Reprogramar a centralina: vantagens e desvantagens

Pretende reprogramar a centralina do seu automóvel? Tome conhecimento das suas vantagens e desvantagens.

Reprogramar a centralina: vantagens e desvantagens
Conheça as implicações desta alteração


A LOGO está a dar 8 semanas de seguro automóvel grátis! Veja aqui.

Reprogramar a centralina é um processo de otimização da componente eletrónica (software) do automóvel que controla o desempenho do motor. Este método apresenta-se no mercado como uma forma de estimular e aproveitar ao máximo os recursos de um motor, para aumentar a performance em estrada, sem comprometer a sua fiabilidade. Mas será tudo aspetos positivos e estará dentro da legalidade?
Conheça as 3 principais vantagens e desvantagens que devem ter em consideração antes de reprogramar a centralina do seu veículo.
 

Vantagens:

1. Performance do Automóvel

Sentirá diferenças na performance do seu automóvel, nomeadamente na sua maior capacidade de aceleração, o que será bastante útil para a execução de ultrapassagens mais rápidas e consequentemente mais seguras. Se for um amante das velocidades também aqui haverá alterações, notando um visível aumento de velocidade máxima e uma menor necessidade de utilização de caixa, o que será bastante útil para viagens de longo curso.
Outro aspeto positivo será para os casos em que transportam cargas com um peso elevado e que sentem o veículo sem capacidade de resposta nas subidas, com esta alteração o mesmo deve ficar completamente sanado.
 

2. Diminuição de Consumos

Ainda que isso dependa sempre do seu estilo de condução, a realidade é que desta forma poderá sentir uma redução nos consumos se tiver moderação na sua condução em estrada.
 

3. Componentes mecânicos inalterados

Como este é um processo de optimização do software do motor, o mesmo não pressupõe qualquer intervenção ao nível da mecânica do automóvel, diminuindo assim, alegadamente, o risco de danos.
 

Desvantagens:

1. Garantia de Marca

Caso ainda esteja abrangido pela mesma, com esta alteração perde a garantia de marca do seu veículo em qualquer intervenção que necessite do seu concessionário, ainda que os especialistas informem que a mesma é indetetável em qualquer máquina de diagnóstico e que, por isso, poderá levar o seu automóvel caso necessite.
 

2. Fiabilidade

Apesar de não ser 100% consensual, especialistas do setor defendem que, ao longo dos anos, a reprogramação da centralina poderá causar problemas no motor e até mesmo a corrosão prematura de materiais.
 

3. Legalidade

Como a reprogramação da centralina visa a alteração das definições de origem do automóvel a mesma não é legal, ainda que as oficinas que procedem a esta modificação se defendam indicando que este tipo de procedimento é também realizado pelas marcas há muitos anos!
 
Comece já hoje a poupar 250€ por ano no seu seguro auto. Saiba como aqui.

Veja também: