PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Sarampo: contágio, vacina e erradicação

O sarampo é uma das doenças mais ligadas à infância. Neste momento sabe-se que deixou de existir em Portugal. Contudo, a vacinação continua.

Sarampo: contágio, vacina e erradicação
Conheça a doença que foi recentemente erradicada em Portugal

O que é o sarampo?

O sarampo tem como agente infecioso um vírus. A incubação deste vírus dura cerca de 8 a 16 dias. É endémico em vários países asiáticos e africanos, nomeadamente em países que possuem relações estreitas com Portugal, como Angola.
É possível eliminar o sarampo, uma vez que a sua transmissão é apenas de humano para humano. E existe uma vacina segura e eficaz.



Como é feito o contágio do sarampo?

O contágio é feito por via respiratória por tosse e por espirros. A transmissão ocorre desde quatro dias antes até quatro dias depois do aparecimento do exantema.

Normalmente esta doença tem uma evolução benigna, contudo, em alguns casos, pode ser grave ou mesmo fatal. As pessoas não vacinadas e que nunca tiveram sarampo têm uma elevada probabilidade de contrair a doença se forem expostas ao vírus.



Qual o tratamento para o sarampo?

Não há tratamento específico para esta infeção. O doente deve ser mantido hidratado e a febre tratada com paracetamol.

É obrigatório, por lei, a visita ao médico e a notificação às autoridades de saúde. Assim, a criança deve deixar de ir à escola e só voltar quando tiver uma declaração médica que ateste a cura ou a ausência de perigo de contágio.

Em crianças com menos de 15 meses, que ainda não estão vacinadas contra o sarampo, deve ser feita a vacinação até 72 horas após a exposição ao vírus. Depois a vacina será repetida aos 15 meses de idade.

O sarampo pode trazer complicações graves como a pneumonia ou meningite. Contudo, hoje em dia, as crianças são protegidas contra o sarampo quando tomam a vacina que faz parte do plano nacional de vacinação. Esta vacina chama-se VASPR, também chamada vacina tríplice, pois protege contra sarampo, papeira e rubéola. É tomada aos 15 meses de idade e repetida entre os 5 e 6 anos da criança.



Sarampo erradicado em Portugal

Na última semana foi entregue pela Organização Mundial de Saúde (OMS) à Direcção-Geral de Saúde um diploma que oficializa que Portugal erradicou a rubéola e o sarampo do seu território. 

Cerca de 20 anos após o surto de sarampo em Portugal que matou perto de 50 crianças, surge esta boa notícia. Os especialistas destacam que esta erradicação tem reflexo imediato nas doenças e mortalidade infantil. E ainda relembram a importância das vacinas e de continuar a dar proteção às crianças. 

Para além do sarampo e da rubéola, foram oficialmente erradicadas de Portugal outras cinco doenças: malária, varíola, poliomielite (paralisia infantil), difteria e a raiva humana.

Veja também:

Raquel Pacheco Neves Raquel Pacheco Neves

Farmacêutica, Raquel Pacheco Neves é especialista na prevenção e no tratamento das mais variadas patologias, no que à farmacologia diz respeito. Com uma paixão especial pela puericultura, a promoção da saúde tem sido, desde sempre, o seu principal objectivo profissional.
O seu mais recente projeto é o portal Bébéu.