PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Psoríase: sintomas, causas e tratamento

A psoríase é uma doença de pele que afeta cerca de 3% da população mundial. Conheça as suas causas, sintomas e formas de tratamento.

Psoríase: sintomas, causas e tratamento
Conheça esta doença de pele

A psoríase é uma doença crónica da pele. Mas em que consiste exatamente? Ela manifesta-se com maiores ou menores inflamações das células da camada mais superficial da pele, que podem abranger mais ou menos zonas do corpo, consoante a gravidade da psoríase. 

Esta doença não é contagiosa e pode manifestar-se de forma mais ligeira ou através de lesões mais extensas. Pode aparecer tanto em homens como mulheres e em qualquer idade, apesar de ser mais comum nos jovens adultos.

 

Causas da psoríase

Não são bem claras as causas da psoríase. O que se sabe é que existe um conjunto de fatores genéticos, ambientais e auto-imunes que aumentam o risco de contrair a doença:

  • Fumadores;
  • Obesos;
  • Pessoas com histórico familiar de psoríase;
  • Alcoólicos;
  • Pessoas que sofram de stress agravado;
  • Pessoas com infeções bacterianas, virais ou com o vírus HIV.
 

Tipos de psoríase

A psoríase manifesta-se de diferente modo em cada portador, variando o seu grau de extensão e de gravidade. Existem casos de pessoas com lesões discretas e casos de pessoas com lesões por quase toda a pele.

As lesões mais típicas da psoríase são uma espécie de placas de pele seca e avermelhada, que começam a descamar e causam comichão intensa e/ou dor.

Existem 7 tipos de psoríase:


Psoríase em placa

Este é o tipo mais comum da doença uma vez que 90% dos casos são de psoríase em placa.
São lesões que geralmente aparecem em forma de placas e ovais e manifestam-se sobretudo no couro cabeludo, cotovelos, joelhos, umbigo e costas. Menos frequentemente aparecem nas mãos, pés e cara.

Com cerca de 1 a 10 cm de diâmetro, estas placas são avermelhadas e têm ligeiros altos (espécie de "crosta"). Por norma não provocam muita comichão nem outro qualquer sintoma.


Psoríase gutata

Este tipo de psoríase manifesta-se através de microlesões como se fossem pequenas gotas e as partes mais afetadas do corpo são o tronco e membros superiores. 

Este tipo de psoríase surge sem qualquer aviso e de forma repentina e, curiosamente, é muito frequente manifestar-se após se ter sofrido uma faringite ou amigdalite pela bactéria streptococcus.

É um tipo de psoríase que após tratamento pode desaparecer para sempre ou aparecer apenas quando há crises de faringite.


Psoríase invertida

A psoríase invertida surge nas dobras do corpo, ou seja, axilas, virilhas, glúteos, seios e região genital. É, por isso, mais comum em pessoas obesas e o seu grau de gravidade piora com a fricção do dia a dia (por exemplo, o caminhar) e com o suor.

Pelo seu aspeto avermelhado e de "ferida", este tipo de psoríase é muitas vezes confundida com lesões fúngicas ou bacterianas.


Psoríase ungueal

Este tipo de psoríase suge nas unhas e pés e quase nunca aparece sozinho. Em termos de aspeto, ela manifesta-se através de pequenos buraquinhos e com uma cor amarelada das unhas.


Psoríase pustulosa

Este tipo de psoríase é dos mais raros. Aparece de forma bastante repentina e consiste em lesões avermelhadas, com bolhas com pus.  

É dos tipos mais dolorosos e pode causar outros sintomas associados como febre, calafrios, prostração e hepatite.

Apesar das lesões apresentarem o dito "pus", elas não estão contaminadas e não são contagiosas, por isso descanse, estas lesões são estéreis.


Psoríase eritrodérmica

Esta é a forma mais rara de psoríase e talvez também a mais grave um vez que afeta mais de 80% do nosso corpo e se manifesta através de lesões avermelhadas e dolorosas.

O maior perigo deste tipo de psoríase é que, como afeta a maioria do nosso corpo e lhe causa lesões na pele, ficamos muito suscetíveis a possíveis infeções, germes e bactérias. 


Artrite psoriática

Este não é tanto um tipo de psoríase; é antes uma complicação derivada da mesma. No entanto, esta consequência é algo relativamente raro, uma vez que as articulações com artrite são uma complicação que ocorre em cerca de 10% dos casos.

Em termos de partes do corpo afetados, a artrite ataca sobretudo as mãos ou pés.


Tratamento da psoríase

Infelizmente, a psoríase não tem cura. No entanto, existem tratamentos para reduzir os sintomas da doença. O tratamento indicado depende sempre da gravidade da doença, do custo que se está disposto a gastar e, claro está, da resposta individual de cada paciente ao tratamento.

E nem tudo são más notícias... Apesar de ser uma doença sem cura, até 80% dos casos de psoríase são considerados de gravidade leve ou moderada.

Nas situações em que a psoríase é mais "leve", é possível controlá-la apenas com recurso a medicamentos tópicos, ou seja, aplicando determinado creme ou loção na pele

Para os casos mais complexos, é possível recorrer a tratamentos de luz ultravioleta ou até mesmo à toma de medicamentos por via oral, geralmente à base de metotrexato ou acitretina.

Veja também: