Como se reformar mais cedo?

Saiba como se reformar mais cedo. Conheça algumas dicas para quem pretende reformar-se antes dos 66 anos. 

Como se reformar mais cedo?
O que saber.

Mesmo com o descongelamento da antecipação da idade da reforma, em 2015, no setor privado a tendência é para que a idade da reforma aumente. A atestar essa ideia, a opção pela reforma antecipada implica penalizações. Além disso, em 2015, quem se quiser reformar, sem penalizações, terá de trabalhar mais dois meses para lá dos 66 anos previstos para o ano anterior. Assim, quem pretender se reformar mais cedo convém planear antecipadamente, gerindo de modo adequado o dinheiro disponível para quando se aposentar. Conheça algumas dicas que podem/devem ser usadas por quem almeja se reformar mais cedo.
 

5 Dicas para se reformar mais cedo

1. Poupe todos os meses

É unanime que quem quiser manter o nível de vida que garantiu ao longo da vida profissional ativa deve poupar para a reforma, pois a pensão paga pela Segurança Social (SS) não será suficiente. Em primeiro lugar, porque a percentagem do valor das pensões é cada vez menor comparativamente com o salário recebido. Depois a própria sustentabilidade do sistema da SS é hoje uma incógnita. Assim, comece a pensar em poupar todos os meses ou invista em fundos PPR, Certificados de Reforma, Fundos de Investimento, Seguros PPR, por exemplo. No entanto, não se esqueça de avaliar os riscos associados às aplicações financeiras. Aprenda a investir ou recorra a especialistas de confiança.

 

2. Comece a pensar na reforma bem cedo, quanto mais cedo melhor.

Além de garantir, desde cedo, hábitos de poupança, o esfoço será muito menor se diluído por vários anos.

 

3. Considere e informe-se sobre as penalizações decorrentes da reforma antecipada

Quem pretender se reformar mais cedo, ou seja, antes dos 66 anos de idade sofrerá penalizações no valor da pensão a receber. Conheça aqui quais as atuais penalizações para quem se reformar antecipadamente.

 

4. Como habitual em questões de orçamento familiar, o planeamento é a “chave do sucesso”

Planeie o dinheiro que necessita para quando deixar de trabalhar (inclua todas as condicionantes como, por exemplo, o possível aumento de despesas em medicamentos inerente ao avançar da idade), analise o que já conseguiu juntar e saiba quanto ainda precisa. O ideal será incluir uma margem. O planeamento será ainda fulcral na altura de gerir o dinheiro depois de se reformar mais cedo (antecipadamente).

 

5. Escolha a melhor altura para se reformar mais cedo

Esta não pode ser, obviamente, uma decisão extemporânea. Se ainda tem créditos a pagar (carro ou habitação, por exemplo) ou dependentes, talvez não seja, ainda, a melhor altura para se reformar. A escolha do timing para deixar de trabalhar deve ser bem ponderada.
 
Veja também: