AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Sabe quais são os melhores países para ser mãe?

Quer ser mãe num lugar que ofereça as melhores condições ao seu filho? Saiba quais são os 10 melhores países para ser mãe.

Sabe quais são os melhores países para ser mãe?
Conheça os critérios que fazem um bom país para se ter um filho

Ser mãe é amar, é cuidar, é escolher, todos os dias, o melhor caminho para que os filhos cresçam saudáveis e com condições. No entanto, ser mãe num país desenvolvido ou num país subdesenvolvido, faz muita diferença no que às condições diz respeito. A instituição Save the Children publicou recentemente o seu relatório anual, onde divulga o ranking dos melhores países para ser mãe.
 
Este estudo visa essencialmente avaliar os países que oferecem melhores condições para se ter um filho, nomeadamente o risco de morte, o bem-estar das crianças ou a situação económica e as condições de saúde das mulheres.
 

Top 10 dos melhores países para ser mãe

 
1. Noruega
2. Finlândia
3. Islândia
4. Dinamarca
5. Suécia
6. Holanda
6. Espanha
7. Alemanha
8. Austrália
9. Bélgica
 
É curioso analisar que neste estudo que divulga os melhores países para ser mãe, apenas um não é europeu. A Austrália surge em oitavo lugar da lista, fugindo à regra, mas cumprindo os requisitos que deram origem a esta avaliação.
 
A Noruega chega em 2015 ao primeiro lugar da lista, sendo considerado o melhor país para se dar à luz a um filho. A prioridade dada às mães e às crianças na Noruega pode ser um forte justificativo para para que este país tenha ultrapassado a Finlância que tinha estado em primeiro lugar em 2014.
A Noruega apresentou um excelente desempenho em todos os critérios que foram avaliados neste estudo, sendo que entre eles está também presente a taxa de mortalidade materna e infantil.
 

A importância da escolaridade

 
As condições económicas e o nível de escolaridade são também fatores com um grande peso na avaliação dos melhores países para ser mãe.
 
A verdade é que, na Noruega, quer crianças quer adolescentes, passam, em média, mais de 17 anos a estudar, algo que tem seguramente um grande impacto no desenvolvimento, no bem-estar e no contexto social do país.
 

E Portugal?

Embora ainda não pertença ao top 10 dos melhores países para ser mãe, Portugal está muito bem classificado, entrando no top 20 com a 15ª posição.