Roteiro de Berlim: a cidade em 3 dias

Cosmopolita e tranquila, histórica e inovadora: Berlim é uma cidade cheia de contrastes que vale a pena conhecer. Siga o nosso roteiro e Gute Reise!

A capital alemã combina história e inovação de uma forma única

O forte poder político e económico da Alemanha dispensa apresentações e quem vai em lazer a Berlim estará pouco interessado nesta característica, que faz do país a 4ª potência mundial. No entanto, há uma outra liderança que torna a cidade muito atrativa, seja para viver ou visitar: atualmente, a capital alemã é uma das cidades mais influentes do mundo em termos de arte, arquitetura, design e tecnologia.
 
Situada no noroeste da Alemanha, Berlim conta com cerca de 3 milhões e 500 mil habitantes, sendo uma das mais populosas capitais europeias. Com um passado nem sempre feliz, Berlim soube redimir-se dessas circunstâncias históricas e é hoje uma cidade vibrante, jovem e com um forte espírito integrador, tanto do ponto de vista cultural como social.
 
Aqui, há mil e uma atrações, desde os monumentos que marcaram a história mundial, aos mais modernos edifícios e museus. Para facilitar a sua visita, preparámos um roteiro de 3 dias e incluímos ainda sugestões de hotéis e restaurantes.


Quando ir a Berlim

Os países do nordeste da europa não têm climas muito meigos. Assim, o outono e o inverno em Berlim são frios e em janeiro a temperatura pode ir mesmo abaixo de 0. A nossa época favorita para dar um salto à capital alemã é por isso a primavera, quando a meteorologia é mais favorável e a cidade está cheia de energia.

temp
 

COMO CHEGAR A BERLIM

O ideal é ir de avião. De Lisboa a Berlim são cerca de três horas e meia de voo, com ligeiras diferenças dependendo do aeroporto de chegada. Há várias companhias low-cost a oferecerem voos para esta cidade germânica, atualmente servida por dois aeroportos: Schönfeld e Tegel.

No entanto, já não deve faltar muito para que o colossal Aeroporto de Berlim Brandemburgo entre em funcionamento. Este será o resultado de ampliações e novas construções em Schönfeld e irá fundir os dois aeroportos. 


Schönfeld

Fica em Berlim oriental, a cerca de 18 km do centro. A rede de transportes públicos inclui o comboio - com destaque para o serviço S-Bahn, com saídas de 10 em 10 minutos - e o autocarro, que também oferece viagens expresso.



Tegel

A 8 km do centro de Berlim, na zona ocidental, é o maior aeroporto da cidade, mas com a entrada em funcionamento do tão esperado Aeroporto de Berlim Brandemburgo, será desativado. O autocarro é a única opção de transporte coletivo e se escolher o Jet Express Bus estará em Alexanderplatz, bem no centro, em cerca de 45 minutos.
 

COMO DESLOCAR-SE NA CIDADE

Berlim é uma cidade grande, pelo que andar sempre a pé é praticamente inviável. Para além do comboio (S-bahn), do metro (U-bahn) e dos autocarros, a bicicleta pode ser uma boa opção. Para percursos formatados e com guia, pode escolher entre diversas modalidades: autocarros hop-on/hop-off, barcos, incluindo cruzeiros noturnos, bicicleta e até segway.

À chegada a Berlim, ou mesmo ainda em Portugal, talvez queira adquirir um Berlin Welcome Card, um passe turístico que para além das viagens dá desconto em diversos museus e monumentos. Outra alternativa é o Berlin Pass, mais virado para as atrações turísticas, mas ao qual pode associar o transporte. No entanto, é bom pensar se lhe compensa comprar este cartão, caso esteja mais interessado em passear livremente do que gastar os três dias a visitar todos os museus e monumentos por dentro. 

 

dia 1
 

MUSEUM ISLAND

Propomos que inicie a sua visita por um dos locais mais curiosos da cidade: a Ilha dos Museus. Trata-se de uma ilha no rio Spree, bem no centro de Berlim, ou seja no Mitte, que para além de acolher a Catedral, reúne 5 dos mais conhecidos museus da capital alemã.

Um dos mais importantes museus deste complexo cultural é o Pergamom. O seu nome deve-se a uma das suas principais atrações: o altar de Pérgamo, antiga cidade grega. As portas do mercado de Mileto também se exibem aqui, para além de outros vestígios da antiguidade clássica. Já no Neues Museum, a peça mais procurada é o busto de Nefertiti.

Se não quiser investir muito tempo em visitas de interior, passeie por esta zona e admire ainda o Altes Museum, o Alte Nationalgalerie e o Bode Museum.
 


BERLINER DOM

Ainda na Ilha dos Museus, não deixe de contemplar a Catedral de Berlim, com as suas bonitas cúpulas. É a maior igreja protestante da cidade e centro vital da principal religião do país. Os faustosos revestimentos do teto merecem a subida dos 270 degraus. Para além disso, há um órgão com mais de 7000 tubos e mais de 90 sarcófagos e túmulos ricamente decorados, nomeadamente dos reis da Prússia. 
 


CHECKPOINT CHARLIE

checkpoint

Sugerimos agora uma boa dose de história sobre o passado recente. Dirija-se à parte oriental da cidade, até ao Chekpoint Charlie. Está agora no mais famoso ponto de controlo do Muro de Berlim, que durante anos dividiu de forma fria a cidade: de um lado a Berlim da República Democrática Alemã (RDA), do outro a metade da cidade pertencente à República Federal Alemã (RFA). Aqui pode visitar o Museu e perceber de que forma esta barreira de betão influenciou de forma significativa a vida de milhares de alemães entre 1961 e 1989.
 


GENDARMENMARKT

Depois do emocionado contacto com o Muro de Berlim, nada melhor do que fazer uma pausa na mais bonita praça da cidade, Gendarmenmarkt. À sua volta não faltam motivos de contemplação, desde logo a Konzerthaus, a Franzosischer Dom, também conhecida por Catedral Francesa, e a Deutscher Dom. No centro da praça, encontra-se uma homenagem sob a forma de estátua ao poeta alemão Freidrich Schiller.
 


UNTER DER LINEN

Continuando a usufruir da cidade pelo exterior, propomos que caminhe pelo Unter den Linden, uma longa e agradável alameda de árvores que liga as zonas oriental e ocidental. Por aqui não faltam restaurantes, cafés e mais alguns pontos que pode visitar, como por exemplo o Memorial Nacional às Vítimas da Guerra ou a Universidade Humboldt, a mais antiga de Berlim.
 


PORTA DE BRANDEMBURGO

porta

O mais emblemático ex-libris de Berlim. No tempo da Guerra Fria passou de símbolo de entrada na cidade para marco da sua divisão e serviu de miradouro privilegiado para o outro lado. A arquitetura do monumento foi inspirada na Acrópole de Atenas e as suas decorações seguem a mitologia grega. Junto à porta de Brandenburgo fica a icónica Parizer Platz, o Memorial às Vítimas do Holocausto e grande parte das Embaixadas. Pouco depois encontrará o Reichtag, a segunda maior atração de Berlim.
 


REICHTAG

É a sede do Parlamento Alemão, o Bundestag. O edifício original data de 1894 mas é a sua remodelação mais recente que tem feito as delícias dos visitantes: a nova cúpula do edifício, desenhada pelo conhecido arquiteto inglês Norman Foster. Simboliza ao mesmo tempo a reunificação do país e que as pessoas estão acima do Estado.

Feita em aço e vidro e com uma enorme preocupação ambiental, permite uma vista de 360º sobre Berlim, nomeadamente sobre o Tiergarten, o popular parque da cidade. A entrada e a visita à cúpula são gratuitas, mas é necessário reservar antecipadamente.



dia 2 

ALEXANDERPLATZ

alexanderplatz

A praça mais conhecida de Berlim é o ponto escolhido para iniciar o segundo dia de visita. Já foi cenário de filmes como Good-bye Lenin e o The Bourne Supremacy da saga protagonizada por Matt Damon. Designada de Alex pelos locais, o seu nome é uma homenagem ao czar russo Alexandre I, após a sua visita à cidade em 1805. É aqui que está localizado um dos pontos nevrálgicos dos transportes berlinenses, nomeadamente devido à importante estação de comboio.



FERNSEHTURM

A partir de Alexanderplatz não é difícil encontrar a Fernsehturm, ou seja, a famosa Torre da Televisão, afinal são 368 metros de altura numa esguia estrutura que ganhou o título de mais alta da Alemanha e a segunda maior da União Europeia - a maior é a Torre da Rádio e Televisão de Riga, capital da Letónia. Pode ser visitada, sendo que no topo, num dia de céu limpo, consegue-se alcançar uma vista até 40 km. Ao nível dos 207 metros, existe um restaurante panorâmico.



KARL-MARX-ALLE

Apesar de pode almoçar na Torre da Televisão, talvez prefira aproveitar para fazê-lo na Karl-Marx-Allee, uma das grandes avenidas de Berlim Oriental, ladeada por árvores e edifícios de arquitetura austera e clássica. Aqui não faltam cafés e restaurantes e há várias placas informativas, que lhe irão dar conta de diversos episódios históricos aí passados.
 


EAST SIDE GALLERY

east side

Dê agora um salto ao maior museu a céu aberto do mundo. A East Side Gallery foi a forma encontrada para dar um novo significado ao Muro de Berlim, após a reunificação alemã. Trata-se de mais de 1 km de arte pela paz, com grafitis e outras intervenções artísticas, fruto de parcerias com artistas de todo o mundo. Estamos certos de que este vai ser um dos spots privilegiados para enriquecer o seu perfil do Instagram.
 


TEMPELHOFER

Sobretudo se a sua visita à capital germânica contemplar o fim de semana e acontecer nos meses mais amenos, sugerimos que passe este final do dia em Tempelhofer. Este é um parque de lazer gigantesco que desde 2010 ocupa as instalações de um antigo aeroporto. São vários as atividades e os desportos que aqui podem ser praticados, incluindo o pouco conhecido, pelo menos por cá, windskate.

Há também hortas urbanas, amplas áreas relvadas e uma grande zona para piqueniques, sendo um local bastante concorrido pelas famílias berlinenses.
 

dia 3

 

SCHLOSS CHARLOTTENBURG

O terceiro e último dia deste roteiro começa com pompa e circunstância no maior palácio de Berlim. Falamos do Schloss Charlottenburg, construído em finais do Século XVII. Apresenta um estilo barroco e 55 hectares de impressionantes jardins. Projetado para ser a residência de verão da rainha Sophie Charlotte, foi edificado quando a Alemanha ainda era o reino da Prússia.

As atrações deste local são muitas e para além dos jardins e dos aposentos do palácio, com as suas coleções de pratas, porcelanas orientais e mobiliário barroco, poderá visitar também as orangeries - estufas em voga na época, a sala de chá Belvedere e o mausoléu da rainha Luísa.
 


TIERGARTEN

tiergarten

Propomos que se dirija agora para o parque mais amado pelos berlinenses, o Tiergarten. Este é também o mais antigo da cidade. Causa espanto a sua dimensão, tendo em conta de que está no perímetro central da cidade, no Mitte. Um passeio pelas suas amplas alamedas de árvores frondosas é obrigatório.

Apesar de ter sido bastante danificado durante a II Guerra Mundial, recentemente, os responsáveis políticos locais deram-lhe uma nova vida, plantando árvores e fazendo diversos melhoramentos. É no Tiergarten que desde 1844 está instalado o Jardim Zoológico de Berlim. E é também aqui que a Coluna da Vitória, um dos mais populares monumentos da cidade, pode ser admirada.
 


MUSEU BAUHAUS

A poucos minutos a pé do Tiergarten há um museu fundamental para quem aprecia design e arte moderna. Apesar de ter funcionado apenas de 1919 a 1933, a Bauhaus foi a escola do século XX mais influente a nível mundial nas áreas da arquitetura, arte e design.

A atitude rebelde de questionar a forma e a função dos objetos e de não aceitar as certezas do passado, imposta pelo movimento Bauhaus, expressa desde logo no manifesto de 1919 de Walter Gropius, marcou de forma indelével o pensamento criativo até aos dias de hoje. Para além da Bauhaus Collection, há sempre novas exibições e atividades a decorrer.
 


KADEWE

kadewe

Sabemos que não se quer ir embora de Berlim sem fazer compras ou, pelo menos, sem espreitar as montras. Assim, um dos locais que deve visitar é, sem dúvida, a Kadewe, a segunda maior loja de departamentos da Europa, perdendo apenas para o Harrod’s, em Londres. A funcionar desde 1907 mantém o charme de outrora, mas com uma oferta de produtos sempre renovada.

São 60 mil m2 de área comercial para explorar, centenas de milhares de produtos à escolha e 2000 funcionários prontos a ajudá-lo. Os serviços à disposição dos 180 mil clientes diários são tantos, que incluem, para além de cabeleireiro, alfaiate, restaurante e loja gourmet, um rooftop para festas privadas.
 

SAIR À NOITE EM BERLIM

A música, da clássica ao rock, do hip-hop aos sons eletrónicos do techno, faz parte da cultura berlinense. Discotecas, bares, salas de concertos: na capital germânica não faltam sítios onde ir à noite e fizemos uma seleção dos mais populares:  

Onde comer em Berlim

Se pensa que em Berlim só vai encontrar salsichas e cerveja, está enganado! Confira a nossa seleção de restaurantes.


BIERBERBAU

Durlacher Str. 15. Para muitos, o melhor restaurante de Berlim. O preço acompanha a qualidade, mas se o seu orçamento não for demasiado apertado, vale a pena comer aqui.



FLAMINGO FRESH FOOD BAR

flamingo

Neustadtische Kirchstrasse 8. Uma opção económica, fresca e deliciosa, bem no centro da cidade.



PATTA

Krossener Str. 16. Deliciosa opção para quem segue uma dieta vegetariana, vegan ou sem glúten. O ingrediente estrela é a batata, com tudo e com todos. O espaço é acolhedor e os preços em conta.



BURGERAMT

Krossener Str. 21-22. A febre dos hambúrgueres não passou ao lado de Berlim e este é um dos locais onde a qualidade desta sanduíche tão adorada, e das batatas que a acompanham, têm qualidade garantida.
 

Onde dormir em Berlim

A oferta de alojamento em Berlim é variada e extensa. Para ajudá-lo, fizemos uma seleção dos melhores hotéis.


GRAND HYATT BERLIN

hyatt

Um 5 estrelas fabuloso no Mitte. Excelente conforto, simpatia, wi-fi de elevada velocidade, vistas panorâmicas e uma série de diversos serviços à sua disposição.



NH COLLECTION BERLIN MITTE FRIEDRICHSTRASSE

Também no centro fica esta unidade de 4 estrelas. Destaque para a decoração contemporânea, fruto de uma remodelação recente. Curiosidade: máquina de café em todos os quartos.



HOTEL 38

Com uma localização central, no Mitte, mas com preços por noite mais atrativos, fica o Hotel 38, que apresenta uma decoração simples mas bastante agradável, com as suas paredes de azulejo e recantos pitorescos.
 

Informações úteis para uma boa visita


FUSO HORÁRIO

+ 1 hora em relação a Portugal continental.
 

SEGURANÇA

A capital germânica é uma cidade genericamente segura, mas há sempre a possibilidade de acontecerem pequenos furtos, pelo que deve reforçar a sua atenção nos locais turísticos mais concorridos, mantendo a sua bolsa ou mochila bem fechada e não exibindo objetos de valor.
 

EMBAIXADA DE PORTUGAL EM BERLIM

Zimmerstraβe 56, 10117 Berlim
(+49) 30 59 00 63 500
berlim@mne.pt

Veja também: