Prazos de entrega do IRS 2014

Já se conhecem os prazos de entrega do IRS 2014

Já se conhecem os prazos de entrega do IRS 2014

Informe-se sobre os prazos de entrega do IRS e comece já a organizar a contabilidade. As entregas começam a 1 de Março.

  • Lisboa
  • categoryImpostos

Já estão disponíveis os prazos de entrega do IRS em 2014. Se ainda não sabe quais são, leia o artigo até ao fim e comece já a organizar a sua contabilidade! Olhe que já não falta assim tanto tempo.

Prazos de entrega

Dia 1 de Março é a data oficial para o início da entrega da declaração anual de IRS relativa a rendimentos de 2013. Conheça aqui o calendário completo e comece já a preparar toda a informação de que vai precisar para que não falhe os prazos de entrega.

Para trabalhadores que têm rendimentos exclusivamente por conta de outrem e/ou pensões:


Entrega em Papel:
1 a 31 de Março de 2014

Entrega pela Internet:
1 a 30 de Abril de 2014

Para trabalhadores independentes e restantes casos não previstos na situação anterior (rendimentos dos anexos B, C, D, I e L só por via eletrónica):

Entrega em Papel:
1 a 30 de Abril de 2014

Entrega pela Internet:
- 1 a 31 de Maio de 2014

 

Data de Reembolso do IRS

Esta é a questão que mais vezes deve ser colocada por parte dos contribuintes, mas a verdade é que nunca há uma resposta certa que nos satisfaça. Tal como em 2013, a máquina fiscal não avança nenhuma data com a qual se comprometa relativamente ao reembolso do IRS. Sabemos apenas que o prazo de reembolso do IRS 2013 é feito através de transferência bancária até 31 de Julho de 2014.

Nota: Os comprovativos das despesas que declarar para abater o IRS devem ser guardados por um prazo de vários anos.

Novidades nos impressos

À semelhança dos prazos de entrega, também já estão disponíveis os impressos que tem de preencher para entregar a sua declaração de IRS relativa aos rendimentos de 2013. Este ano os impressos trazem novidades. Se os compararmos com os impressos de 2013, notamos pequenas alterações.

Uma das mudanças aparece no “Anexo” para a declaração dos rendimentos de rendas, onde os senhorios assumem a responsabilidade de escolher quais as rendas que querem ou não sujeitas a uma taxa autónoma de 28%. Foi noticiado recentemente que “de acordo com os impressos do IRS para 2014, os senhorios passam agora a ter a possibilidade de isolar as rendas dos restantes rendimentos, como aqueles referentes aos vencimentos salariais e de pensões. Ao excluí-las, passam a sujeitá-las a uma taxa autónoma de 28%.”

De ressalvar que os anexos B, C, D, E, F, H, I ,J e L apresentam algumas mudanças em relação ao ano anterior, sendo que sem alterações ficam os anexos A, G e G1, que são relativos a rendimentos do trabalho dependente e de pensões, de mais-valias patrimoniais e mais-valias não tributáveis.

Veja também:

Dúvidas sobre prazos de entrega do IRS 2014

Inserido 28 dias 2 meses atrás

Partilhe com a comunidade do E-Konomista as suas dúvidas ou opinião.

Enviar email de notificação sobre este tópico

» Publicar »

Outras respostas (0)