Os 6 problemas mais graves nos carros

As avarias de um carro com alguns anos podem ser uma dor de cabeça. Conheça alguns dos problemas mais graves nos carros com o passar do tempo.

Os 6 problemas mais graves nos carros
Fique atento para que a fatura da oficina não seja muito elevada

Quem tem carro próprio há alguns anos sabe, por experiência, que os componentes se desgastam com o tempo, podendo levar a avarias. Umas avarias  podem ser mais graves, outras mais simples, mas são todas sempre aborrecidas e podem ser dispendiosas. Descubra quais os problemas mais graves nos carros depois de alguns anos e esteja preparado para a fatura.

Apesar de ter carro ser sinónimo de liberdade, não pense que é um investimento. Qualquer carro, ao deixar o concessionário, perde em média o valor dos impostos. Além da desvalorização, o veículo é um bem que tem diversos custos associados, como impostos, seguro, revisão, combustível e estacionamento. E o pior é mesmo quando surgem aqueles que são considerados os problemas mais graves nos carros.

6 problemas mais graves nos carros

1. Motor

O motor, como principal órgão de qualquer veículo, acaba por ser o que acarreta mais despesas de reparação quando algum componente avaria. Felizmente, as técnicas de construção e a tecnologia empregue tem reduzido a frequência das avarias e a gravidade das mesmas. Mas mesmo fazendo a manutenção preventiva, vai chegar uma altura em que o carro vai ter que ser levado à oficina.

Por exemplo, sabia que negligenciar uma simples troca de óleo pode causar um problema grave no motor do seu carro? Caso seja necessário fazer uma retificação do motor do seu veículo, prepara-se para gastar no mínimo entre 750 a dois mil euros.

2. Embraiagem

Este é um dos problemas mais graves nos carros com alguns anos. Atualmente, os carros possuem embraiagem hidráulica, que permite manobrar melhor o carro, mas também se desgasta mais rápido. Se tem de substituir esta peça, aconselhamo-lo vivamente a comprar um kit de embraiagem completo, porque se um dos elementos está desgastado, os restantes estarão, provavelmente, nas mesmas condições.

Resolver este problema pode ser bastante dispendioso, mas depende do modelo em questão. Por exemplo, mudar o kit de embraiagem de um citadino da Opel pode ficar por 150€, enquanto que num Audi A3 os custos podem subir para cima dos 300€.

3. Caixa de mudanças automáticas

A caixa de velocidades trabalha em conjunto com o motor. Quer seja automática quer seja manual, a caixa de velocidades é uma peça fundamental do seu veículo.

Os carros com transmissão automática são bastante confortáveis e quase não dão problemas. Para um rendimento máximo e de forma a prevenir reparações dispendiosas, a troca de óleo das caixas de velocidades deverá ser efetuada com uma frequência de 2 anos ou 60 mil km. E não se esqueça de ver a sugestão do fabricante da viatura no manual disponibilizado.

Para evitar que a sua caixa de velocidades automática fique irremediavelmente danificada, deverá sempre ter em atenção os seguintes sintomas de avaria: falta de potência no arranque, sensação de patinagem da embraiagem, luz laranja do motor acesa e perda de óleo. O conserto da embraiagem ou a troca pode ficar perto dos mil euros, ou ultrapassar este valor.

4. Módulos eletrónicos

A eletrónica do automóvel está a tornar-se cada vez mais complexa, graças às tecnologias avançadas, cuja finalidade é controlar todos os dispositivos possíveis. Ignição eletrónica, injeção eletrónica, ABS, sistemas de conforto e sistemas de segurança são exemplos de onde a eletrónica está presente no carro. Caso haja necessidade de trocar algum destes sistemas, e dependendo do modelo do carro, o valor pode estar acima dos 200 euros.

5. Airbag

Apesar de ser um item de segurança que já está colocado na maioria dos carros, o seu custo ainda é caro. Caso o airbag frontal de um veículo seja acionado, será necessária a troca das bolsas e, muitas vezes do módulo eletrónico.

Para resolver um dos problemas mais graves nos carros prepare-se, porque o preço do material e da mão-de-obra pode ascender facilmente aos mil euros. Ao instalar um airbag novo muda-se tudo: airbag, cablagem, sensores, disparadores pirotécnicos e centralina. E por isso a fatura sai elevada.

6. Teto de abrir

Um teto de abrir é uma abertura no tejadilho de um veículo. Estes podem ser fixos ou operáveis de forma manual ou elétrica. Os tetos manuais geralmente só abrem uma pequena abertura para cima e os vidros são removíveis.

Hoje os tetos elétricos tem inúmeras facilidades, como por exemplo, fecham automaticamente quando o veículo é fechado e têm sensor de chuva. Os tetos de abrir podem ser originais de fábrica ou adaptados posteriormente. Mas, com o passar dos anos, mesmo que o teto de abrir não avarie, poderá ser necessário trocar as borrachas. O preço desta reparação é muito diferente em todos os modelos.

Veja também: