Resumo do LinkedIn: 5 dicas para ser perfeito

Se é utilizador do LinkedIn, sabe que cada secção do perfil cumpre uma função. Saiba aqui como melhorar o seu resumo do LinkedIn.

Resumo do LinkedIn: 5 dicas para ser perfeito
O resumo do LinkedIn pode ser uma ferramenta importante

O LinkedIn é, hoje em dia, o primeiro contacto que muitos recrutadores estabelecem com candidatos. Quer através do envio de candidaturas através do site, quer estejam à procura de alguém com características particulares, quer seja pelo simples facto de procurarem o dono de um currículo que receberam nesta rede social profissional. Por isso mesmo, sabia que o famoso resumo do LinkedIn é uma parte muito importante do seu perfil?

O resumo LinkedIn reúne as primeiras informações que os empregadores vão conhecer sobre si. Daí a sua importância: um bom resumo capta atenções. Mas, é mesmo por isso que é preciso ter alguns cuidados.

Um resumo não é uma oportunidade para expor o seu currículo, por exemplo. Deve ter em atenção que um currículo precisa de ser adaptado a cada empresa, ao passo que o resumo é algo que é linear a qualquer oportunidade, visto ser definido sem qualquer ideia pré-concebida do que se vai encontrar do outro lado.

Resumo LinkedIn perfeito: 3 passos


Antes de escrever o resumo, tenha em mente três pontos essenciais que resumem a função deste pequeno texto:

  • Tem de mostrar relevância, para atrair as pessoas que são também elas relevantes para o sucesso da sua carreira;
  • Tem de o diferenciar das pessoas com currículos académicos e profissionais semelhantes;
  • Quem o lê deve ficar com vontade de conhecê-lo.

Desafio: o resumo de LinkedIn tem de encontrar o equilíbrio entre a quantidade e a qualidade de informações que dá, dentro do limite de 2.000 caracteres.

Resumo LinkedIn: 5 dicas para o melhor resultado

resumo de linkedin

1. Considere o público-alvo

Muito provavelmente, as pessoas que vão ler o resumo são recrutadores, gerentes, CEOs ou outras pessoas com autoridade para recrutamento numa dada empresa. Tenha isto em mente.

2. Use palavras-chave

Conhecimentos de SEO são, atualmente, quase comuns a todas as indústrias. Escrever textos otimizados para web é muito importante. Ao usar as palavras chave corretas vai permitir-lhe aparecer primeiro nas pesquisas, por exemplo.

Não tenha medo de pesquisar outros perfis de LinkedIn para saber o que profissionais da sua área, mais qualificados, estão a escrever. Estude esses perfis para perceber quais são as temáticas/palavras dominantes. Neste âmbito, estude também anúncios de emprego que mais lhe interessam: lá estão presentes as palavras-chave que precisa.

3. Não deixe pontas soltas

O resumo de LinkedIn precisa de ter um início, meio e fim. Estabeleça uma narrativa. Lembre-se também de que, quando o perfil é aberto, só as primeiras linhas são visíveis. Estas primeiras linhas de introdução têm de fazer o leitor carregar na opção para ler o restante. Devem ser quase uma provocação, para que o leitor queira continuar a conhecê-lo.

Depois disso, vêm os detalhes. Especialistas em recursos humanos recomendam escrever o resumo na primeira pessoa – quase como que a começar uma conversa.

4. Escreva livremente antes de editar e corrigir

Pratique e pratique. Não esteja condicionado pelo que deve escrever. Passe para o papel as características que considera serem as mais importantes enquanto profissional, sem medos e sem pressão. Tem tempo e oportunidade de corrigir, antes de publicar. Sugerimos mostrar um primeiro rascunho a um colega ou mentor.

5. Não descure o tom profissional

Seja autêntico e evite chavões como “motivado”, “com atenção para o detalhe”, “responsável e organizado”. Seja criativo na hora de traduzir estes conceitos no seu resumo de LinkedIn, mantendo uma linguagem correta e sem erros ortográficos. Tente manter o tom profissional com frases curtas e diretas.

Pode, também, incluir listas – funções prévias, aptidões – para facilitar a leitura. Não exagere na formalidade, pois isso reflete-se numa distância entre o recrutador e o candidato – distância que, claro, que não é bem-vinda.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.