AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Quanto custa encontrar emprego?

Fazemos as contas consigo para que saiba quanto custa encontrar emprego.

Quanto custa encontrar emprego?
Contas feitas ao que vai gastar para procurar trabalho

Leu bem: procurar trabalho tem um custo. O envio de currículos, as deslocações, as impressões de documentos e demais acções que é necessário levar a cabo para chegar até às empresas, acarretam despesas para os candidatos a emprego. Para o investimento valer a pena, há que ter uma estratégia. Afinal, quanto custa encontrar emprego?


Quanto custa encontrar emprego?

O primeiro passo na procura de uma oportunidade profissional é decidir o que quer fazer. Se decidir recorrer a um serviço privado de gestão de carreira, estará a fazer um investimento opcional que a maioria dos candidatos não faz, o que pode jogar a seu favor!
Mas vamos focar-nos mais nos gastos mínimos e indispensáveis a quem quer encontrar trabalho.



Estar sempre ligado

É um dado adquirido: sem internet não se procura emprego. Virtualmente todas as empresas têm contas ativas no Linkedin, no Facebook e noutras redes sociais. Quase todas elas colocam anúncios de emprego online e recebem as candidaturas por correio eletrónico. E a maioria possui um website com uma área dedicada exclusivamente ao recrutamento e seleção de candidatos, e através da qual estes podem efectuar as suas candidaturas espontâneas.

Assim sendo, qualquer candidato a emprego que procura trabalhar em tempo útil necessita de ter uma conta de internet. Ou paga a mensalidade, ou então tem que se dirigir a um espaço com rede Wifi gratuita. A boa notícia é que estes espaços são cada vez mais abundantes. No entanto, terá sempre que gastar algum dinheiro em consumo.



Fazer do telefone um aliado

Não basta ter um telemóvel: é necessário ter saldo no telemóvel. Para saber quanto custa encontrar emprego, terá que fazer contas às chamadas que efetua por mês para efeitos de procura de oportunidades profissionais. Como é raro dispormos do contacto pessoal dos recrutadores, não lhe resta alternativa que não seja contactá-los através dos seus telefones fixos. Se o fizer a partir do seu telemóvel, terá encargos adicionais.

Se procura emprego fora do país, os encargos são ainda maiores, pois necessita de realizar chamadas internacionais sujeitas ao pagamento de roaming.
Uma excelente alternativa será facultar ao potencial empregador o seu username Skype para que possa realizar o telefonema ou a vídeo-chamada de forma gratuita.



Criar um bom currículo

A democratização do acesso à internet teve o seu revés para quem procura trabalho: é fácil enviar uma candidatura por email, e por essa razão, 99% dos candidatos escolhem essa via de comunicação para se apresentarem às empresas; acontece, no entanto, que ao fazê-lo não estão a adoptar uma postura diferenciadora!

Para se destacar, é fundamental que tenha um currículo visualmente apelativo, que possa ser lido na diagonal em sete a doze segundos (este é o tempo médio de uma primeira leitura do CV) e cujo conteúdo seja exposto de forma clara e inequívoca.

Alguns candidatos apostam em contratar serviços de análise e reformulação curricular. Estes serviços são privados e também têm o seu custo, mas pode considerá-los um investimento na sua progressão profissional!



Imprimir o currículo

Currículo feito, é importante passar à fase da sua entrega às empresas. Se optar pela entrega em mãos às suas empresas de eleição, terá que imprimir o CV e isso acarreta custos. Para saber quanto custa encontrar emprego, é importante que defina um número-chave de empresas a quem deseja entregar o seu currículo, por mês.

Recomendamos que seja seletivo, para bem da sua carteira: de todas as empresas na sua lista de contactos, selecione, por exemplo, as 5 que para si são prioritárias e imprima o CV apenas para essas.



Deslocar-se às empresas

Numa fase inicial, deverá contrair algumas despesas com a produção e a entrega do seu currículo. Se tudo correr bem, começará a ser convocado para entrevistas de emprego, o que lhe trará encargos financeiros adicionais. Pode sempre optar por propor ao empregador uma entrevista Skype, caso o local onde decorre a entrevista seja muito distante da sua área de residência.


Contas feitas, um candidato a emprego pode chegar a gastar 100 euros por mês só a procurar trabalho.
Organize-se e rentabilize as suas iniciativas de procura de emprego para fazer desse gasto um verdadeiro investimento!

Veja também: