AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

As principais causas de stress no trabalho

É um dos males do século XXI e afeta muitos dos profissionais no ativo. Fique a conhecer as principais causas de stress no trabalho.

As principais causas de stress no trabalho
A prevenção (ainda) é a melhor arma contra o stress laboral.

Muito se fala do stress no trabalho nos dias que correm. E – ao contrário do que possa pensar – o assunto é sério (mesmo muito sério), ou não fosse esta uma das principais causas de doenças relacionadas com o trabalho na União Europeia. A melhor forma de evitar o problema passa por conhecê-lo daí que seja importante saber quais as principais causas de stress no trabalho.
 

O que é o stress no trabalho?

Antes de mais importa entender este problema. No fundo - dito de forma simples – o stress no trabalho pode definir-se como o conjunto de reações emocionais, cognitivas, comportamentais e fisiológicas a certos aspetos negativos do ambiente profissional em que se encontra inserido. Mas, caso ainda não se tenha dado conta, o stress laboral é um dos males do século XXI. Trata-se de um problema que atinge grande parte da população ativa e cujos efeitos podem afetar gravemente a vida pessoal e profissional de quem sofre de stress no trabalho. 

O stress, por si só, não constitui uma doença, mas pode originar doenças laborais, como o burnout. Certo é que o problema faz parte do contexto laboral atual e veio para ficar, daí que seja tão importante que conheça as causas que podem gerar stress e aprenda a combater (e evitar) o problema.

 

As causas

Um estudo realizado em 31 países pela Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA), debruçou-se sobre as causas de stress a nível europeu e as conclusões permitiram tirar algumas ilações sobre a realidade profissional do velho continente. Segundo os dados do estudo, os cidadãos europeus apontam o número de horas, o volume de trabalho e a insegurança como as maiores causas de stress no trabalho, sendo que as mulheres são as que se sentem mais afetadas pelo problema. Para os profissionais europeus inquiridos, ainda que para muitos o stress seja habitual no seu local de trabalho, há ainda quem afirme que o assunto não é abordado corretamente pela entidade empregadora. Bullying laboral, assédio moral, falta de clareza sobre funções e responsabilidades ou limites à gestão do seu próprio trabalho, são também algumas das causas apontadas para o stress laboral. 

Mas há mais. É que o estudo permite ainda concluir que os portugueses estão entre os profissionais que mais sofrem de stress laboral. Surpreendido? Talvez não. 

Como já deve ter percebido, os dados não são animadores. Mas há forma de reverter (ou pelo menos atenuar) o problema: há que prevenir o stress no trabalho. O primeiro passo é conhecer as causas. Aqui fica a lista das principais. 

1. Carga de trabalho excessiva ou deadlines apertados
Faz com que os profissionais se sintam sobrecarregados e sob pressão constante. 

2. Ausência de trabalho
Faz com o que colaborador se sinta desvalorizado. 

3. Controlo 
Aqui pode ser pelo excesso de controlo das chefias ou pela falta de controlo do profissional em relação ao seu trabalho. Pode dar-se o caso do profissional se sentir excluído do processo de decisão, por exemplo. 

4. Relações profissionais 
As fracas relações profissionais podem ser a origem do stress laboral, seja porque se verifica a falta de apoio por parte de colegas ou porque o relacionamento com as chefias à difícil, por exemplo. 

5. Segurança laboral 
A falta de segurança no trabalho (devido a contratos temporários ou mudanças de emprego, por exemplo) é uma das causas mais apontadas para o stress laboral. 

6. Salário e regalias 
Sejamos francos o salário interessa e muito. Seria ótimo trabalhar apenas por gosto, mas as contas não se pagam sozinhas. A questão salarial e das regalias são, frequentemente, apontadas como um fator de stress. Porquê? Por várias razões. Ou porque não está de acordo com as expectativas ou porque é perspetivado como um indicador do valor do profissional dentro da empresa, por exemplo.


Estes são apenas algumas das causas. Há outras. Cada profissional e cada realidade profissional terão as suas. Mas agora que conhece e está capacitado para reconhecer as mais comuns, esteja atento aos sintomas de stress e trave o problema antes que seja tarde demais.


Veja também: