Seguro contra todos os riscos: o que saber

O seguro automóvel contra todos os riscos é menos utilizado do que o seguro obrigatório de responsabilidade civil. Saiba quais as diferenças entre um e outro.

Seguro contra todos os riscos: o que saber
Saiba quais as coberturas de um seguro automóvel contra todos os riscos
  • Existe uma grande diferença entre o seguro contra todos os riscos e o seguro de responsabilidade civil.

Na prática, existem dois tipos de seguro automóvel

  • o seguro obrigatório de responsabilidade civil (obrigatório);
  • e o seguro contra todos os riscos (facultativo).

 

O seguro contra todos os riscos poderá oferecer diferentes coberturas, mediante a companhia. Analise o mercado e perceba o que se pode adequar melhor às características do seu carro e aquilo que procura.

 

Seguro contra todos os riscos

O seguro contra todos os riscos, também conhecido como seguro de danos próprios, possibilita aos seus clientes optarem por uma cobertura mais completa relativamente ao seguro normal de responsabilidade civil. 

Se tiver um automóvel recente ou quiser garantir que, aconteça o que acontecer, o seu carro está totalmente seguro, então deverá optar por um seguro contra todos os riscos.

 

Se optar por um seguro contra todos os riscos, tenha em atenção:

1. Que não existe nenhum seguro que seja 100% contra todos os riscos;

2. Que as coberturas dependem em muito das franquias oferecidas pelas seguradoras.

 

Quais são as coberturas possíveis?

As coberturas dependem em muito de seguradora para seguradora, mas a verdade é que há algumas que são as mais comuns. Saiba quais são:

  • Responsabilidade civil que cobre danos a terceiros e também danos ao próprio;
  • Furto e roubo;
  • Explosões;
  • Fenómenos da natureza;
  • Quebra isolada de vidros;
  • Incêndio;
  • Assitência médica;
  • Assitência em viagem;
  • Outras.

 

Veja também: que tipo de seguro cobre avarias.

 

Seguro de responsabilidade civil

O seguro obrigatório, ou seguro de responsabilidade civil, garante que, em caso de acidente, as indemnizações devidas por danos corporais ou materiais são asseguradas. No entanto, estes danos que referimos, com um seguro de responsabilidade civil, só são assegurados a terceiros e não ao próprio culpado pelo acidente. As pessoas transportados, à exepção do condutor do veículo também estão asseguradas.

 

Este é, por norma, o seguro mais utilizado no mercado pelos portugueses, uma vez que é também o mais viável a nível financeiro. Se tiver um carro já antigo, por exemplo, não é compensatório fazer um seguro contra todos os riscos.

 

Fazer um seguro automóvel requer algum investimento. Primeiro, em perceber qual a oferta do mercado e qual a melhor cobertura que se adequa às suas necessidades

 

Também lhe pode interessar: