da Suécia é profundamente marcada pelo frio extremo, que influencia a rotina de seus habitantes durante muitos meses do ano e, como tal, condiciona o seu tipo de alimentação, com pratos fortes e consistentes.



6. Ackee, Jamaica

A história do ackee está diretamente relacionada com o período de escravidão da Jamaica, o que não impede os jamaicanos de se orgulharem do fruto. Trata-se, então, de uma fruta nutritiva, que tem um gosto amanteigado de noz, e que pode ser cozida, ficando com um aspeto semelhante aos ovos mexidos. Dependendo do restaurante, é muito comum esta fruta ser apresentada a acompanhar bolos de mandioca com banana frita.



7. Moussaka, Grécia

moussaka

Que tal uma espécie de lasanha feita com carne moída e beringela? Os gregos orgulham-se muito deste prato internacional, que é uma especialidade gastronómica do Médio Oriente, constituído por carne de carneiro, beringelas e tomate, sempre condimentado com azeite, cebola e ervas e fortemente temperado com pimenta. Nada como experimentar! 



8. Goulash, Hungria

A receita original terá sido criada no final do séc. XVIII e início do séc. XIX, quando os húngaros procuravam símbolos de identidade nacional, para se diferenciarem dos seus parceiros no Império Austro-Húngaro. Foi assim que surgiu este suculento guisado recheado de carne, legumes, cebolas vermelhas e especiarias. No entanto, o goulash tem um segredo que iremos partilhar consigo: deve colocar um pouco de canela e paprica enquanto a carne coze. 



9. Kaiserschmarrn, Áustria

áustria

A kaiserschmarrn é uma massa frita e servida partida em pedaços, geralmente acompanhada de natas, calda de maçã e vários tipos de sementes. Há muitas lendas sobre a sua origem, mas a mais curiosa é a seguinte: enquanto caçava, o Imperador (Kaiser) Francisco José ficou completamente perdido na floresta, até que uma camponesa compadecida lhe ofereceu um schrnarrn (massa simples frita), mal cozinhado, para que não morresse de fome.

A junção das duas palavras deu origem ao nome de um dos pratos internacionais mais doces que poderá experimentar.
 


10. Pudim de Yorkshire, Inglaterra

Apesar da cozinha cada vez mais cosmopolita da Inglaterra, o Pudim de Yorkshire continua a ser o protagonista do cardápio nos almoços de domingo dos ingleses.

O nome é uma homenagem ao município onde foi criado, há muitos anos atrás, com o objetivo de garantir sustância ao prato principal daqueles que não tinham condições de comprar muita carne. Daí que o pudim seja acompanhado de carne, batata assada e outros legumes. É um prato salgado e preparado a partir de uma mistura de leite, ovos e farinha de trigo. 



11. Paella, Espanha

paella

O prato típico mais famoso da Espanha é, sem dúvida, a paella. Parece uma mistura entre risoto e arroz de marisco, devido à consistência e ingredientes, como camarão, lula, mexilhão e polvo. Dependendo da região onde for preparado, o prato pode ter ainda pedaços de frango, carne de porco e muita pimenta.



12. Locro, Argentina

A Argentina caracteriza-se por ter uma identidade muito própria e especial e a gastronomia não é execeção. Assim sendo, um dos seus pratos internacionais mais requisitados pelos turistas que querem provar o melhor da culinária argentina é o Locro, uma espécie de ensopado, preparado com abóbora, feijão e milho. Contém ainda pedaços de carne e ervas como complemento.



13. Poutine, Canadá

poutine

Batata frita, queijo e molho: é nisto que consiste o poutine, um dos pratos mais típicos do Canadá – em especial, na província de Québec. A batata, cortada em tiras médias, é frita em óleo vegetal e o queijo usado é o coalho. Para o molho, usa-se o “gravy”, tipicamente americano e que é feito com carne de gado. Por cima, coloca-se bacon e até fois gras. O prato é tão famoso que pode ser encontrado até mesmo em redes de fast food.
 


14. Mole Poblano, México

O Mole Poblano é uma das receitas mexicanas mais tradicionais e complexas de se fazer. Não se deixe enganar pelo aspeto confuso e pela disparidade de ingredientes, porque é verdadeiramente delicioso. Esta especialidade culinária é feita a partir de um molho especial feito com especiarias e chocolate, que cobre pedaços de frango, peru ou carne de porco. Durante a preparação, utilizam-se diversos tipos de pimenta, amêndoas, uvas passas, cravinho, salsa, alho, canela e chocolate amargo. 



15. Solyanka, Rússia

solyanka

Na Rússia, é a sopa Solyanka que faz sucesso pelo seu gosto marcante. É feita com vegetais e carne ou peixe, sendo depois adicionados pepinos cozidos. A receita original deste prato típico russo inclui ainda “smetana”, um creme de leite azedo, azeitonas, cogumelos e muitos temperos.

Veja também: