AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Processo de recrutamento interno e externo: quais as diferenças?

Conheça as diferenças entre um processo de recrutamento interno e externo e as principais vantagens e desvantagens de cada um. 

Processo de recrutamento interno e externo: quais as diferenças?
Os recrutadores não se limitam a analisar candidaturas de profissionais externos à empresa.

A seleção de candidatos a emprego pode ser feito de variadas formas a começar pela fonte de triagem dos candidatos. Cabe às empresas optar por conduzir um processo de recrutamento interno ou externo.


As diferenças

Falar das diferenças num processo de recrutamento interno e externo é um tema que pode interessar a quem procura um novo emprego, mesmo estando empregado, já que pode abrir um novo leque de oportunidades muitas vezes excluídas das opções. No entanto, seja através de processos de recrutamento interno ou externo, o objetivo é apenas um: encontrar o melhor candidato para ocupar uma determinada posição ou desempenhar uma função específica. Quanto a encontra-lo isso pode acontecer dentro ou fora dos limites da própria empresa. E é aqui que reside a grande diferença entre estes dois tipos de recrutamento.

Mas vamos por partes.

Recrutamento interno: o que é?

O recrutamento interno acontece – como o próprio nome indica – quando as vagas disponibilizadas se destinam a ser preenchidas por colaboradores da própria empresa e podem assumir a forma de promoções, transferência de funcionários para departamentos distintos daqueles em que se encontravam ou da recontratação de antigos colaboradores.

Neste caso a divulgação das oportunidades de emprego tem lugar através dos meios próprios da empresa – sejam os canais de comunicação interna, cartazes ou emails, por exemplo.


E o recrutamento externo?

Neste caso, a seleção é feita fora dos “meandros” da empresa e implica a seleção, análise de perfil, entrevista de emprego de candidatos externos. A divulgação é feita através dos canais habituais, tais como anúncios de emprego (em jornais, websites especializados, redes sociais, etc.), agências de recrutamento, feiras de emprego, recomendações de colaboradores, instituições de ensino, ou bases de dados de candidatos próprias, por exemplo.


As vantagens de um e de outro

Ambos os processos têm vantagens e desvantagens. Mas comecemos pelas vantagens.

Recrutamento interno

Percebendo a natureza do recrutamento interno é fácil perceber quais são as suas principais vantagens. A primeira (e maior de todas) é o facto de permitir aproveitar o potencial humano existente na empresa e, consequentemente, eliminar alguns riscos da seleção externa (como a escolha do candidato errado, por exemplo), visto que já se conhece o profissional e as suas competências.

Outra das principais vantagens deste tipo de recrutamento é a rápida integração dos profissionais, uma vez que por já fazerem parte dos quadros, necessitam de menos tempo para assimilar as novas funções. 

Mas não só. Além de ser um processo financeiramente mais vantajoso para a empresa, é também mais rápido e fomenta a motivação e o desenvolvimento profissional dos colaboradores “da casa”.

Recrutamento externo

No que ao recrutamento externo diz respeito realça-se o facto de introduzir “sangue novo” na empresa – ou dito de outra forma, novas ideias, metodologias ou competências – e permite enriquecer o património humano da instituição.

Escusado será dizer que em termos de opções de escolha, o recrutamento externo é amplamente mais vantajoso que o interno. Basta ver que disponibiliza o acesso a um maior número de candidatos e a variados perfis e, como tal, permite conduzir uma seleção mais detalhada ou rigorosa. 


FIQUE ATENTO:
Se quer receber mais notícias gratuitas como esta, basta registar-se no E-Konomista. Toda a informação sobre emprego actualizada ao minuto.

As desvantagens

“Toda a moeda tem duas faces” e os processos de recrutamento interno e externo não fogem à regra. E se de um lado estão as vantagens, do outro aparecem as desvantagens.

Recrutamento interno

A grande desvantagem do recrutamento interno é a limitação do número de candidatos. Ou seja, se a empresa pretende ocupar uma vaga, mas está confinado aos quadros da empresa e, portanto, fica limitado a um número reduzido de candidatos com as qualificações adequadas. E se as opções podem ser poucas, há ainda que considerar as consequências nas relações interpessoais (visto que se pode gerar um mau estar entres os colaboradores que apresentaram a candidatura à vaga).

A possibilidade de ocupar um novo cargo e expectativa gerada pela possibilidade pode ainda ter consequências nefastas no desempenho do profissional que ambiciona a vaga disponibilizada.

Além disso, por mais inovador e criativo que possa ser um colaborador, acaba sempre por estar formatado às ideias em vigor na empresa e esta é outra das desvantagens de recrutar internamente, já que elimina o fator de introdução de uma visão externa aos princípios da entidade.

Recrutamento externo

Ao contrário do que acontece nos processos internos, o recrutamento externo é mais dispendioso e moroso, isto sem falar do facto de poder ter impacto negativo nos índices de motivação dos colaboradores da empresa que “cobiçam” a posição em causa.

Há ainda que considerar os riscos envolvidos, nomeadamente, na possibilidade de seleção de um candidato que não se adapte à cultura da empresa ou cujo perfil seja desadequado. Porque sim, apesar do processo de recrutamento poder ter várias fases de análise e seleção, os erros também acontecem.


Seja o escolhido

Em boa verdade, se há quem opte por uma das duas opções acima, também há quem enverede por uma terceira, o chamado recrutamento misto, que consiste simplesmente na conjugação do recrutamento interno e externo, em que após uma análise dos colaboradores internos e quando não se encontra o perfil pretendido, a solução passa por escolher um candidato através dos métodos mais comuns – o recrutamento externo.

O que importa, no entanto, é que - seja através de um processo de recrutamento interno ou externo – se torne no candidato ideal e que encontre aquele emprego que tanto pretende.


Veja também: