Roteiro de 3 dias em Praga

Namorar? Descansar? Enriquecer a bagagem cultural? Praga permite-lhe tudo isto. Siga o nosso roteiro e saiba o que não perder na capital da República Checa.

Praga compete com Paris no campo do romantismo

A capital da República Checa é conhecida pela sua enorme beleza e forte atmosfera cultural e romântica. Praga, ou Praha para os checos, tem pouco mais de 1 milhão de habitantes e a sua reduzida dimensão é também um dos fatores que a tornam tão cativante e acolhedora.

De facto, as principais atrações da cidade estão concentradas no centro, tornando as visitas bastante tranquilas. Não é à toa que este é um dos destinos europeus mais procurado por casais apaixonados, mais interessados em passear calmamente do que percorrer de forma ávida uma infinidade de pontos turísticos.

A também conhecida por “cidade das 100 cúpulas”, em alusão à profusão de edifícios com torres, abóbadas e pináculos que saltam à vista, oferece ainda a magia de ficar nas margens do rio Moldava – ou ‘Vltava’ em checo. O mais comprido rio do país tem 435 quilómetros e é em Praga que se situam algumas das suas pontes mais bonitas.

De seguida, dizemos-lhe tudo o que precisa de saber antes de visitar esta fabulosa cidade, que ao longo dos anos acolheu escritores e artistas tão notáveis como Mozart, Franz Kafka ou Milan Kundera.

Quando ir a Praga

Praga é uma cidade tão encantadora que nos arriscamos a dizer que é um bom destino para qualquer altura do ano. No entanto, situada no Leste Europeu, pode ser bastante fria no inverno. Junho ou setembro seriam os meses que escolheríamos para visitar esta cidade cheia de charme, ainda que dezembro seja apelativo pelos pitorescos mercados de Natal.

temp

Como chegar a Praga

A má notícia: por norma, salvo alguma promoção especial, não há voos diretos baratos de Portugal para a capital da República Checa. A boa notícia: algumas companhias low-cost voam para Praga a partir de outras cidades europeias, por isso, pesquise e veja se compensa fazer uma escala.

Também poderá aproveitar para visitar Praga numa viagem de automóvel pela Europa, mas lembre-se que de Lisboa a esta cidade da região da Boémia são cerca de 2600 quilómetros. Outra opção, sobretudo se tiver tempo e puder usufruir das tarifas jovens, é fazer um Interrail e incluir Praga na lista de paragens.

Caso chegue a Praga de avião, aterrará no Aeroporto Václav Havel, a cerca de 17 km do centro. Não é dos aeroportos europeus melhores servidos em termos de transportes. Dali, poderá deslocar-se até ao centro de táxi ou de autocarro – serviço de carreira ou expresso.

Se usar o autocarro 119, por exemplo, deverá sair na última paragem, junto à estação de metro Nádrazí Veleslavín e chegar depois ao centro de metro em cerca de 15 minutos. Mas atenção se levar malas grandes ou pesadas: esta estação não tem escadas rolantes. A linha Airport Express, por sua vez, faz ligação com a Estação Ferroviária Masarykovo.

Informe-se e compre os bilhetes antes de embarcar (comprar ao motorista fica mais caro) e valide-os assim que entrar no autocarro. Saiba ainda que malas grandes também pagam bilhete. Mas não se assuste: 1 bilhete básico de adulto válido durante 90 minutos custa cerca de 1,20 euros e pode ser usado também no metro e no elétrico.

A opção mais confortável? Reservar o transfer com antecedência. É mais caro, mas mais simples e tranquilo.

Como deslocar-se na cidade

Como já referimos, Praga é uma cidade relativamente pequena. Os bairros principais são facilmente percorridos a pé, ainda que possa usar também o elétrico, ou então a bicicleta: 8 euros é o que pagará para poder pedalar livremente durante duas horas.

Para deslocações fora do centro, use o metro, disponível das 5 horas da manhã à meia-noite. Evite o táxi: é caro e os motoristas têm fama de cobrar a mais aos turistas. Para uma abordagem geral à cidade e ao seu famoso recorte paisagístico, poderá fazer um passeio de barco.


Três dias de sonho em Praga

O coração da capital checa bate em Staré Mesto – a zona conhecida como Cidade Antiga. Aconselhamos por isso que inicie a sua jornada mágica aqui, mais concretamente na Praça da Cidade Velha, um local por onde passará várias vezes nesta sua escapada a Praga. É aqui que começa o 1º dia.

No dia seguinte, sugerimos um salto à margem esquerda do rio Vltava, para visitar um curioso museu e admirar as vistas obtidas desse ponto da cidade, mas o grosso das visitas continuarão na margem direita do rio, com destaque para o Bairro Judeu.

Para o terceiro dia, reservámos Malá Strana, que significa “pequeno lado do rio” ou “cidade pequena” – uma zona igualmente encantadora, onde se encontra a maior atração da capital checa: o Castelo de Praga. Se ainda não o fez, esta é a altura para atravessar a emblemática Ponte Carlos. Vamos começar?

dia 1

Praça da Cidade Velha

Uma vez aqui, comece por admirar o Relógio Medieval de Astronomia, do século XIV, um dos mais antigos e minuciosos do mundo. Está instalado no edifício da antiga Câmara Municipal, a cuja torre poderá subir para obter vistas formidáveis sobre a cidade.

Não deixe de visitar também a Igreja de Nossa Senhora de Týn, de arquitetura gótica, e a Igreja de São Nicolau, de arquitetura barroca (não confundir com a Igreja de São Nicolau do outro do rio).

Museu Alfons Mucha

Alphonse Mucha Praga

Se gosta de pintura e ilustração, este nome não lhe é estranho: o checo Alfons Mucha foi um dos maiores artistas da chamada Arte Nova, cujos cartazes inovadores, muitos deles publicitários, elaborados no final do século XIX e início do século XX, o tornaram mundialmente famoso. Neste museu vai poder perceber a importância do seu estilo tanto na publicidade, como na moda e na joalharia.

Praça Venceslau

É a principal praça da zona mais cosmopolita da cidade, ou seja, da Cidade Nova. No entanto, fica apenas a cerca de 1 km da praça histórica onde começámos este périplo. Sempre muito animada, é procurada para fazer compras ou para tomar uma refeição, pois tem imensas lojas e restaurantes em seu redor.

Na verdade, é mais uma avenida, devido ao seu formato e dimensões, tendo sido delineada no século XIV. Hoje é Património Mundial da Humanidade, sendo muitas vezes palco de grandes eventos públicos.

Museu Nacional

Museu Nacional Praga

Numa das esquinas da Praça Venceslau, irá encontrar este interessante museu, que alberga mais de 15 milhões de artigos históricos. No entanto, o edifício, inaugurado em 1893, vale por si mesmo, com uma interessante e imponente arquitetura de Josef Schulz.

Museu de Dvorák

Museu Dvorak Praga

Antonin Dvorák foi um compositor checo que nos deixou obras belíssimas. Nunca ouviu falar ou não se está a recordar de nenhum tema? Então propomos-lhe que escute o 4º Movimento da sua 9ª Sinfonia: estamos certos que lhe soará familiar. No museu, a funcionar numa interessante casa barroca do século XVIII, poderá ver vários dos seus instrumentos e objetos pessoais, sendo frequente organizarem aqui concertos.

dia 2

Museu Técnico Nacional

A não perder, sobretudo por quem é bastante curioso e gosta de aprender mais sobre a evolução tecnológica. Trata-se um pavilhão industrial de grandes dimensões, que surpreende pelas galerias à volta de um amplo átrio interior.

Este museu encanta os mais novos também, sobretudo pela exposição de aviões, comboios e automóveis antigos. Fica numa zona agradável, junto ao parque Letna, nas margens do rio e de onde se pode usufruir de uma bonita vista.

Convento de Santa Inês

Convento Santa Inês Praga

Datado do século XIII, foi neste edifício de elevado valor arquitetónico, pelo seu excecional desenho gótico, que Santa Inês de Praga, irmã de Venceslau I, estabeleceu uma comunidade da Ordem das Clarissas. Hoje em dia acolhe a Galeria Nacional Checa, um museu que exibe obras artísticas de estilo medieval e gótico.

Sinagoga Espanhola

Sinagoga Espanhola Praga

Esta é considerada uma das mais bonitas sinagogas europeias merecendo uma visita atenta. Talvez o que mais atraia neste edifício de 1868 – reconstruído nos anos 90, após ter ficado destruído na II Guerra Mundial e ter sido ignorado pelos governos comunistas – sejam a sua cúpula interior e o trabalho artístico das paredes e dos tetos, numa interessante mistura de influências. Destaque ainda para o surpreendente órgão de tubos que atrai milhares de turistas por si só.

Bairro Judeu

A sinagoga espanhola insere-se no Bairro Judeu. Este conjunto arquitetónico e as suas ruas envolventes existem há mais de seis séculos e é das zonas mais visitadas de Praga.

Guarda memórias dramáticas da comunidade judaica, uma vez que este bairro era, na verdade, um gueto – o único local onde os judeus se podiam movimentar ou viver. Aqui, não deixe de apreciar os mais variados edifícios, de diversas épocas e estilos. O museu é de visita obrigatória para ficar a conhecer a história deste local.

Cemitério Judeu

Cemitério Judeu Praga

Ainda no Bairro Judeu, não deixe de visitar um dos mais antigos cemitérios judaicos do mundo. A imensidão de lápides amontoadas – são cerca de 12 mil – deve-se ao facto dos judeus, durante séculos, não poderem enterrar os seus mortos noutro local, se não aqui. Esta visão única e a sua envolvente natural, conferem ao local uma atmosfera de contemplação verdadeiramente especial.

Capela Bethlehem

De volta à Cidade Antiga, detenha-se na Capela Bethlehem, da época medieval, que apesar do nome indiciar um local de culto de pequenas dimensões, apresenta uma capacidade para 3000 pessoas.

Para além de ser possível assistir a celebrações religiosas ou a concertos – altamente recomendados, pelo seu ambiente místico e histórico –  há zonas da capela usadas para eventos e congressos, nomeadamente da Universidade Técnica da República Checa, responsável por este monumento.

dia 3

Miradouro de Petrín

Cento e trinta metros acima do nível do rio está a colina Petrín, de onde vai poder contemplar vários pontos-chave de Praga, desde logo a romântica Ponte Carlos e a Cidade Antiga. Esta é uma zona verde com parques e jardins bastante apreciados pelos habitantes da cidade. Uma das curiosidades de Petrín é uma réplica reduzida da Torre Eiffel, à qual se pode subir.

Igreja de Nossa Senhora da Vitória

Menino Jesus de Praga

Por certo já ouviu falar do Menino Jesus de Praga. É no interior deste templo, no sopé de Pétrin, que poderá ver a famosa estatueta do século XVI, que representa o Menino Jesus segurando um globo. São muitos os que lhe atribuem a capacidade de operar milagres e uma das formas de agradecer ao Menino Jesus, por parte dos seus devotos, tem sido a oferta de ricos e valiosos trajes para adornar a estátua.

Castelo de Praga

Castelo de Praga

Para muitos a mais importante atração de Praga. Na verdade, trata-se de um enorme quarteirão, com diversos palácios, igrejas, jardins e outros pontos de interesse. Este conjunto arquitetónico de elevado valor histórico, que evoluiu ao longo de mais de 1000 anos, ocupa 70 mil metros quadrados, estando inscrito no Guiness Book como o maior castelo do mundo.

Se pretender explorá-lo de forma exaustiva, irá precisar de várias horas. Destaque para a Basílica de São Jorge, o Palácio Real, a Torre do Pó, a pitoresca rua onde Kafka chegou a viver e a Catedral de São Vito, que destacamos de seguida.

Catedral de São Vito

É no interior deste imponente edifício – que demorou 600 anos a ser concluído – que estão guardados os tesouros da Coroa Checa. É também aqui que se encontram sepultadas algumas das figuras mais importantes da história do país, como São Venceslau, padroeiro da cidade, e vários monarcas incluindo Carlos IV, em cuja honra foi batizada a mais bonita e famosa ponte de Praga.

Se a fachada da catedral nos obriga a parar e a admirá-la, a surpresa continua no interior, com destaque para os vitrais, um deles da autoria de Alfons Mucha, artista maior da Art Noveau e de quem já falamos neste roteiro.

Golden Lane

Golden Lane Praga

Uma rua encantadora, com modestas casinhas coloridas e onde, no nº22, viveu Kafka, autor dos aclamados romances “O Processo” e “Metamorfose”, talvez o habitante de Praga mais célebre de todos os tempos.

Ficará surpreendido com a reduzida altura das habitações e das suas portas e janelas. A explicação? Na idade média, as pessoas eram bastante mais baixas do que a média atual. O nome da rua, aqui em inglês, advém do facto desta ter sido a rua dos trabalhadores e artesãos que forneciam o castelo, nomeadamente ferreiros e ourives.

Igreja de São Nicolau

Um fantástico exemplar do estilo barroco, século XVIII, que vale a pena admirar por fora e por dentro. Ricas pinturas nos tetos e paredes, delicadas esculturas e um órgão de tubos de incalculável valor histórico: foi usado por Mozart quando este visitou Praga em 1787.

Museu de Franz Kafka

Como já referimos, o escritor Franz Kafka é figura omnipresente em Praga e não podia deixar de haver um museu em sua honra. Cartas, fotos e objetos diversos do autor estão aqui expostos, de uma forma algo enigmática e soturna, de forma a recriar os ambientes criados por Kafka nas suas obras.


Onde comer em Praga

Sopas reconfortantes, pratos de carne, salsicha, bolos de mel e a incontornável cerveja fazem parte da tradição boémia. Para ajudá-lo a escolher onde provar estes e outros pratos, apresentamos-lhe a nossa seleção de restaurantes em Praga.

Portfolio

Portfolio Restaurante Praga

Havlíckova 1030/1. Por muitos considerado o melhor restaurante de Praga. Uma refeição completa ao jantar, com 4 pratos incluindo sobremesa, ficar-lhe-á por cerca de 50 euros por pessoa, sem bebidas. Conte com ingredientes, confeção e serviço de topo.

St. Martin

Vlashska 358/7, Malá Strana. Decoração simpática a condizer com o serviço e comida simples mas saborosa, é o que vai poder encontrar neste restaurante aconchegante. Aqui, prato, sobremesa e vinho para duas pessoas, não deve ficar por mais de 40 euros.

Café Savoy

savoyVitezna 124/5, Malá Strana. Os Cafés de Praga são uma instituição e o Savoy, aberto desde 1893, é um dos que deve visitar. Apesar dos seus pequenos-almoços serem famosos, também serve refeições deliciosas.

U Kroka

Vratislavova 12, Praha 2 – Vysehrad. Para comida tradicional checa, este é um dos locais recomendados, com uma excelente relação qualidade-preço. Da lista também constam pratos internacionais.


Onde dormir em Praga

Em Praga, é possível encontrar um hotel bom e bonito, no centro da cidade, sem gastar fortunas. Deixamos-lhe três sugestões, mas já sabe: tente reservar com antecedência para garantir os melhores preços.

Bishop’s House

Hotel Praga

Um edifício do século XVI acolhe este elegante hotel, situado em Malá Strana, a apenas 60 metros da icónica Ponte Carlos e a 10 minutos a pé do Castelo de Praga. Renovado recentemente, promete uma estadia perfeita.

Hotel Liberty

Um quatro estrelas clássico, localizado na Praça Venceslau, no coração da cidade. Há uma estação de metro a poucos metros de distância do hotel Liberty e basta percorrer 10 minutos a pé para chegar à Ponte Carlos.

Jungmann Hotel

jungmann

Decoração moderna, quartos espaçosos, wi-fi gratuito e pequeno-almoço buffet. Este hotel localizado junto à Cidade Nova, oferece-lhe uma boa rede de transportes, ainda que seja fácil aceder a pé à maior parte das atrações.


Informações úteis para uma boa visita

Moeda

A moeda oficial da República Checa é a Coroa. À data deste artigo, o câmbio era de 1 EUR = 27 CZK. Em muitas lojas, restaurantes e outros locais, aceitam pagamento em Euros.

Língua

O Checo é a língua oficial da República Checa, e pertence ao subgrupo das línguas eslavas ocidentais. Muitos checos falam Inglês e Alemão, sobretudo nos cafés, serviços e locais turísticos.

Fuso horário

+ 1 hora em relação a Portugal continental.

Segurança

Ainda que no geral Praga seja uma cidade segura, há alguns cuidados a ter em conta. Os pequenos roubos são uma realidade, nomeadamente nos locais com grande concentração de turistas e nos transportes, pelo que deve redobrar a atenção aos seus pertences nestes locais.

Não se deixe levar por pessoas que se oferecem para cambiar dinheiro na rua: a maior parte das vezes trata-se de notas falsas. Nos bares e discotecas, não aceite bebidas de estranhos e mantenha sempre a sua carteira e os seus documentos junto a si, guardados de forma segura.

No caso de ser vítima de roubo ou de outra situação desagradável semelhante, reporte à polícia através de um queixa formal.

Embaixada de Portugal em Praga

Na Zátorce 10 – 160 00, Praga 6 – Bubeneč
+420 257 311 230 / +420 257 311 231
[email protected]

Veja também:

Continuar a Ler