Pudim Abade de Priscos: onde encontrar o melhor este Natal

Nascido em Braga, o pudim abade de Priscos é uma verdadeira delícia gastronómica à qual muito pouca gente resiste. Venha descobrir mais sobre ela.

Pudim Abade de Priscos: onde encontrar o melhor este Natal
Uma delícia açucarada

Imagine um pudim, bem cremoso, húmido, com um sabor bem intenso e frutado e que leva um ingrediente, no mínimo, inusitado: presunto (ou toucinho). Sim, é verdade, o pudim abade de Priscos, entre todos os ingredientes “doces”, conta com uma reviravolta salgada que o torna único e com um sabor inesquecível.

O que deve saber sobre o pudim abade de Priscos


A origem do pudim abade de Priscos é sempre remetida a Braga, uma vez que foi criado por um abade da freguesia de Santiago de Priscos, nesta cidade. Conhecido por ser um cozinheiro exímio e criador de inúmeras receitas, esta foi das poucas que o abade partilhou com o público. Passou, inclusivamente, a estar incluída nas receitas ensinadas às alunas do magistério primário feminino de Braga, na altura. Este doce é tão apreciado pelo público que foi um dos candidatos finalistas às 7 Maravilhas da Gastronomia portuguesa.

pudim 2
Fonte: Nárwen’s Cuisine

Técnicas de confeção

Para manter o seu sabor tão característico, há que seguir algumas recomendações de confeção. O pudim abade de Priscos é feito num tacho de latão ou de cobre, onde se coloca meio litro de água. Assim que comece a ferver, junta-se meio quilo de açúcar, uma casca de limão, um pau de canela e cinquenta gramas de presunto ou toucinho cortado às tiras fininhas. Deixa-se ferver até atingir um ponto mais grosso (tipo pérola).

À parte são batidas 15 gemas, às quais se junta um cálice de vinho do Porto. A calda de açúcar é passada por um coador fino para se juntar às gemas e mexe-se tudo.

Por fim, barra-se uma forma com açúcar em caramelo e junta-se o preparado, que vai a cozer durante 30 minutos, em banho-maria. Deve ser desenformado apenas quando estiver quase frio.

pudim 4
Fonte: Braga Cool

Onde comer um bom pudim abade de Priscos?

São várias as confeitarias, restaurantes e casas de pasto que oferecem este pudim no seu cardápio de doces. Escusado será dizer que Braga será o local onde encontra mais facilmente. A doçaria da Cruz de Pedra, Sàbiá ou até mesmo os pudins feitos pela Tia Bina são algumas referências.

Se anda pela Invicta, espreite esta iguaria numa confeitaria da Foz, a Tavi. Já no centro do país, é possível encontrar o pudim no restaurante Casinha Velha, em Leiria. Em Lisboa, experimente o restaurante O Galito. Ainda mais a sul, podemos também sugerir a Doceleia.

Veja também: