AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Seguro proteção ordenado

O que é e como funciona o seguro proteção ordenado. Conheça as vantagens e desvantagens deste tipo de seguro.

Seguro proteção ordenado
O que saber.

A oferta de seguro proteção ordenado é recente e surgiu em resposta ao aumento exponencial de desemprego registado nos últimos anos. Vulgarmente conhecidos como seguros de desemprego, estes produtos são a resposta dos bancos para quem necessita de uma solução imediata, não permanente, para salvaguardar o equilíbrio orçamental familiar, por via de diminuição ou perda de rendimentos laborais (por baixa médica ou desemprego).

Assim, o seguro proteção ordenado pretende ser um produto que acautele situações de adversidades, para quem não dispõe de um fundo de emergência e enquanto não encontra uma solução mais permanente (novo emprego). Saiba tudo sobre o seguro proteção ordenado.
 

O que é e como funciona o seguro proteção ordenado

O seguro proteção ordenado salvaguarda-o em caso de desemprego, pois garante o pagamento mensal de um montante calculado pelo banco, durante esse desemprego involuntário e também pela incapacidade para trabalhar. Estes seguros funcionam, habitualmente, do seguinte modo:
 
  • Válido para trabalhadores por conta própria e/ou outrem, com ordenado domiciliado no respetivo banco;
  • Idades compreendidas entre os 18 e os 64 anos;
  • Clientes com atividade profissional nos últimos 12 meses e um mínimo de 16 horas de trabalho semanais;
  • Além das situações de desemprego involuntário, hospitalização e baixa médica ou acidente (incapacidade temporária), por vezes, também cobrem situações de morte;
  • O valor pago pelo seguro proteção ordenado é passível de ser acumulável com o subsídio da Segurança Social, mas tem um período máximo indemnizável (um ano, em caso de incapacidade temporária absoluta para o trabalho por doença/acidente ou de internamento, ou seis meses, em caso de desemprego involuntário).
 
 

Vantagens e desvantagens

Vantagens

  • Substitui/assegura uma percentagem do ordenado líquido perdido por desemprego involuntário ou doença/sinistro;
  • Cumulável com prestações pagas pela Segurança Social.
 

Desvantagens

  • Possuem um período de carência de, normalmente, dois a seis meses. A maioria destes seguros só pode ser ativada 60 dias após contratação e depois de ativar uma cobertura, só o poderá voltar a fazer ao fim de meio ano;
  • Têm limites máximos de valor a receber e de período em que recebe a indemnização.

Veja também: