AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Os Prós e Contras de mudar de emprego

Se está a pensar mudar de emprego o melhor é começar já a ponderar os prós e contras. Saiba o que avaliar antes de decidir.

Os Prós e Contras de mudar de emprego
Mudar de emprego tem várias implicações e antes de tomar a decisão há vários aspetos a considerar.

Como encara a possibilidade de mudar de emprego?

Se nunca o fez antes, o melhor é começar a ponderar esta possibilidade. Porque a verdade é que todos os profissionais a determinada altura das suas carreiras têm que encarar esta possibilidade, seja porque não estão satisfeitos com os seus trabalhos, porque querem mudar o rumo das suas carreiras ou porque receberam uma proposta melhor, por exemplo.

O mundo laboral e os seus conceitos vão-se alterando e adaptando consoante as tendências do mercado. Se há uns anos atrás o sucesso profissional era definido pela estabilidade do vínculo laboral que unia empregadores e trabalhadores, atualmente não será tanto assim.

Nos dias que correm, poucos são os profissionais que fazem carreira numa única empresa ou cargo. Os tempos ditam a mobilidade dos profissionais e para muitos essa mobilidade será um elemento fundamental para manterem a motivação e produtividade elevadas ou alcançarem a evolução/o crescimento profissional que tanto ambicionam.

Mas a verdade é que a decisão de mudar de emprego nem sempre é fácil e perante a possibilidade são muitos os que ficam “à deriva” sem saber o que fazer. O que fazer então? Como decidir? A decisão dependerá sempre dos seus objetivos profissionais e/ou das condições da proposta. Mas se precisa mesmo de uma ajuda para tomar a sua decisão, recorra aos métodos mais tradicionais e liste todos os prós e contras da mudança de emprego. Depois basta ver para que lado “pende a balança”.


Os prós…


1. Acesso a novas experiências e competências profissionais

Mudar de emprego tem uma grande vantagem: o facto de “obrigar” os profissionais a estarem constantemente atualizados relativamente às “últimas tendências” dentro das suas áreas e a aumentarem o seu leque de competências. Através de cada nova experiência, podem assim crescer profissionalmente ou melhorar as suas capacidades de adaptação a novos ambientes, por exemplo.

2. Novos desafios

Para muitos profissionais é essencial sentirem-se desafiados e estimulados criativamente e é na mudança de emprego que encontram muitas vezes a resposta a esta necessidade.

3. Melhores propostas salariais ou regalias/condições adicionais

Ok, o dinheiro não é tudo. Mas se a um trabalho que gosta muito juntar um bom salário, certamente ficará mais satisfeito. E mesmo que o salário não seja mais elevado, há condições que podem fazer toda a diferença. Horários flexíveis, seguros de saúde, ginásios, creches, acesso a formação na sua área, ou outras regalias podem ser motivos de peso na hora de mudar de emprego.


Os contras…


1. Preconceito face a curtos períodos de trabalho em cada empresa

Pois é, a verdade é que apesar da tendência ser a mobilidade dos profissionais ainda há responsáveis pelos Recursos Humanos ou da própria empresa que veem com “maus olhos” o facto de alguns profissionais permanecerem numa determinada empresa/cargo por períodos de tempo relativamente curtos (períodos inferiores a dois anos). Mas este “contra” pode e deve ser justificado com as razões para a mudança.

2. Recomeçar do zero

Que é como quem diz: ter que conhecer as pessoas com quem vai trabalhar, inteirar-se dos métodos de trabalho da empresa, adaptação ao ambiente de trabalho, etc.

3. A falta de estabilidade económica

Quando a mudança acontece e nem sempre para enveredar por melhores propostas salariais é difícil manter uma situação económica estável. Por isso é importante que considere bem os “custos” que a mudança acarreta para perceber se é ou não viável em termos financeiros.


Mudar ou não mudar de emprego?!

Tomar a decisão de mudar de emprego não é fácil, mas também não é “um bicho-de-sete-cabeças”. Sim, pode ter vários pontos a favor e contra a mudança. E certamente vai ter dúvidas sobre se está a tomar a decisão mais acertada ou não. Mas não torne o processo num drama.

Os exemplos que mencionamos anteriormente são apenas uma amostra e cada proposta terá a sua listagem própria. Por isso o melhor é deixar passar a euforia inicial e pensar cuidadosamente nos prós e contras da possível mudança. No fim, vai ver que que basta olhar para a lista e a decisão vai ser óbvia.


Veja também: