Robohon: o smartphone robot que tem (mesmo) de conhecer

O Robohon, criado pela empresa japonesa Sharp, é o primeiro robot do mundo que também é um telemóvel. Fique a conhecer melhor este dispositivo inovador.

Robohon: o smartphone robot que tem (mesmo) de conhecer
Robohon, um robot único que o vai encantar

A Sharp lançou o Robohon: um pequeno robot que é um smartphone. O Robohon é o primeiro telemóvel do mundo que também é um robot e foi desenvolvido pela Sharp em colaboração com Tomotaka Takahashi, professor do Centro de Investigação para a Ciência Avançada e Tecnologia da Universidade de Tóquio e a empresa de desenvolvimento robótico Robo Garage Co, Ltd.

Este dispositivo consegue andar sobre duas pernas e a sua dimensão (cerca de 19,5 cm de altura, pesando cerca de 390g) permite que seja fácil de transportar.

Robohon: o primeiro telemóvel com duas pernas e dois braços


robohon

A empresa japonesa Sharp aposta muito na inovação e o Robohon é uma prova disso mesmo. Este equipamento, comandado por voz, tem as características de um smartphone básico, sendo compatível com 3G (apenas no Japão), possibilita ao utilizador fazer chamadas, enviar e-mails e tirar fotografias, bem como usufruir dos serviços que as suas apps disponibilizam.

Para além disso, este gadget tem um projetor laser compacto HD embutido (resolução de 1280 x 720 p), que permite ao utilizador projetar fotografias, vídeos e mapas numa tela ou parede. Como se isto não bastasse, o utilizador pode também fazer o download de aplicações que darão ao robot novas funções e serviços.

Como não podia deixar de ser, o Robohon é inteligente: ao aprender mais sobre o perfil do utilizador, consegue adaptar a sua comunicação com este mediante diferentes situações. Isto significa que quanto mais usar este telefone, mais ele vai saber sobre si e, por isso, mais eficiente será a responder às suas necessidades. O Robohon tem um sistema de reconhecimento facial e de voz.

O ecrã touch, localizado nas costas deste gadget, tem duas polegadas e o dispositivo está equipado com o Android 5.0. O smartphone é potenciado através de um processador quad-core 1.2GHz Qualcomm Snapdragon 400 e tem 2 GB de RAM, o que faz do aparelho um telemóvel rápido e bom a dar resposta.

Se é daquelas pessoas que, por vezes, se esquece onde pousou o telemóvel em casa, este produto pode dar uma ajuda. Graças a um software de deteção de atividade de voz, o robot vai ser capaz de identificar a divisão da casa onde se encontra e dirigir-se a si.

O produto foi construído com nove diferentes sensores internos para ser capaz de executar esta ação: acelerómetros, manómetros, giroscópios, sensor de luz, etc., o que faz com que este robot se oriente com facilidade no ambiente onde está inserido, conseguindo caminhar até ao local pretendido.

O Robohon foi concebido para evoluir através da Robohon Store, adquirindo novas funcionalidades e serviços através de apps que vão sendo disponibilizadas nesta store.

Este robot tem um preço base de cerca de 1470€, estando apenas disponível no mercado japonês.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.