Publicidade:

Salzburgo: a música no coração da Áustria

Cidade de Mozart e de Música no Coração, Salzburgo é um destino incrível, onde também os edifícios deixam marca duradoura em quem os visita.

Salzburgo: a música no coração da Áustria
A crónica de Luís Seco, do blog FotoViajar

Bem no centro da Europa, a Áustria não costuma ser um dos 10 países mais visitados do mundo. Mas não tem ficado longe dessas posições, já que é bastante popular entre aqueles que procuram a cultura ligada à música clássica ou as pistas de ski que as suas montanhas oferecem.

Viena, a capital, parece ser o destino mais óbvio numa visita a este país de tantos, tantos vizinhos: República Checa, Alemanha, Hungria, Eslováquia, Eslovénia, Itália, Suíça, Liechtenstein.

É, na verdade, uma cidade magnífica, considerada como a Cidade da Música devido ao seu legado neste campo. Contudo, também é conhecida como a Cidade dos Sonhos, já que foi nela que trabalhou o primeiro psicanalista, Sigmund Freud. O centro histórico é famoso pela riqueza arquitetónica dos seus castelos barrocos e pelas grandes avenidas, monumentos e parques. Por esta e por outras razões, foi já diversos anos entendida como uma das cidades com melhor qualidade de vida a nível mundial.

Mas Salzburgo não lhe fica atrás. Capital de uma província com o mesmo nome, é um destino incrível onde também os seus edifícios deixam marca duradoura em quem os visita. Quanto à música, tão cara aos austríacos, aqui nasceu, nem mais nem menos, Wolfgang Amadeus Mozart. O compositor é um grande foco de atração turística, quer relativamente às casa onde nasceu e viveu, quer nos vários festivais que dão a ouvir a sua música.

A bonita cidade ocupa as duas margens do Rio Salzach, numa área baixa dos Alpes. As ruas medievais na romântica zona antiga praticamente pedem para ser exploradas a pé, fruto da riqueza deste ponto de encontro entre as culturas austríacas e italiana. A sua importância foi compreendida também pela UNESCO, que considerou o seu centro histórico como Património Mundial em 1996. Vamos saber porquê!

Roteiro para conhecer Salzburgo

Ao contrário do que é costume neste tipo de relatos, começamos pelo topo. A pitoresca fortaleza de Hohensalzburg domina a paisagem, independentemente de onde estivermos. Podemos alcançá-la a pé desde o centro da Cidade Antiga se caminharmos apenas cerca de 20 minutos. Se preferirmos apanhar o funicular em Festungsgasse, demoraremos ainda menos tempo. O castelo original foi construído em 1077, embora o que vemos hoje em dia date do início do século XVI.

fortaleza de Hohensalzburg

Grande parte do edifício cumpre o objetivo defensivo para que foi construído, ainda que a beleza ou a religião não tenham sido esquecidas no seu planeamento e arquitetura. No interior sumptuoso nota-se que foi edificado para acomodar a realeza nas suas paredes e mobiliário. Percorra todas as salas que puder e não se esqueça também do Museu da Fortaleza (que mostra armas e objetos de tortura), do museu de marionetas e de outro sobre o regimento militar que se abrigou aqui.

Perfeitamente visível desde lá de cima das montanhas ou da fortaleza, é na Altstadt (Cidade Antiga) que encontramos as maiores atrações da cidade. Demore-se nas explorações pelas ruas, mercados e lojas.

Altstadt

Na zona judaica (Judengasse), procure a fonte Der Florianibrunnen e o Alter Markt (mercado). Mesmo quando chegar a noite, depois das lojas e atrações fecharem, fique para ver a iluminação do bairro e da fortaleza, ao longe.

No coração da cidade antiga, encontramos Residenzplatz, uma das maiores praças. Aqui, o edifício Residenzbrunnen dá nas vistas pela beleza do seu mármore e das suas fontes. Prepare-se para encontrar estátuas de cavalos, do deus Atlas, de golfinhos, de um Tritão.

fontes

Não será difícil assistir a concertos por aqui, qualquer que seja a época do ano. Mas é claro que será ainda mais fácil durante o Mercado de Natal e no Ano Novo. No lado oeste da praça, procure a Residenz, o antigo palácio do poderoso Príncipe-Arcebispo, construído entre os séculos XVI e XVII. Vai ficar impressionado pela atenção que é dada aos detalhes das suas paredes, tetos e lareiras.

Um outro lugar para visitar é a catedral da cidade, uma prova enorme da religiosidade e riqueza das gentes locais. A última reconstrução, nos anos 40 e 50 do século passado, mostra a arquitetura eclesiástica barroca. E o que dizer de Mirabellgarten (jardins), onde vai reconhecer a escadaria do final da cena em que Julie Andrews canta “Dó-Ré-Mi” no filme Música no Coração? Encontre as várias esculturas, fontes e museus. E divirta-se! Obrigatório, especialmente se o calor do verão apertar.

jardins

Recorda-se de ter lido sobre a proveniência do, talvez, compositor mais famoso de todos? A Mozarts Geburtshaus (casa onde nasceu Mozart, em 1756) mostra foi o início da sua vida. Também poderá entrar na Mozarts Wohnhaus, onde viveria mais tarde, antes de se mudar para Viena.

O bonito edifício do Salzburg Museum e as peças no seu interior ajudam a compreender a história da cidade através de peças arqueológicas e tesouros artísticos desde as origens da povoação, durante o período romano.

Locais a não perder nas redondezas

A lista de lugares fantásticos em Salzburgo poderia continuar… e muito. Mas também de descobertas são feitas as viagens. Como a sua. Deixo apenas uns quantos mais sítios para visitar mas a alguns quilómetros da cidade. Os dois primeiros estão, mais uma vez, ligados ao icónico filme Música no Coração.

Pode chegar até ao Schloss Hellbrunn (Palácio de Hellbrunn) utilizando unicamente a estrada ou também observando as margens da cidade a partir do Rio Salzach seguindo por ele até certo ponto. Este palácio serviu como pano de fundo para a canção “Sixteen Going on Seventeen”. Mas mesmo sem o interesse que lhe concede este filme de culto, o edifício e os seus jardins têm encanto próprio. O exterior é simples, enquanto que o interior de salas e salões de baile está magnificamente decorado. Os jardins… vêm com o “brinde” das Wasserspiele, fontes que “pregam partidas” aos seus visitantes, molhando-os com jactos estrategicamente escondidos. Sentido de humor do arcebispo.

Já a cena do casamento no mesmo musical foi filmada na igreja barroca do Mosteiro de Mondsee, situado a cerca de 25 quilómetros a leste de Salzburgo. Ainda nesta povoação, poderá encontrar alguns dos sítios palafíticos pré-históricos em redor dos Alpes que são vestígios de habitações pré-históricas lacustres (palafitas) e, por isso, considerados património mundial pela UNESCO.

Finalmente, a cerca de 30 km de Salzburgo e já do outro lado da fronteira, na Alemanha, o Kehlsteinhaus (Ninho da Águia) é um testemunho de um momento negro da história num cenário idílico deslumbrante de montanhas e vales. Foi nesta casa que se realizaram várias reuniões de membros do Partido Nazi, tendo inclusivamente sido visitada por Hitler em várias ocasiões. Hoje em dia, está aberta a visitas turísticas.

No coração da Europa Central, a Áustria é um país de cenários alpinos lindíssimos com cidades de passados vibrantes que ainda hoje faz delas lugares extremamente atraentes. Salzburgo é bem exemplo disso.

Veja também:

Luís Seco Luís Seco

Autor do blog FotoViajar e do Visit Évora, que criou com o intuito de dar a conhecer a sua cidade e a singular região do Alentejo. Embora enquanto mais jovem não tivesse o hábito viajar, hoje em dia a curiosidade de saber o que existe e como se faz noutros lugares levam-no a estar sempre a pensar em viagens. Gosta especialmente de road trips mas é igualmente fã de cidades cosmopolitas e daquelas que marcaram a História.