PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Seguro de Saúde: como funciona

Um seguro de saúde pode parecer-lhe apenas mais um seguro, mas são várias as vantagens de que pode usufruir. Saiba como funciona e os seus princípios básicos

Seguro de Saúde: como funciona
Se está a pensar fazer um seguro de saúde este texto é para si!

Alguma vez equacionou fazer um seguro de saúde? Sabe como funciona? Que tipo de vantagens pode ter? Estas podem ser algumas das perguntas que lhe podem surgir ao ler este texto.
 
Além de poder funcionar como um suplemento ao Serviço Nacional de Saúde, estes seguros podem ainda ser uma forma de aceder a melhores condições de serviços médicos. Antes de escolher um seguro de saúde, informe-se sobre o seu funcionamento. Conhecer os princípios básico destes seguros vai permitir-lhe eleger a opção mais adequada (e até rentável) para as suas necessidades.
 

O que deve saber? 

Num seguro de saúde deve considerar algumas questões, nomeadamente quanto quer gastar neste serviço ou quais as suas necessidades específicas. Saiba quais os pontos a ter em atenção:
 

1. Condições do seguro

Para evitar que se “aventure” num seguro excessivo, pense calmamente nos serviços que realmente necessita. Facilmente vai perceber que a oferta é enorme e, muito provavelmente, vai encontrar seguros que incluem serviços imensamente diversificados, desde consultas nas mais variadas especialidades a cobertura de serviços médicos no estrangeiro ou emergências de saúde. A questão que deve colocar a si mesmo é: necessita mesmo de uma panóplia de serviços sem fim? Se não, porque há-de pagar mais?
 

2. Cobertura do seguro 

Um leva ao outro. Se tiver feito a devida análise das suas necessidades, verificar a cobertura do seguro vai ser canja. Se não pretende usar as milhentas possibilidades que um determinado seguro lhe oferece, escolha um apenas com os serviços que fazem parte dos seus hábitos médicos mais regulares (seja dentista, oftalmologista ou outro cuidado de saúde). Lembre-se que os extras ser-lhe-ão cobrados como tal. E quanto mais extras tiver maior será o encargo com o seguro de saúde.
 

3. Avalie as exclusões

Quando contratar um seguro de saúde tenha especial atenção às exclusões. Cada seguro tem uma série de problemas ou doenças que não são cobertos. Aqui podemos falar de exclusões comuns a todos os seguros ou específicas de cada serviço.
 
Por norma estão excluídos do seguro de saúde problemas como: acidentes de trabalho; doenças pré-existentes (à contratação do seguro); transplantes; tratamentos de fertilidade, alcoolismo ou toxicodependência (entre outros); cirurgias ou tratamentos estéticos; ou doenças do foro psiquiátrico, etc.
Mas a esta listagem podem ainda somar-se outras exclusões próprias de cada seguro. Vejamos: se falamos, por exemplo, de um seguro relacionado com estomatologia, o seguro pode incluir tratamentos dentários, mas excluiu os tratamentos ortodônticos. 
 

4. Informe-se sobre o período de carência

Por período de carência entende-se o tempo entre o início do seguro de saúde e a data de ativação das garantias do mesmo. Durante este período não pode usufruir das condições do seguro. Ao contratar um seguro de saúde deve ter especial atenção ao período de carência definido, que na grande maioria dos casos é de 90 dias. Mas há exceções. Se falarmos de um seguro que ofereça cobertura para a gravidez e parto, este período é superior (em certos casos pode mesmo ultrapassar os 12 meses). No entanto, atualmente já pode encontrar no mercado ofertas de seguro de saúde sem período de carência estipulado. 
 

5. Conheça a rede de assistência 

Ao optar por um seguro de saúde vai poder usufruir de rede de prestadores de cuidados de saúde. Ao recorrer a esta rede, ser-lhe-á cobrado apenas o valor que não é coberto pelo seguro; sendo o valor do tratamento - coberto pelo seguro - garantido pela seguradora.
 

6. Saiba como funciona o reembolso

Esta modalidade pode ser bastante vantajosa caso pretenda aceder a consultas de especialidade (ou mesmo médicos) que não tenham convenção estabelecida com a rede de assistência do seu seguro de saúde. Ou seja, neste caso, tem a possibilidade de aceder aos serviços cobertos pelo seguro contratado, mas fora da rede. O pagamento do serviço médico deve ser assegurado por si, mas – mediante apresentação da fatura comprovativa – pode requerer o reembolso do mesmo. Caso opte por esta modalidade, tenha especial atenção às percentagens de comparticipação oferecidas pela seguradora (que em alguns caso pode ser de 80%), bem como aos prazos de reembolso estabelecidos.  
 

Ter ou não ter um seguro de saúde… Eis a questão!

São já muitos os que vêm no seguro de saúde uma vantagem. Seja porque querem evitar as enormes listas de espera ou porque pretendem aceder a cuidados médicos específicos, o número de pessoas a aderir a este tipo de serviço tem vindo a aumentar nos últimos tempos.  
Fazer ou não um seguro de saúde, é algo que deve ficar ao critério de cada um. Mas antes de tomar a sua decisão, analise bem as suas necessidades médicas e faça várias simulações. Desta forma pode encontrar o seguro mais adequado para si e, de preferência, com o preço mais baixo.